domingo - 31/01/2010 - 14:11h

À altura do medo (em Martins)


Da infância ainda trago o medo de altura. Do mar, também. Situações traumáticas com um e outro, assim imagino, devem ter-me aprisionado a eles. Porém sinceramente, não lembro. Ou seletivamente não quero recordar.

Em relação ao primeiro, não passo de pequenos desafios. O olhar semi-paralisado, espiando o mundo da janela do apartamento em Natal, denuncia meu pavor. Vem-me leve vertigem e uma imagem em queda livre passa à cabeça.

É sempre assim.

Do mar, a admiração respeitosa, como se lá o senhor absoluto fosse Netuno. Nem encontrar Atlântida me encoraja além dessa reverência. Fica o prazer contemplativo. Platônico.

O rugir das águas, naquela coreografia de fluxo e refluxo, impõe-me o respeito. Não ouso desafiá-lo.

Se é possível remédio longe das terapêuticas científicas, creio ter encontrado para a acrofobia, esse medo de lugares elevados. Do mar, não. Ainda sou seu refém em terra firme. Muito firme, que se diga.

Vem de Martins um sopro de vida. A cura. Ela e suas curvas desafiadoras; os mirantes que nos fazem seres celestiais; a Matriz imponente; a noite que chega mansa, só alterada pelo coaxar dos sapos, ziziar das cigarras e o tititi da gente às calçadas num sossego sem fim.

Mas tudo quase inaudível. Talvez só minha curiosidade seja capaz de captar tantos sons. Ou imaginá-los.

Lá em cima, o burburinho deixa o ritmo mais lento. Medo de quê? Seguimos um relógio diferente nessas paragens. "O tempo parece que não passa por aqui", diz Larissa, morena jambo que abre sorriso contagiante, como se fora um personagem travesso de Jorge Amado. Tem razão. Está ótimo assim mesmo.

De um mirante para outro. No Canto, expulsos por uma fina neblina. No Jacu, nem isso nos repeliu. Como recuar diante de um céu negro quase ao alcance da mão? 

Milhares de luzes lá embaixo, em cidades que tentamos identificar pelo aglomerado luminoso, refletem como se fossem estrelas coladas ao chão; sob nossos pés. Nem percebo que a balaustrada é o limite entre minha "doença" e o abismo, ou a divisória entre o ser e o não-ser feliz.

Faltava encontrar François Silvestre. Condescendente com o silêncio cúmplice do lugar, tomou distância da metrópole e do agitado tombadilho da vida, para ser de novo só François, sem o "doutor", nesse chão. Ele fez a viagem de volta para ficar.

François é douto ao natural, sem o título solene que muitos exigem como tratamento pomposo. Para azar nosso, meu e de Honório de Medeiros, parceiro dessa viagem, não o encontramos. Não o acordaríamos de uma merecida sesta.

Raimunda e sua família, contagiada com a aprovação do filho Juninho (curso de Direito), oferta-nos o último sabor de Martins. Huum!!! A vítima é um robusto pato, o "Donald" – a meu critério batizado cinicamente assim, já indefeso à mesa.

Às favas a etiqueta. Passa o pato pra cá. Medo agora, só de uma indigestão, pelo pecado santo da gula.

Foto – Autor: Fábio Pinheiro

Categoria(s): Nair Mesquita
domingo - 31/01/2010 - 11:19h

Pensando bem…


"Se alguém trai você uma vez, a culpa é dele. Se trai duas vezes, a culpa é sua."

Elenor Roosevelt

Categoria(s): Pensando bem...
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
domingo - 31/01/2010 - 11:05h

A ousadia que nos falta


A China pós-crise está recebendo investimentos diretos estrangeiros da ordem de 10 bilhões de dólares por mês. A projeção para os próximos doze meses é de 120 bilhões de dólares.

Provavelmente, o triplo do que o Brasil irá receber no mesmo período.

