• Vale Norte - Nativa Comunicação - 2º Banner - 14-11-17
terça-feira - 05/01/2016 - 13:05h
Exclusivo

Gravações mostram Robinson preocupado com investigações

Interceptação foi feita em 2014; investigação resultou na operação que apura desvio na Assembleia

Do portal G1 RN

O portal G1 RN traz reportagem especial hoje, com bastidores e gravações exclusivas que fazem parte da “Operação Dama de Espadas”, deflagrada ano  passado, que mergulha nos intramuros da Assembleia Legislativa, atestando desvios de cerca de R$ 5,5 milhões, tendo a então procuradora desse poder, Rita das Mercês Reinaldo, como principal implicada.

O Blog Carlos Santos fatia essas reportagem do G1 RN, para poder melhor distribuir informações e facilitar compreensão dos fatos, por farte do webleitor.

Vamos à primeira parte.

Uma interceptação telefônica feita pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte revela que o governador do Estado, Robinson Faria (PSD), buscou informações sobre a investigação que resultou na operação Dama de Espadas. O áudio, feito com autorização judicial, foi captado em agosto de 2014, quando Robinson ainda era candidato ao governo, na reta final da campanha eleitoral.

Governador Robinson Faria durante o discurso de posse, em janeiro de 2015 (Foto: Gabriela Freire/G1)

Ele conversa com a então procuradora-geral da Assembleia Legislativa, Rita das Mercês Reinaldo, uma das acusadas presas na operação do MP que apura o suposto desvio de R$ 5,5 milhões da Casa. A interceptação foi obtida com exclusividade pelo G1.

O telefone de Rita das Mercês estava grampeado por decisão judicial. Ela é investigada por suspeita de envolvimento em fraudes ocorridas na Assembleia Legislativa, que acabaram levando o MP a deflagrar a operação Dama de Espadas.

Às 16h17 de 26 de agosto, Robinson ligou para Rita, então procuradora-geral da Assembleia, e a questionou sobre o fato de algumas pessoas que trabalhavam lá estarem sendo intimadas para depôr ao MP.(Ouça ao lado a íntegra da interceptação da ligação entre Robinson Faria e Rita das Mercês)

ROBINSON – (…) O que é que você está achando disso ai? É o que?

RITA – É. A gente tá trabalhando, né? O presidente tá trabalhando. Já trabalhou já hoje, certo?

O “trabalho” citado na conversa entre Robinson e Rita seria uma conversa entre Ricardo Motta e o procurador-geral de Justiça do RN, Rinaldo Reis. Na manhã do mesmo dia 26 de agosto, Rita teria participado de uma reunião entre Ricardo e Rinaldo na Assembleia Legislativa.

RITA – (…) Eu dei a entender hoje na hora da reunião lá que não era interessante pra ele lá, porque agora um negócio que está para prescrever, né? (…) Ele disse: ‘vou procurar me inteirar e tal’. Eu disse: ‘inclusive você viu, você estava na minha sala semana passada quando chegou e eu mostrei e tal’. Aí ele disse: ‘Não. Eu vou procurar me inteirar e tal. Não é o momento. Vou reunir com o pessoal. Vou conversar, porque não é o momento. Vou conversar’.

Robinson Faria foi presidente da Assembleia entre 2003 e 2010. Durante este período, Rita, que já era procuradora-geral, manteve-se no mesmo cargo. Em outro trecho da conversa, ele perguntou à Rita das Mercês sobre qual época seria a investigação do Ministério Público.

ROBINSON – (…) É avulso? Ou é de um período só, ou uma certa época?

RITA – Avulso. Avulso.

ROBINSON – Tem atual e atrasado ou de época só? Ou certa época?

RITA – Tem só atrasado, só de atrasado. Tem gente já exonerado, entendeu? Tem gente efetivo. Tem aposentado, sabe? Fizeram uma miscelânea lá.

operação Dama de Espadas foi deflagrada um ano após as interceptações, em 20 de agosto de 2015, e prendeu Rita das Mercês e a assessora dela, Ana Paula Macedo de Moura. As duas foram soltas três dias depois, por decisão do Tribunal de Justiça. A ação investiga um suposto esquema de desvios de recurso na Assembleia Legislativa do RN. Segundo o MP, os envolvidos utilizavam cheques salários como forma de desviar recursos em benefício próprio ou de terceiros. Os cheques eram sacados, em sua maioria, pelos investigados ou por terceiros não beneficiários, e o esquema contava com apoio de funcionários do banco que mantém contrato com a Assembleia. Em dezembro passado, o Tribunal de Justiça determinou a remessa dos autos do processo para o Supremo Tribunal Federal (STF).

Em outro trecho da conversa interceptada, Rita

das Mercês reforça a Robinson Faria que seria difícil o MP prosseguir com a investigação ou deflagrar uma operação em 2014. Ela volta a citar a reunião entre Ricardo Motta e Rinaldo Reis.

Rita Mercês foi presa em agosto de 2015, mas está solta (Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi)

RITA – (…) Como o presidente colocou, ia ficar mal para a própria instituição, né?

