segunda-feira - 05/09/2016 - 11:43h
Mulher de Robinson Faria:

Vídeos de Amélia e Silveira são ‘encenação’, diz Juliane Faria

Ela escuda o marido e cobra que prefeito e a sua mulher não transfiram desgaste e responsabilidades

Nem assessoria de imprensa nem assessoria política. A resposta do governador Robinson Faria (PSD) às críticas e ataques que recebeu da primeira-dama de Mossoró e ‘correligionária’ Amélia Ciarlini, vêm de sua mulher Juliane Faria. E são dilacerantes.

Em bate-papo nas redes sociais com internautas, o contraponto de Juliane foi contundente, mas sem o choro caudaloso que Amélia desaguou no sábado passado (veja AQUI). Foi pro contra-ataque com firmeza, sem tergiversar.

Juliane reagiu de forma contundente e alargou fosso (Foto: redes sociais)

- O povo não é bobo e sabe fazer leituras e tão pouco de gosta de encenação (sic) – disparou Juliane, bacharela em direito e atualmente na titularidade da Secretaria de Trabalho e Ação Social (SETHAS) do Governo do Estado do RN.

A primeira-dama potiguar admitiu que a presença de seu marido na campanha municipal de Mossoró não seria relevante e determinante de resultado pró ou contra “Silveira” (como trata o prefeito “Francisco”, ou Francisco José Júnior-PSD):

- Quanto a apoiar ‘Silveira’ não influenciaria na decisão do povo.

Resposta de Juliane é devastadora (Foto: reprodução)

Ela emendou a frase, afirmando que o prefeito “precisa é provar para a população que fez um bom trabalho”, em vez de “ficar procurando alguém para culpar”. Em sua ótica, o marido de Amélia – que tenta a reeleição pelo partido do governador, procura apenas justificar “a não aprovação do povo”.

Bate-boca incomum e bizarro

Juliane afirmou incisivamente que “Silveira teve, sim, o apoio de Robinson”. Até prometeu listar essas iniciativas.

Ainda lembrou que Francisco José Júnior (ou Francisco, Silveira) “teve a prerrogativa de indicar os técnicos para os cargos de Governo em Mossoró”. Para ela, “se esses indicados não estão atendendo às expectativas”, o próprio Governo deve “repensar mesmo e mudar para à melhoria dos serviços”.

O bate-boca público em que se transformou a relação política entre os casais Francisco-Amélia/Robinson-Juliane em plena campanha municipal deste ano, é algo incomum e bizarro.

Os dois protagonistas políticos cedem lugar às suas respectivas mulheres, que se engalfinham numa arenga sem similar na política local e do Rio Grande do Norte.

As redes sociais são a arena escolhida para se digladiarem.

Juliane, como anteparo do marido, é firme e cortante como um bisturi. Amélia age como uma centrífuga, esfacelando tudo em sua volta. Chega ao ponto de mutilar o próprio “esposo” (como o trata pomposamente nos vídeos), ao confundi-lo com “Silveira”, “Francisco” ou “Francisco José Júnior”, revelando que a crise de gestão é também de marketing e até de identidade.

“O governador não pode ser responsabilizado se não estão aprovando a gestão de Silveira”, assinalou Juliane noutra postagem, em diálogo com uma internauta. No mesmo texto, ainda deixou claro que “na Sethas o critério é republicano”, rechaçando suposta tentativa de Amélia Ciarlini de obter controle do Programa do Leite em Mossoró.

Fosso

Nem a tentativa “meia-boca” em formato família recatada e do lar, que Francisco e Amélia tentaram passar ontem também em vídeo na Internet (veja AQUI), parece reaquecer a relação política e pessoal com Robinson e Juliane.

Noutra postagem, Juliane reitera sua posição administrativa e opinião política (Foto: reprodução)

É provável que tenha aumentado ainda mais e de forma irreversível, o fosso entre eles.

Do ponto de vista político-eleitoral, sua campanha está em contagem regressiva para um desastre anunciado há meses e meses por este Blog, que não emitiu qualquer manifestação de vontade, mas apenas fez análises e imprimiu opiniões em cima de fatos e observações.

Amélia “fechou o caixão” da candidatura já depauperada do marido, como já afirmamos (veja AQUI).

A gestão e a campanha de Francisco (Silveira ou Francisco José Júnior) desabaram bem antes desse episódio e de 2016.

Ele, Amélia e companhia entraram em modo “contagem regressiva” para limparem as gavetas. Não há muito mais a ser feito, quando seu próprio líder político o entrega à própria sorte e escala Juliane para dizer o que pensa do ‘aliado’, sua mulher e seu governo.

Começaram as exéquias.

Acompanhe nosso Twitter AQUI. Notas e comentários mais ágeis.

Categoria(s): Eleições 2016 / Política

Comentários

  1. João Claudio diz:

    Viiiiiiixi!!!