O investimento na China visa, sobretudo, aumentar a margem de lucro de quem vende no mundo inteiro. Vamos tomar o exemplo do iPhone. Quanto será que custa fazê-lo na China? A empresa iSuppli, uma empresa de pesquisa de Mercado, desmantelou um iPhone 3GS de 16GB, e chegou a conclusão de que o aparelho custa US$178,96 para ser feito.

Para padrões chineses, é um produto caro. Tanto é que já existem dezenas de aparelhos similares feitos na China por preço muito mais barato. A qualidade não é grandes coisas. No entanto, se o iPhone fosse feito nos Estados Unidos deveria custar o triplo. O que, de cara, iria inviabilizar a sua popularização no mundo.

Encontrando preço barato na China, a Apple fez um produto tecnologicamente avançando e que está nas mãos de milhões em todo o mundo.

Por que o Brasil não pode fazer o mesmo? Bem, o Brasil tem uma mentalidade burocrática, intervencionista e uma estrutura trabalhista arcaica onde o patrão paga muito e o trabalhador recebe de menos.

O pedágio estatal é alto demais.

Na China, não existe legislação trabalhista, o salário é de fome, as leis ambientais inexistem e um pré-capitalismo, em seu pior e mais perverso aspecto, é praticado com profundidade e frieza nos tempos atuais.

Por exemplo, se uma futura fábrica tem que desalojar uma favela ou uma tribo não há nenhum problema. A policia tira todo mundo em dois minutos. Não existe IBAMA demorando cinco anos para dar uma licença ambiental. Nem TCU nem Ministério Público. A imprensa só publica a versão oficial. E a internet é censurada.

Mesmo assim, 120 bilhões de dólares vão chegar lá nos próximos doze meses.

Evidente que um mercado consumidor de mais de um bilhão e trezentos milhões de pessoas é atraente. Mas, o poder aquisitivo não é dos melhores. A renda per capita chinesa, em 2010, deve chegar a Us$ 2,400.

No Brasil, com todas as injustiças e desvios do sistema, vamos ultrapassar a renda per capita de US$ 8,000. Assim, um brasileiro pode consumir, pelo menos, quase quatro vezes mais do que o chinês. Pela renda e, principalmente, pelo fato de que o consumidor brasileiro está sendo educado para o consumo há muitas décadas.

Assim, o Brasil tem o potencial de atrair o dobro do que atraí em investimentos. O que o Brasil pode fazer para ter o sucesso chinês sem o peso da desigualdade e das injustiças do sistema?

Basicamente temos que atuar nas seguintes frentes: reduzir o custo fiscal das exportações; ampliar o financiamento de nossas exportações; reduzir o custo de contratação da mão de obra; eliminar a burocracia; ter políticas de incentivo a setores em que queremos ser competitivos; fortalecer o BNDES em seu papel de "eximbank"; manter a expansão do crédito; fortalecer nossa representação comercial no exterior; e, sobretudo, manter o ganho de renda dos mais pobres.

O Brasil pode crescer muito mais ancorado em seu mercado interno e nas suas exportações.

Se a China é um mercado fabuloso, o Brasil será sempre um mercado menor com maior potencial de consumo per capita e desenvolvimento social. Porém, ainda nos falta ousadia para aproveitar intensamente as oportunidades que se apresentam.

Murillo de Aragão é cientista político

* Extraído do Blog do Borjão (AQUI).

Categoria(s): Fred Mercury
domingo - 31/01/2010 - 10:48h

Novo delegado em Areia Branca


Titular da Delegacia de Polícia Civil de Patu, o bacharel Roberto Moura está na iminência de mudar de endereço profissional.

É certo que passe a ocupar a titularidade em Areia Branca.

Nota do Blog – Roberto é um delegado de origem cearense, há muito radicado no Rio Grande do Norte. Tem largo conceito em seu meio de atuação, sobretudo pela serenidade e eficiência.

Em Areia Branca e arrabaldes, é certo que terá a expansão da droga, em escala geométrica, como principal problema.

