sexta-feira - 26/08/2016 - 03:58h
Poder

Mossoró tem sua influência política esvaziada em 2016


Impressiona como a política de Mossoró está esvaziada. Mossoró deixou de ser referência com alguma valoração expressiva no jogo de poder estadual, para não ser vista ou lembrada na atualidade.

Encolheu.

Chegamos ao décimo dia de campanha e nenhuma liderança política de expressão estadual desembarcou na cidade, para reforçar palanque de um dos cinco candidatos a prefeito.

Bem diferente do que vimos num passado próximo.

Nas convenções municipais, já foi possível se observar tamanha pobreza. Quase nenhum líder deu as caras.

Mesmo sendo o segundo maior colégio eleitoral do RN, nitidamente Mossoró está em baixa.

Seus “líderes” políticos não influem em campanhas municipais nas cercanias do município ou região. São ignorados.

Até o final da campanha, ninguém espere maior alteração desse quadro.

Sinal dos tempos.

Acompanhe nosso Twitter AQUI. Notas e comentários mais ágeis.

Categoria(s): Eleições 2016 / Política

Comentários

  1. Marcos Pinto. diz:

    Quanto às movimentações políticas estereotipadas como longos comícios, comícios relâmpagos, grandes passeatas seguidas de cansativas vigílias, observa-se que já chegou o tempo em que o povo está restrito a somente assistir as propagandas eleitorais via televisão. Percebendo essa reflexiva indiferença popular, é que os marqueteiros formataram e fizeram surgir as famosas e pequenas concentrações de rua, emblematizando-as com o pomposo referencial de CALÇADAS CIDADÃES. Atribua-se dois fatores principais à essa visível indiferença popular: A corrupção desenfreada, permeando livre, leve e solta na classe política, sem que haja punição penal e cível com ressarcimento do que foi surrupiado, e a estrangulante violência que campeia em nossas artérias e bairros. Não deixa de ser um reflexo da ausência de efetivos da polícia militar para coibir.

  2. Inaldo diz:

    Não seria também de se avaliar o esvaziamento das próprias lideranças estaduais? Quem seriam essas lideranças hoje? José Agripino? Robinson? Henrique? Garibaldi? Wilma? Quase todos, e a exceção é Garibaldi, tentando não cair diante de escândalos de corrupção? Alguns em condição de agradecer todos os dias o fato de não estar preso? O que ganha Robinson vindo se abraçar com Silveira, o prefeito zumbi? Quem José Agripino vem apoiar? Rosalba? Com quem tem mal se relacionado desde que a preteriu para garantir a eleição do filho? Silveira? Ou Tião, candidato com nanicas intenções de voto, mas apoiado por Claudia Regina? Sinto mais a queda das tais lideranças do que a queda de Mossoró. Talvez a distância desses indivíduos diga mais sobre o crescimento de Mossoró, menos suscetível as vigílias aluizistas, do que sobre um eventual desprezo que essas figuras eventualmente estejam sentindo pela cidade. O Sr. Robinson, você mesmo já escreveu recentemente por aqui acerca dos motivos, tem muito com o que se preocupar com o seu futuro.

  3. wildson medeiros diz:

    vejo assim. a falta de confiança de lideranças na ex governadora que quer ser prefeita de novo, a pouca pespectiva de vitoria do prefeito chico e a independencia e seriedade da chapa tiao e jorge.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.