quarta-feira - 22/11/2017 - 12:06h
Eleições 2018

Dois nomes já são “candidatos” ao governo estadual


Por enquanto, o Rio Grande do Norte tem dois pré-candidatos declarados – e algumas escaramuças – ao governo do estado em 2018. É só o começo. Outros tantos vão surgir ainda.

Clorisa: primeiro nome (Foto: Mossoró Hoje)

A vereadora Clorisa Linhaes (PSDC), do município de Grossos; desembargador e ex-presidente do Tribunal de Justiça do RN (TJRN), Cláudio Santos (sem partido) – veja AQUI.

A senadora Fátima Bezerra (PT) está em nítida pré-campanha, mas não se pronunciou oficialmente sobre a candidatura.

O prefeito natalense Carlos Eduardo Alves (PDT) é virtual candidato, mas se esquiva de uma afirmação textual.

O empresário e ex-candidato a prefeito de Mossoró Tião Couto (PSDB) andou se saracoteando para a corrida eleitoral, mas parece ter ensarilhado armas, haja vista que seu partido parece cobra de duas cabeças (é governo e não é governo), em vez de “tucano”.

O governador Robinson Faria (PSD) tem o instituto da reeleição em seu favor e só. Pode ser e pode não ser.

Empresários como Flávio Rocha e Marcelo Alecrim são recorrentemente citados como potenciais candidatos. Ambos negam. São veementes nisso.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política

Comentários

  1. Glasdton Bezerra diz:

    A candidatura desse senhor não deve ser levada à sério. Arauto da moralidade, foi na sua gestão que o TJRN obteve os menores índices de produtividade, aonde nas secretarias faltavam os insumos mais comezinhos. Além disso, fez uma economia de palito no TJ às custas do sofrido servidor, retirando direitos assegurados constitucionalmente. Infelizmebte o descrédito na política alimenta esse tipo de candidatura que não tem nada a ver com o povo. De novo ele não tem nada, pois descende da velha política do coronelismo. Hoje, o Tribunal de Justiça padece de decisões judiciais que revisaram as medidas de autoritarismo e não austeras perpetradas por este senhor, geranso um grande passivo financeiro para o Estado, fruto de uma gestão autoritária.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.