Categoria(s): Segurança Pública/Polícia
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
domingo - 31/01/2010 - 10:02h

Só Rindo


Sedentarismo à moda Mandela

Incentivado à prática de exercícios físicos, num culto à saúde, o ex-vereador Paulo Lúcio resiste impávido à ideia. Resmunga.

No "senadinho" da Praça Felipe Guerra (Mossoró), em frente à sua casa, ele corta de vez a conversa:

- Nelson Mandela passou quase 30 anos preso, sem se movimentar, e está aí enxuto, magrinho; Jáder Henrique (ex-dirigente do Detran em Mossoró) vivia correndo atrás de Vingt Rosado e agora botou ponte de safena.

Fim de papo.

Sedentarismo mantido, sem nunca mais ser pressionado pelos amigos.

Categoria(s): Blog
domingo - 31/01/2010 - 09:50h

Como podemos avaliar um governo?


Em “Desenvolvimento como liberdade” (Companhia das Letras; 2004; 4ª reimpressão; São Paulo, São Paulo), Amartya Sen, Premio Nobel de Economia, ex-membro da Presidência do Banco Mundial, ex-professor da Universidade de Harvard, esposo de Emma Rothschild – autora, por sua vez, de “Sentimentos Econômicos”, um denso ensaio acerca de Adam Smith, Condorcet e o Iluminismo – nos convida a percebermos o contraste entre “um mundo de opulência sem precedentes” e “um mundo de privação, destituição e opressão extraordinárias.”

Na verdade Amartya Sen nos convida a entendermos o desenvolvimento como “um processo de expansão das liberdades reais que as pessoas desfrutam”, e, não, como algo a ser identificado com o crescimento do Produto Nacional Bruto (PNB), aumento de rendas pessoais, industrialização, avanço tecnológico ou modernização social.

Ao se referir à expansão das liberdades reais Amartya Sen se refere, por exemplo, aos serviços de educação e saúde – e aqui eu acrescento segurança pública – e os direitos civis (a possibilidade de participar efetivamente do governo e das discussões e averiguações públicas em relação ao dinheiro do povo).

Aceitar esse ideário como premissa implica em compreender que somente podemos considerar desenvolvido ou em desenvolvimento um País, Estado ou Município no qual, à título de esclarecimento, e em termos bastante simplificados, o dispêndio com obras públicas, tais como calçamentos, praças, ruas, estradas, asfaltamento, prédios, pontes, açudes, barragens, somente ocorra como conseqüência da implantação de políticas públicas voltadas para o avanço em áreas como educação, saúde e segurança.

Políticas públicas estabelecidas claramente através de programas e projetos que tenham metas, prazos, alocação de recursos humanos e financeiros e possam ser acompanhados e questionados pela sociedade. Óbvio que a lógica é outra. As obras públicas são sempre “vendidas” à sociedade como sendo essenciais para o desenvolvimento.

Essa lógica, consciente ou inconscientemente, busca privilegiar quem há de se beneficiar diretamente com ela, ou seja, aqueles que detêm o capital em suas mãos e querem o retorno imediato do investimento realizado: um exemplo particular dessa lógica é a relação estreitíssima, no Brasil, entre empreiteiros, construtores, empresários da construção civil e os governos, sejam estes federais, estaduais e municipais, os quais depois de realizadas as eleições, pressionam seus candidatos a investirem em obras.

Entretanto a constatação daquilo que se afirma aqui pode ser feita por qualquer um: basta que nos perguntemos se com todo o investimento em obras ocorrido no Brasil, digamos, desde Fernando Henrique Cardoso, houve diminuição sensível da miséria, e a educação, a saúde, a segurança pública, estão significativamente melhores.

É claro que não. Muito ao contrário.

O que nós percebemos, nitidamente, é que o avanço, se é que houve, é um verniz que não resiste a uma visita a postos de saúde, escolas públicas e delegacias de polícia.

Portanto a conclusão é óbvia: desconfiemos de qualquer obra que não esteja atrelada a uma política pública na área de educação, saúde ou segurança. Para começo de assunto.

