domingo - 30/12/2007 - 16:43h

Messias Targino se dividirá entre duas famílias em 2008


Em pouco mais de 45 anos de existência com o status de município, o antigo "Junco" – Messias Targino, na região do Médio Oeste, só teve como prefeito políticos com sobrenome Jales ou Targino. Sem exceção.

Para 2008, a "tabelinha" ou dicotomia parece seguir a receita do tempo.

Seu primeiro prefeito foi o senhor Joao Jales Dantas, ou "Joao Calista," como era conhecido. Foi sucedido por Osnildo Targino. 

A atual prefeita, Shirley Targino, eleita em 2004 pelo PSB, trocou de partido em plena eleiçoes de 2006, quando anunciou seu apoio ao candidato do PMDB Garibaldi Alves. O grupo adversário, comandado pelo ex-prefeito César Jales, que no primeiro turno estava com Garibaldi, mudou automaticamente de posição e passou a apoiar a candidata do PSB, Wilma Faria.

O comportamento adotado nas eleiçoes estaduais somente demonstra que os dois grupos vivem e sobrevivem dessa arenga. Sempre  prevalece o interesse familiar. Não é por acaso que ambos não "se bicam." Existem as diferenças, lógico, mas é uma estratégia para evitar o surgimento de alguma força alternativa.

Para as eleiçoes municipais do próximo ano, o cenário certamente será o mesmo: Shirley Targino enfrentará César Jales, ou um parente deste.

Em meio às especulaçoes é lembrado o atual gerente de Agricultura da Prefeitura de Mossoró, Gilberto Jales. Em 1996, ele disputou sem êxito a prefeitura de Messias Targino. O médico Hélio Jales, que foi o antecessor de Shirley, é outro hipotético concorrente da prefeita.

A grande incógnita das eleiçoes vindouras é PT. Contando com dois vereadores, o Partido dos Trabalhadores aparece como significativa força eleitoral num ambiente de características feudais e coronelistas.

Nas eleições passadas a aliança do PT foi com o PSB, então partido da atual prefeita. Mesmo com a mudança partidária da chefe de  Shirley, o vereador Genésio Pola é defensor que o partido siga apoiando à sua reeleição. Porém, seu colega "Pedro da Caern," presidente do Legislativo, lidera um grupo que defende posição diferente.

Com base na "fotografia" dessa conjuntura, é aguardar: Jales ou Targino? Messias Targino, que fica a 298km de Natal, vai decidir nas urnas.

O raquítico eleitorado de 3.456 pessoas apontará seu "senhor (a)."

Categoria(s): Sem categoria

Comentários

  1. Alcimar Antônio de Souza diz:

    Prezado jornalista, messiense que sou, gostaria de esclarecer alguns pontos, os quais, tenho certeza, não foram divulgados na matéria apenas por falta de conhecimento deles por parte do blog, cujo respeito à verdade dos fatos tem sido uma marca. A eles: 1 – Inácio Gabriel da Silva (“Inácio Pereira”) foi também prefeito eleito de Messias Targino (mandato integral); 2 – José Maria de Medeiros, então vice-prefeito de César Jales, foi conduzido ao posto de prefeito, com a renúncia de César, há exatos oito meses antes do término do segundo mandato de César Jales; 3 – Pedro Ferreira de Almeida (“Pedro da Caern”) não mais integra o Partido dos Trabalhadores, estando, desde outubro de 2007, nas hostes do PPS, inclusive porque em 2006 já votou em Wober Júnior (do PPS) para deputado estadual, seguindo a orientação do PT relativamente às demais candidaturas; 4 – Independentemente de sobrenome, Shirley Ferreira Targino (atualmente no PR) foi eleita por um conjunto de forças de oposição que se cansava de um continuismo improdudito de 22 anos, sendo a sua administração formada por representantes desse conjunto de forças, que levou em consideração, para a sua formação, todos os partidos e, na medida do possível, todos os segmentos que a apoiaram; 5 – Gilberto de Oliveira Jales, atual gerente de Agricultura de Mossoró, já foi candidato a prefeito em Messias Targino, pela oposição, em 1996, com o apoio do PT, do grupo de Shirley Ferreira Targino e de todos os demais partidos e/ou segmentos sociais que almejavam ver Messias Targino dirigido por outra força que não fosse aquela da família Jales de Genuíno. Em 2004, Gilberto teve um irmão, Tarcísio, sendo candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada por Élio Jales, ambos derrotados por Shirley Ferreira Targino e Cleiston Rubens Teixeira de Azevedo. Passadas as eleições de 2004, Gilberto, o irmão Tarcísio e todos os demais líderes e herdeiros políticos de João Jales Dantas (este nunca esteve ao lado dos Jales de Genuíno) voltaram para a base de apoio da prefeita Shirley e do vice-prefeito Rubinho, onde permanecem até o presente momento; 6 – A administração da prefeita Shirley tem sido marcada por obras estruturantes e importantes e ações competentes nas áreas de saúde, educação, ação social, agricultura, pecuária, esporte e lazer, sendo que tudo isso era anseio de todos da antiga oposição que votaram em Shirley.
    Forte abraço do seu leitor Alcimar Antônio de Souza.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.