• Vale Norte - Nativa Comunicação
segunda-feira - 09/01/2017 - 18:08h
Natal

Museu Café Filho deverá estar pronto em julho deste ano


O Governo do Estado está reformando e modernizando as instalações físicas do Museu Café Filho – em Natal. A previsão é que a reforma e adequações sejam entregues à população em Julho deste ano. O prédio receberá instalação de rampas de acesso, reforma nos banheiros, instalação de plataforma elevatória e sinalização em braile.

Museu passa por recuperação delicada em face de seu perfil histórico (Foto: cedida)

Além de pintura, combate de pragas, instalações elétricas e de combate a incêndio, instalação de esquadrias, impermeabilização de cobertura, forro e climatização.

A presidente da Fundação José Augusto, Isaura Rosado, explica que a obra está dentro do prazo e que o trabalho que vem sendo feito é minucioso. “O prédio é tombado, exige cuidados redobrados da equipe de engenheiros, arquitetos e restauradores que trabalham nessa obra”, diz.

A reforma está recebendo um investimento de R$ 196.906.96 (cento e noventa e seis mil, novecentos e seis reais e noventa e seis centavos), através do Governo do Estado, por meio do acordo de empréstimo com Banco Mundial, e integra a carteira de projetos do RN Sustentável.

Quem foi

O potiguar Café Filho, nascido em Extremoz, município situado no litoral do Estado do Rio Grande do Norte, distante cerca de 24 km da capital Natal, tornou-se presidente do Brasil entre 24 de agosto de 1954 a 8 de novembro de 1955.  A história política dele teve início quando foi eleito deputado federal em 1934 e 1945, após a redemocratização.

Em 1950, o partido ao qual pertencia, o PSP, indicou para ser vice na chapa de Getúlio Vargas. Café Filho assumiu a presidência da República imediatamente após a morte do então Presidente Getúlio.

Mas, entregou o cargo a Carlos Luz, Presidente da Câmara dos Deputados, em novembro do ano seguinte, após ter sofrido um ataque cardíaco.

Após ser deposto, foi nomeado em 1961 pelo governador Carlos Lacerda para o cargo de Ministro do Tribunal de Contas da Guanabara até obter aposentadoria em 1969 e morrer aos 81 anos de idade no ano seguinte, na cidade do Rio de Janeiro.

Com informações da Assecom do Governo do Estado.

Categoria(s): Administração Pública / Cultura

Comentários

  1. Inácio Augusto de Almeida diz:

    “A reforma está recebendo um investimento de R$ 196.906.96 (cento e noventa e seis mil, novecentos e seis reais e noventa e seis centavos)”
    Só?
    Para fazer uma pintura e trocar umas portas gastaram somente isso?
    Gente, venham ver como se gasta em Mossoró mais de 500 mil na reforma de uma pracinha.
    Falar em reforma da pracinha da Saudade, em que deu a investigação que prometeram fazer?
    Tomara que a investigação das denúncias do procurador da Câmara não tenha o mesmo fim da investigação da pracinha da Saudade.
    Por que quando se trata de dinheiro público ninguém pede menos?
    ////
    OS RECURSOS SAL GROSSO SERÃO JULGADOS NESTE TRIMESTRE?
    O PROCESSO CUNHA/HENRIQUE ALVES SERÁ JULGADO QUANDO?

  2. João Claudio diz:

    Bonito, né?

    Não falta dinheiro para reforma de museu.

    Vou anotar essa no meu caderno, viu?

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.