Honório de Medeiros é advogado, professor e ex-secretário de Estado do RN e da Prefeitura do Natal AQUI.

Categoria(s): Fred Mercury
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
domingo - 31/01/2010 - 00:00h

Robinson anuncia saída de governo com críticas


Fim da discussão sobre o destino político do deputado estadual Robinson Faria (PMN).

Em entrevista publicada na edição de domingo (31) da Tribuna do Norte, o parlamentar confirma que aceitou ser candidato a vice na chapa da senadora Rosalba Ciarlini (DEM).

“Não foi medo, não foi receio, não foi insegurança que me impediu de continuar candidato. Só que tenho que ter responsabilidade, tenho um grupo de deputados que precisam renovar o mandato”, comentou.

Ele disse que aceitou ingressar na chapa de oposição não por vingança contra governadora, mas “por convicção”. 

O parlamentar lembrou que recusou o convite para ser candidato a vice-governador de Garibaldi Filho (PMDB) em 2006 para poder continuar no palanque de Wilma de Faria (PSB). Ele também lembrou que “foi o PMN que deu a vitória a Wilma. Iberê (vice-governador) tem que agradecer a mim”.

“Eu me sinto hoje uma pessoa com a consciência 100% tranqüila. Não me sinto devedor deste Governo. Vão querer passar para opinião pública de que eu devo obediência, satisfação ou gratidão ao Governo atual. O meu pensamento, minha sinceridade é que sou credor do atual Governo”, destacou.

Saiba mais AQUI.

Categoria(s): Sem categoria
sábado - 30/01/2010 - 23:35h

Pensando bem…


"Pessoas que são boas em arranjar desculpas raramente são boas em qualquer outra coisa."

Benjamim Franklin

Categoria(s): Pensando bem...
  • Repet
sábado - 30/01/2010 - 23:20h

Indústria de cimento e dificuldade de qualificação


O prefeito de Baraúna, Aldivon Nascimento (PR), anuncia que até setembro a indústria de cimento da Votorantim entra em atividade no município.

Apesar de revelar euforia com a instalação dessa empresa estratégica, divide uma preocupação com a própria direção da Votorantim: dificuldade de mão-de-obra qualificada.

- É muito difícil, mesmo com o esforço nosso para qualificar jovens em algumas parcerias – relata.

Categoria(s): Administração Pública
sábado - 30/01/2010 - 22:39h

Prefeitura demite agente flagrado em tentativa de extorsão


A Prefeitura de Mossoró formalizou demissão do agente de trânsito Astério Antônio da Silva. Corte formalizado com posição do próprio servidor em pedir exoneração.

Ele foi flagrado em reportagem recente da TV Mossoró, em tentativa de extorsão contra um motociclista, em troca de suposto perdão de multa.

Veja abaixo o teor da da portaria publicada no Jornal Oficial do Município (JOM) deste dia 30 (sábado):

PORTARIA Nº 0095/2010-SEMAD O SECRETÁRIO MUNICIPAL DA ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO DE PESSOAS, no uso das atribuições legais que lhe confere o Decreto Municipal n.º 1.608/97 – GP, de 19.11.97, que delega poderes ao Secretário da Administração e Gestão de Pessoas a expedir atos referentes à situação dos funcionários públicos municipais, e; CONSIDERANDO, o pedido de exoneração do servidor abaixo qualificado, e com embasamento legal no art. 39, da Lei Complementar nº. 29/2008, de 16/12/2008 (Estatuto do Servidor Público),

R E S O L V E : EXONERAR, a pedido, em caráter irrevogável, o servidor ASTÉRIO ANTONIO DA SILVA, matrícula nº. 13.679-4, lotado na Secretaria Municipal da Defesa Social, do cargo de Agente de Trânsito e Transportes, do quadro de pessoal da Prefeitura Municipal de Mossoró. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. PUBLIQUE-SE E CUMPRA-SE. Secretaria da Administração e Gestão de Pessoas, em Mossoró-RN, 28 de janeiro de 2010.

