sexta-feira - 11/08/2017 - 22:04h
RN

Guerra de notas confronta governo e integrantes da Polícia Civil


O movimento dos delegados e escrivães da Polícia Civil do RN, assentado na campanha “Sem Polícia Civil a Impunidade Governa”, reagiu hoje (sexta-feira, 11) à Nota Oficial do Governo do Estado, que contestou no dia passado as informações relativas a investimentos nessa instituição.

As associações de delegados e escrivães da Polícia Civil atestaram (veja AQUI) que “no ano de 2105 foram efetivamente investidos na polícia civil (recursos da FONTE 100) a quantia R$ 13.734,00 dos R$ 9.657.154,66 previstos no orçamento para a polícia civil.  Este ano, até julho de 2017,  foi liquidada a quantia de R$ 129.045,30, quando o orçamento previa a quantia de R$ 11.694.063,00 para investimentos na Polícia Civil.”

O governo foi para a réplica em mais uma nota oficial, contestada agora pelos delegados e escrivães. Leia abaixo:

Nota de Esclarecimento

A respeito da nota divulgada pelo Governo do Estado afirmando serem “inverídicas” as informações noticiadas ontem pelas ASSOCIAÇÕES DE DELEGADOS E ESCRIVÃES DE POLICIA, vimos esclarecer: Inicialmente nos sentimos obrigados a explicar, a quem deveria saber, que folha de pessoal (salário dos policiais) e custeio (manutenção e funcionamento da máquina pública) difere e muito de investimentos.

Investimentos, conforme o Sistema Integrado para Administração Financeira-SIAF (sistema do próprio Estado) consiste em construção e reformas de delegacias, modernização e ampliação da frota e do sistema de comunicação e informatização da polícia civil,  reaparelhamento das unidades policiais, além da aquisição de armas, munições e coletes.

Em relação a tais investimentos, reiteramos o que informamos na coletiva : o atual Governo apenas destinou dos recursos próprios do Estado (FONTE 100), R$ 13.734 no ano de 2015, R$ 68.335,00 no ano de 2016 e R$ 129.045,30, até julho de 2017, conforme dados oficiais.

Por outro lado, promoção, salário e as diárias operacionais dos policiais civis não são investimentos, são obrigações do Estado, que inclusive não estão honradas em dia.

Ademais, a nota emitida pelo Governo do Estado não apresentou nenhum número ESPECÍFICO quanto a investimentos na Polícia Civil, mas ao contrário, apresentou gastos genéricos destinados a outros órgãos como o CIOSP, ITEP e CODIMM, “esquecendo” que tais órgãos não fazem parte da Polícia Civil, portanto as afirmações divulgadas pela ADEPOL persistem.

Quanto à “aquisição e instalação de módulos habitáveis” para funcionamento de delegacias, faltou a nota informar a origem do recurso, e quando este projeto finalmente sairá do papel.

Por fim, a ADEPOL reafirma seu compromisso com a sociedade potiguar, registra que não repassa a população informações “inverídicas”, e ainda se compromete a entregar aos Poderes Constituídos, todos os dados levantados e apresentados ontem, extraídos do portal da transparência e SIAF, para que as autoridades tomem as medidas que achar necessárias. ADEPOL/RN.

Leia também: Delegados e escrivães expandem campanha pelo interior AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Segurança Pública/Polícia

Comentários

  1. Marcos Pinto. diz:

    Como um humilde Operador do Direito há 32 anos, solidarizo-me literalmente com a ADEPOL. O que é mais contundente é a postura/compostura do governador que só FARIA em querer seguir a mesma desfaçatez do Temer golpista a quem ele apoia. Dá nojo e uma incontida vontade em vomitar. Argh!.

  2. paulo sergio martins diz:

    Governo desprovido de tudo, principalmente de senso de ridículo.
    Ficar batendo boca com setores da Segurança enquanto o RN mergulha no sangue, é o cúmulo da incompetência.
    Entrará para a história recordista como o pior dos piores, em todos os tempos.
    Rosalba Ciarlini e Micarla de Sousa devem amar o Zumbi de Botox, absolvidor das duas em matéria de mediocridade e necrose administrativa.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.