ROBINSON  – Sim.

RITA – Ser usada pra isso…

ROBINSON – E… e não pode fazer nada à revelia do chefe, do diretor?

RITA – É, ele disse que ia conversar e tal, que eles têm independência. Mas eu acho que ele tem um pouco de influência.

ROBINSON – Tem, tem. Ele é de lá.

RITA – Ele é de lá. (…) Eu acho que ele tem um pouco de influência.

A conversa entre Robinson e Rita, que dura quase 10 minutos, é concluída com ele dando a certeza que seria eleito governador do Rio Grande do Norte.

ROBINSON – Vamos ver, né? E a outra parte aqui vai dar certo, viu?

RITA – Vai dar certo! Se Deus quiser.

ROBINSON – Vai dar certo, vamos ganhar, viu?

RITA – Vamos embora, vamos ganhar. E outra coisa: eu não quero mais ficar na Assembleia não (risos).

ROBINSON – (Risos) Vamos comigo, eu vou tirar você dai.

Após a operação Dama de Espadas, Rita das Mercês foi exonerada do cargo de procuradora-geral da Assembleia Legislativa e atualmente está proibida de entrar no local.

Veja adiante, a segunda parte da reportagem.

Categoria(s): Política

Comentários

  1. Hermiro Filho diz:

    E essa Rita!
    Três diazinho presa, é bom demais meter a mão no dinheiro público. O processo foi lá para as bandas de Brasília e lá mofará.

  2. João Claudio diz:

    Estão com os rabos presos com a justiça, ela e o filho. Eita familiazinha pra gostar de roubar. Vôtis!

    Mesmo assim, vale a pena roubar em um país cuja impunidade se aproxima do zero.

    ”Ritinha, não se preocupe”:

    ♫ Eu vou tirar você desse lugar

    ♫ Eu vou levar você para ”TRABALHAR” comigo

    ♫ Não interessa o que os outros vão pensar

    ♫ Eu sei que você tem medo de não dar certo

    ♫ Pensa que a ”ASSEMBLEIA” vai estar sempre perto

    ♫ E que um dia eu posso me arrepender

    ♫ Eu quero que você não pense em nada triste

    ♫ Pois quando o ”DINHEIRO” existe

    ♫ Não existe tempo pra sofrer

    ♫ Eu vou tirar você desse lugar

    ♫ Eu vou levar você para ”TRABALHAR” comigo

    ♫ Não interessa o que os outros vão pensar

  3. Luis diz:

    Ah, uma delação premiada…

  4. Roberto diz:

    O secretário de “um poço só”, a ficha caiu.

  5. rraimundo nonato sobrinho diz:

    Que anjinhos. Como diz o meu amigo: RN de muita sorte. Queria ver essa gente nas maos dos talabanés.

  6. rraimundo nonato sobrinho diz:

    Pobre povo do RN: É como nadar num rio infestados de piranhas. Ou num mar habitados por tubarões.

  7. luis claudio diz:

    Estranho um candidato que estava longe do primeiro colocado , afirmar que iria ganhar em uma gravação onde tem um escãndalo one ele foi Presidente da Assembléia

  8. Junior 100 diz:

    Fico meio intrigado com o excesso de termos como: “suspeitos, “supostos”, etc., nessas reportagens, o que é FATO no final das contas?

    • Carlos Santos diz:

      NOTA DO BLOG – Bom dia.

      Do ponto de vista legal, do Direito, até condenação transitado em julgado (sem mais qualquer recurso), o sujeito é inocente.

      É tratado como réu a partir de um processo formal, se for o caso.

      Suspeito, quando não se materializa nada contra, mas existem indícios.

      Simplificadamente é isso.

      Abraços

  9. João Claudio diz:

    Mais estranho ainda é o elemento ser preso em flagrante, câmeras de segurança confirmam o delito mostrando a cara do elemento, testemunhas oculares, idem, e pasmem, o elemento confessa ser o autor e a imprensa ainda o taxa de ”suspeito”.

    De vez em quando me deparo com essa situação ridícula, ao visitar os blog’s policiais.

    Isso significa dizer que, as leis fajutas e capengas (do tempo do ronca KKK), dão todo amparo legal aos bandidos até minutos antes da condenação.

    Ridículo.

  10. naide maria rosado de souza diz:

    Explicação perfeita, Jornalista Carlos Santos. Temos também, antes de réu, o suspeito…o acusado. Réu, mesmo, como você disse, só após a Denúncia do MP.
    Estou impressionada com João Cláudio. Conheço várias fadas…a dos dentes…a madrinha, até a fada brasileira. Uma delas tocou em João Claudio e tornou-o compositor . E bom. Coisas de 2016?

  11. rraimundo nonato sobrinho diz:

    Este governador-zinho nunca me enganou. Essa é apenas uma conversa de compadre e comadre, inocentes.

Trackbacks

  1. [...] algum “uma parte interessada ou algum advogado de parte interessada” teria vazado áudios (veja AQUI e AQUI) da “Operação Dama de [...]

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.