Manoel Bizerra da Costa – Secretário

Nota do Blog – A prefeitura tinha aberto processo interno para apurar a denúncia.

Por si só, a demissão não deve enterrar o caso. Muito pelo contrário.

Nas gravações feitas pela TV Mossoró, o denunciado chega a insinuar a existência de outra pessoa no episódio.

Verdade ou tentativa de valorizar a pressão?

A interrogação precisa ser respondida. 

 

Categoria(s): Administração Pública
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
sábado - 30/01/2010 - 22:13h

Casa do Estudante é resgatada com outro formato


A Casa do Estudante de Mossoró vai ser reinaugurada. Obra que praticamente a refez, sob novo padrão de infra-estrutrura e sanitário, custou cerca de R$ 200 mil.

Uma missa em ação de graças vai acontecer no imóvel-se às 19h do dia  8 de fevereiro.

Um detalhe especial sobre esse empreendimento: todos os recursos levantados saíram da iniciativa privada. A sociedade civil organizada identificou a importância da instituição para dezenas, centenas e milhares de jovens carentes, que migram de outros municípios e até outros estados, com a expectativa de ascender na vida pelos estudos.

Mas a obra física não é tudo. Uma comissão que administrou o empreendimento apresentou e enceta providências para que a Casa ganhe dimensão ainda maior.

"Faremos uma programação de palestras, dadas por ex-moradores de Casas de Estudante, mensalmente, sendo as primeiras agendadas com o advogado Naerton Soares e o médico Inavam Lopes da Silveira", diz o advogado Marcos Araújo que integra a comissão.
 
Também existe uma restruturação estaturária, criando uma interação com a sociedade, incluindo no seu estatuto um Conselho Deliberativo formado por ex-alunos, assim sugeridos: "Advogados Antonio Pedro da Costa, Vicente Venâncio de Oliveira,  Gilmar Fernandes de Queiroz, e os empresários José Maria de Oliveira e Antonio Alexandrino de Lima."

P.S – A Comissão de Reforma ficou constituída com as seguintes pessoas: Antonio Alexandrino, José Maria de Oliveira, Marcos Araújo e Naerton Soares.

Nota do Blog – Visão social, espírito público e capacidade de luta. Esses são elementos evidenciados na jornada em prol da Casa do Estudante.

O exemplo prova, de forma insofismável, como é possível vencer barreiras às vezes intransponíveis, com união de propósitos e não apenas retórica ou esperando a mãozinha de políticos.

Categoria(s): Nelson Queiroz
sábado - 30/01/2010 - 21:49h

João Maia mostra incoerência de Robinson Faria


O deputado federal João Maia (PR) respondeu às críticas que recebeu do presidente da Assembléia Legislativa, deputado estadual Robinson Faria (PMN).

Robinson declarou que tinha ficado magoado com João, por não ter seu apoio no projeto de disputar o Governo do Estado. A reação de Maia está no blog do jornalista Marcos Dantas, lá da região do Seridó.

João Maia disse que tinha proposto a Robinson que ele rompesse com o Governo Wilma para se lançar candidato a governador do RN, formalizando a terceira via nas eleições de 2010.

"Pedi para ele sair do Governo e ser candidato que eu o apoiaria", afirmou João, que alertou que Robinson tem muitos cargos na estrutura do Governo do Estado. Segundo João Maia, ao contrário de construir o projeto de disputar o Governo do Estado, Robinson preferiu fechar a chapa para ser o vice da senadora Rosalba Ciarlini (DEM).

O deputado do PR disse que recebeu essa confirmação diretamente do líder dos Democratas no RN, o senador José Agripino Maia.

O argumento de João Maia é que, sem a terceira via, não faria sentido romper com o Governo. "Eu ficar contra o governo federal que tem me ajudado a recuperar estradas no RN, para apoiar Rosalba, em nome de quê?", questionou João Maia.