    Com o caminhar do andor, já já vai ter puxão de cabelo.

    Misericórdia!

  2. João Claudio diz:

    Tema musical para acalmar as futricas, tapas, bufetes e puxões de cabelo.

    (Canta o Rei da Baixaria, Lindomar Castilho – Coro na voz de João Claudio).

    ♫ Nós somos dois sem vergonhas em matéria de amar

    ♫ Eu te amo e tu me amas mas brigamos sem parar

    ♫ Nós somos dois sem vergonhas não podemos ocultar

    ♫ Você porque vai e volta e eu por lhe deixar ficar

    (Coro)

    ♫ Xô, carniça!

    ♫ Xô, xô, xô carniça!

    ♫ Xô, carniça!

    ♫ Xô, xô, xô carniça!

    ♫ Todo dia a gente briga por ciúme ou por intriga

    ♫ Sempre temos que brigar

    ♫ Você diz que vai embora e eu com raiva nessa hora

    ♫ Não lhe peço pra ficar

    ♫ É problema de quem gosta quando você vira as costas

    ♫ A tristeza me acompanha

    ♫ E mesmo um caso sem jeito você vai,volta, e eu aceito

    ♫ Isso é uma pouca vergonha

    (Coro)

    ♫ Xô, carniça!

    ♫ Xô, xô, xô carniça!

    ♫ Xô, carniça!

    ♫ Xô, xô, xô carniça!

    ♫ Nós somos dois sem vergonhas em matéria de amar

    ♫ Eu te amo e tu me amas mas brigamos sem parar

    ♫ Nós somos dois sem vergonhas não podemos ocultar

    ♫ Você porque vai e volta e eu por lhe deixar ficar

    (Coro)

    ♫ Xô, carniça!

    ♫ Xô, xô, xô carniça!

    ♫ Xô, carniça!

    ♫ Xô, xô, xô carniça!

    ♫ Já não sei mais o que faço horas e horas eu passo

    ♫ Consultando o coração

    ♫ Pra sumir da sua vida e não acho uma saída

    ♫ Não encontro solução

    ♫ Ter um lar com muita paz com carinho e tudo mais

    ♫ É o que minh’alma sonha

    ♫ Não quero viver brigando com você, indo e voltando

    ♫Isso é uma pouca vergonha

    (Coro)

    ♫ Xô, carniça!

    ♫ Xô, xô, xô carniça!

    ♫ Xô, carniça!

    ♫ Xô, xô, xô carniça!

    ♫ Nós somos dois sem vergonhas em matéria de amar

    ♫ Eu te amo e tu me amas mas brigamos sem parar

    ♫ Nós somos dois sem vergonhas não podemos ocultar

    ♫ Você porque vai e volta e eu por lhe deixar ficar

    ♫ Nós somos dois sem vergonhas em matéria de amar

    ♫ Eu te amo e tu me amas mas brigamos sem parar

    ♫ Nós somos dois sem vergonhas não podemos ocultar

    ♫ Você porque vai e volta e eu por lhe deixar ficar

    (Coro)

    ♫ Xô, carniça!

    ♫ Xô, xô, xô carniça!

    ♫ Xô, carniça!

    ♫ Xô, xô, xô carniça!

  3. Inácio Augusto de Almeida diz:

    Nada que um telefone do Silveira para o Robinson não resolva.
    Ou estas senhoras não estão felizes por serem as primeiras-damas do RN e de Mossoró?
    Se não estão, continuem com esta lenga-lenga que terminará por desgastar e muito a imagem dos seus maridos.
    Como conselho é como rapé…
    ////
    OS RECURSOS SAL GROSSO SERÃO JULGADOS A QUALQUER INSTANTE.
    A SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO NÃO ENTREGOU A BLUSA QUE PROMETEU AOS ALUNOS.

  4. Rita Fonseca diz:

    A primeira dama do estado, tem razão quando diz, que a vinda do governador não agregaria apoio, ou traria votos à Silveira, pois o mesmo está totalmente desacreditado no estado. Ou seja, nenhum está mostrando serviço que agrade a população, sendo assim, Silveirinha não perdeu nada, e nem deixou de ganhar…

  5. Paulo Martins diz:

    O prefeito Silveira Júnior e o governador Robinson Sobrenome constituem duas fragorosas nulidades políticas como há muito não via em Mossoró e nem no RN. A terra de Santa Luzia só não parou por completo porque sua população é aguerrida e empreendedora, não se intimida com adversidades e vai à luta todos os dias antes de o sol nascer. Já o Estado, bem maior e mais fatiado politicamente, não teve a mesma sorte. Quem, por dever de ofício, circula regularmente pelo interior e não tem rabo preso aos inquilinos do poder, sabe bem a extensão da necrose administrativa protagonizada pela múmia paralítica que ocupa a governadoria.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.