O líder do PR alfinetou Robinson, ao alertar que para se viabilizar candidato a governador Robinson teria que ter tomado posição e devolvido os muitos cargos que controla na estrutura do Governo do Estado. "Ele (Robinson) tem cargos no Governo. Eu não tenho", disparou João Maia.

* Extraído do Blog do Julierme Torres

Nota do Blog – A versão de João Maia vem ao encontro da tese levantada por este Blog (veja matéria um pouco mais abaixo).

Robinson tenta vender imagem de vítima e o faz muito mal. Imaginei-o menos pueril. 

O deputado estadual não tem fôlego para ser candidato a governador e pronto. Queria simplesmente ser aclamado pelo governismo e agora se inclina à oposição para ser o quê? Vice.

Conta outra.

Categoria(s): Sem categoria
sábado - 30/01/2010 - 21:42h

Trabalho que invade a madrugada


Há horas não atualizo esta página. Paciência com esse blogueiro-editor.

Outros compromissos afastaram-me das teclas e tela do PC e meu netbook. Mas agora vamos retomar o trabalho, invadindo a madrugada.

Espero sua companhia, sobretudo se fores insone.

Categoria(s): Comunicado do Blog
sexta-feira - 29/01/2010 - 15:57h

Robinson está desapontado com João Maia, diz portal


O deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa Robinson Faria (PMN) está “magoado” com o deputado federal João Maia (PR). Atribui a ele a responsabilidade pelo fracasso da Unidade Potiguar e do projeto de candidatura da terceira via à sucessão da governadora Wilma de Faria (PSB).

O portal Nominuto é que propaga essa informação.

Diz que para o líder do PMN, o republicano descumpriu o compromisso firmado entre ambos para a disputa do próximo pleito. Robinson revelou que, em conversas reservadas, João Maia garantiu – inúmeras vezes – que estaria ao seu lado “custe o que custasse”, ainda que tivessem que sair sozinhos para a guerra das eleições.

Com o desenrolar dos fatos, o ímpeto de João Maia arrefeceu e a terceira via virou quimera. A Unidade Potiguar, quando lançada, era formada pelos dois parlamentares, juntamente com o deputado federal Henrique Eduardo Alves (PMDB).

Nota do Blog – Sinceramente, prefiro acreditar num equívoco da matéria analítica.

Mantida essa versão, a imagem que vai se construindo do presidente da AL, é de um político marcado por quívocos. A começar pela ideia propagada de ter sido o responsável pela vitória de Wilma de Faria (PSB) em 2006.

Essa agora reverbera um complexo de transferência de culpa.

A terceira via só é possível com coragem, ousadia e a vontade de mudar. Quem mais chegou próximo foi a própria Wilma, que sem Robinson ou Iberê Ferreira (PSB), ganhou as eleições de 2002 duelando contra Maia e Alves.

Depois, Wilma repetiu o que Maia e Alves sempre fizeram: arrumou-se com os "caciques".

Se Robinson tem fôlego de sobra, deveria fazer o mesmo: ousar.

Por que não se arrisca ao governo, em vez de "sentar praça" na oposição, no máximo como vice?

Categoria(s): Sem categoria
sexta-feira - 29/01/2010 - 15:23h

Vagner Araújo diz que Wilma é vítima de ataques


Chefe da Casa Civil do Governo Wilma de Faria (PSB) e pré-candidato a deputado federal, Vagner Araújo (PSB) não admite inferioridade da governante na corrida ao Senado.

Em sua ótica, ela desponta como favorita a uma das duas cadeiras.

- Na verdade, Wilma é que deve estar sendo enxergada assim: Eles (os adversários) começaram a bater. E tentam impedir que Micarla (prefeita de Natal, do PV) vote nela – comenta Vagner ao Blog.

Categoria(s): Sem categoria
sexta-feira - 29/01/2010 - 12:19h

Wilmismo vê Agripino como principal adversário


No alto comando do wilmismo, ninguém tem dúvida: o grande adversário da governadora Wilma de Faria (PSB) na corrida ao Senado é José Agripino (DEM).

A disputa por uma das duas vagas disponíveis ao Estado, nas eleições deste ano, coloca Wilma e os atuais senadores José Agripino e Garibaldi Filho (PMDB) numa corrida de afunilamento. É pouco provável que venha a existir grande distância de votos entre os três.

Mas estudos a partir de pesquisas e avaliações empíricas, no wilmismo, batem com o que a gente ouve nas ruas. É ela ou Agripino.

A princípio, Garibaldi e sua ardilosidade para ser "carne e peixe", "verde e encarnado", estão o credenciando à primeira colocação. É a partir do segundo voto que o "bicho" pega.

Então, é mais do que provável, que tenhamos a polarização entre Wilma e Agripino, esgrimando na busca da vitória, voto a voto.

Mas é bom que salientemos, usando a sabedoria mineira: "Política é como as nuvens…" Muda muito. 

Categoria(s): Blog
sexta-feira - 29/01/2010 - 12:11h

Pensando bem…


"É fácil amar os que estão longe. Mas nem sempre é fácil amar os que vivem ao nosso lado."

Madre Teresa de Calcutá

Categoria(s): Pensando bem...
sexta-feira - 29/01/2010 - 12:05h

Suplente de Rosalba Ciarlini é internado com quadro delicado


Desde ontem que o ex-vice-governador Garibaldi Alves (PMDB), pai do senador Garibaldi Filho (PMDB), está internado em Natal. Saúde delicada.

Ele foi conduzido à UTI do Natal Hospital Center, sendo o diagnóstico "infecção pulmonar".

- Seu quadro não é considerado grave, mas em face da idade (86), requer atenção redobrada – diz a Assessoria de Imprensa do senador, que acompanha diretamente o pai.

Garibaldi Alves é suplente da senadora Rosalba Ciarlini (DEM), tendo sido vice-governador (1987-1990) de Geraldo Melo (à época no PMDB, hoje no PPS), além de também ter exercido mandato de deputado estadual.

É considerado um homem de perfil moderado e discreto.

Nota do Blog – Que se recupere. Saúde!   

Categoria(s): Sem categoria
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
sexta-feira - 29/01/2010 - 11:59h

Dicas contra a corrupção de cada dia no trânsito


A corrupção jamais vai deixar de existir, mas pode ser reduzida se a sociedade não compactuar e se unir pra denunciar. Se mais pessoas resistissem às propostas de propinas e denunciassem, os agentes corruptos estariam sob maior controle.

Essas assertivas estão contidas em postagem do "Blog Repórter de Crime" (Jorge Antônio Barros), do sistema Globo.com.

Abaixo, reproduzo síntese do que ele escreve, num momento em que se discute muito ainda a conduta de um agente de trânsito de Mossoró, flagrado tentando extorquir um condutor de moto.

Leia com atenção:

1) Se você anda legal, não aceite propostas de propinas em hipótese alguma.

2) Jamais insinue qualquer tipo de proposta de propina ao agente do Estado. Existem agentes honestos que podem prendê-lo por corrupção ativa (artigo 333 do Código Penal, que prevê de um a oito anos de prisão e multa).

3) Se o agente do Estado pedir propina, informe que isso não condiz com sua religião (mesmo que seja ateu), humildemente reconheça seu erro e ligue para um advogado (tenha o celular pronto pra discagem). 

4) O importante é não dar uma de marrento, de que não paga propina. Os corruptos geralmente detestam receber lição de moral. 

5) Quando você se mantiver firme na decisão de cumprir os trâmites, o agente corrupto muito provavelmente vai liberá-lo porque ele não quer perder tempo com trabalho. Ele vai dar um tapinha nas suas costa e dizer: "Da próxima vez não faça isso". Concorde e só ria de tudo quando estiver bem longe.

67) Durante a operação, tente memorizar nomes de agentes, inscrições, placas e números de identificação de veículos. Cuidado para não confundir o tipo de agente que o abordou porque isso desqualifica a denúncia. Logo que puder, dê um Disque-Denúncia ou para a corregedoria da polícia de seu estado.

Veja mais AQUI.

Categoria(s): Segurança Pública/Polícia
sexta-feira - 29/01/2010 - 11:24h

Apodi sediará encontro do PMDB nesse sábado


Apodi vai sediar amanhã (sábado, 30), o 1º Encontro Regional da Juventude do PMDB. Acontecerá na Câmara Municipal a partir das 15h e previsão para terminar às 18h.

O encontro será promovido pela Comissão Executiva Provisória do partido que é presidida na cidade, pelo jovem João Elias Monteiro de Souza. A expectativa é de presença considerável de jovens e lideranças regionais e estaduais da sigla.

São aguardadas as presenças do deputado estadual Walter Alves (PMDB), senador Garibaldi Alves (PMDB), ex-deputado Elias Fernandes (PMDB), pré-candidato a deputado estadual Gustavo Fernandes (PMDB), Vereador de Natal Luiz Carlos (que é apodiense), prefeita da Goreti Silveira Pinto (PMDB), vereadores Nilson Fernandes (PMDB), Junior Souza (PMDB) e varias outras lideranças do PMDB em Apodi e municípios circunvizinhos.

Categoria(s): Sem categoria
quinta-feira - 28/01/2010 - 23:49h

Dicionário de Português, automático, no Twitter


Mania mundial, que no Brasil expande-se em escala geométrica, o Twitter (rede de microblogs) não para de se reinventar. E as ideias pululam de todos os lados, para "bombá-lo".

Exemplo quentinho quem oferece é o webdesigner Israel Sousa. Ele criou um "script" de dicionário para o Twitter, que oferece em no máximo um minuto a resposta a qualquer palavra da língua portuguesa.

O "@isdic" tem funcionamento simples. Vamos à explicação:

O usário envia um post para o twitter do @isdic na própria caixa de texto do seu microblog e logo à frente põe a palavra que deseja ver o significado, utilizando um asterisco na frente. Eis um exemplo: @isdic *camarao.

O usuário recebe a resposta, que nesse caso é a seguinte: "@fulano camarao significa: s. m. Zoologia Nome dado a diversos crustaceos decapodes comestiveis.Vaso de louca antigo.Gancho que se fix…"

Vale salientar que a versão beta do script não aceita acentuação na palavra, conforme simulação acima.

Outra facilidade, é o envio do significado em um post comum. Para isso basta inserir no texto o @isdic e marcar com asterisco a palavra que deseja o significado. Exemplo: "Olá @mariana vc esta *deslumbrante hoje. @isdic."

Não importa a ondem do mencionamento do @isdic no post, basta a palavra está marca com o asterisco.

Quem quiser ter mais informações é só seguir o criador do sistema e pegar mais detalhes. Eis o endereço: www.twitter/@israelsousa.

Categoria(s): Paulo de Tarso Fernandes
quinta-feira - 28/01/2010 - 23:30h

Sindicato vê avanço em conversa com governo municipal


Avanço. Essa é a palavra-chave surgida da reunião de hoje entre representantes do governo da prefeita de direito Fátima Rosado (DEM) e o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (SINDISERPUM).

Em pauta, discussão sobre o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR). O encontro aconteceu na manhã desta quinta (28).

“A prefeitura reconhece a necessidade da gestão democrática. Além disso, há outros pontos cuja negociação está bem encaminhada”, revela Gilberto Diógenes, presidente do sindicato.

Em relação ao Piso Salarial Nacional do Magistério, uma nova reunião ficou agendada para o dia 10 de fevereiro. “Vamos nos reunir com a comissão de negociação”, ressalta Diógenes.

Já no dia 11 de fevereiro, o Sindiserpum realizará assembleia geral, com todos os servidores, com os seguintes pontos de pauta: informes, FGTS e resultado da negociação com a prefeitura.  

* Com informações da Assessoria de Imprensa do Sindiserpum. 

Categoria(s): Nelson Queiroz
Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.