• Vale Norte - Nativa Comunicação - 2º Banner - 14-11-17
terça-feira - 06/05/2014 - 11:51h
Eco das eleições suplementares I

Novo prefeito ganha para dividir história ou confirmar os Rosado

DNA de votos e uma série de fatores mostram o sucesso de Francisco José Jr. em disputa mossoroense

Cada eleição tem um metabolismo próprio. Contextualização e conjuntura precisam ser analisadas, para um melhor entendimentos dos fatos. Cada um de seus protagonistas  tem visão particular sobre números e resultado, o que é normal.

Cada uma dessas “verdades”, porém, é questionável. Algumas, até, porque tentam encobrir desastres e outras mitificar vitoriosos.

Silveira tem aclamação e o futuro para contar outra história ou justificar o ciclo oligárquico (Foto: Raul Pereira)

Mas quem foi o grande vencedor do pleito suplementar do domingo, em Mossoró?

A pergunta é de fácil resposta: o prefeito provisório e eleito Francisco José Júnior (PSD), da Coligação Liderados pelo Povo.

Saiu emergencialmente da presidência da Câmara Municipal de Mossoró – onde chegou para o quarto mandato como sexto mais votado com 2.586 votos –  para presença interina na prefeitura. Em pouco mais de quatro meses, catapultou o próprio nome ao topo do poder, de forma meteórica, com resultado avassalador.

Numericamente, empalmou a maior vantagem eleitoral de um candidato a prefeito sobre seu principal adversário em Mossoró. Em 1976, João Newton da Escóssia tivera margem percentual até maior, mas dentro de uma realidade em que cada partido poderia apresentar mais de um candidato a prefeito, o que se denominava de “sublegenda”.

Francisco José Júnior (PSD) superou até mesmo o êxito de Rosalba Ciarlini (DEM, na época PFL) em relação à Sandra Rosado (PSB, na época PMDB), em 1996.

Rosalba x Sandra (1996)

- Rosalba Ciarlini (PFL) – 57.407 (52,64%);
- Sandra Rosado (PMDB) – 26.118 (28,50%);
- Maioria pró-Rosalba Ciarlini de 31.289

Francisco José Jr. x Larissa (2014)

- Francisco José Júnior (PSD) – 68.915 (53,31%);
- Larissa Rosado (PSB) – 37.053 (27,55%);
- Maioria pró-Francisco José Júnior de  31.862

* Francisco José Júnior teve 573 votos de maioria em sua reeleição, num comparativo com Rosalba em 1996

É primário e inocente, se acreditar que esse êxito seja  resultado da força da “máquina” pública, na qual estava montado. Para o espaço de tempo entre sua última posse interina, ocorrida em 6 de dezembro de 2013 e a campanha, iniciada no dia 12 de abril deste ano, ele tinha pouca “pista” temporal para tamanha ascensão sobre campo minado.

Rosalba e Sandra: distância e judicialização

O prefeito provisório sobrou em destreza para apagar crises pontuais, enfrentar “herança maldita” das gestões Fafá Rosado (DEM, hoje no PMDB)-Cláudia Regina (DEM)  e “incêndios fabricados” com a intenção de desestabilizar a municipalidade e seu nome.

Costurou apoios e montou uma coalizão multifacetada, que juntou do PT a dissidentes do PMDB e do DEM, 15 dos 21 vereadores, em palanque para todos os gostos e cores. Apesar da predominância do amarelo, padrão de identidade política como candidato, a diversidade foi seu forte.

Exposição raivosa

Além disso, foi beneficiado pelos desdobramentos da autofagia do clã Rosado, duelo remanescente das eleições canceladas de 2012. Os grupos da deputada federal Sandra Rosado (PSB) e da governadora Rosalba e seu marido e chefe de Gabinete Civil do Estado, Carlos Augusto Rosado (DEM), praticamente aniquilaram-se para o pleito suplementar, com uma arenga no campo judicial e exposição raivosa em redes sociais (Net).

O que restou desses exércitos brancaleones, permitiu que “Silveira” (como o prefeito é conhecido desde a infância), avançasse  com uma candidatura alternativa à bipolarização Rosado X Rosado, mesmo que em seu palanque tivesse o apoio da ex-prefeita Fafá Rosado.

O DEM de Rosalba e Carlos Augusto sequer conseguiu registrar uma candidatura. A prefeita cassada e afastada Cláudia Regina fincou pé e não abriu mão de insistir em concorrer novamente, mesmo a Justiça Eleitoral atestando sua completa impossibilidade, por “ter dado causa” às novas eleições.

Mesmo que quisesse trocá-la, o casal não teria outra opção, tamanha a pobreza de quadros e as imposições legais à colocação de algum familiar. Sim, porque a prioridade é sempre alguém da família.

Quando ao PSB da líder Sandra Rosado, insistiu na candidatura da deputada estadual e sua filha, Larissa Rosado (PSB), apesar de ela sofrer inelegibilidade em decisões judiciais em Mossoró e no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), com escassas chances de reversão no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Foi à luta por “sua conta e risco”, parcos recursos financeiros e histórico de três derrotas seguidas à prefeitura.

Seus votos foram contabilizados, mas estão  sub judice. O plano de substitui-la foi pensado até os últimos dias (Blog dará detalhes de bastidores), mas a esperança de reversão do quadro no TSE terminou frustrada.

A insegurança jurídica e os resquícios da luta Cláudia x Larissa de 2012 ajudam a entendermos os números dessa campanha. Eles reforçam a caracterização de uma vitória em que Francisco José Júnior teve incrível senso de oportunidade e talento para ocupar vácuo. Ascende como um contraponto à dinastia dos Rosado, em meio à sua divisão.

O que antes era tática para somar, virou motivo de fracionamento e dispersão de liderança entre os Rosado.

A votação de Silveira tem DNA multifacetado, onde se incluem – ainda – até consideráveis votos de seguidores de Rosalba e Cláudia, que enxergaram no palanque de Larissa “um mal maior”. Ambas declararam “neutralidade” no pleito. A maioria dos seus eleitores captaram a mensagem subliminar.

Em tese, a vitória de um não-Rosado causaria menor estrago a ambas do que a entronização do ramo familiar comandado por Sandra Rosado, legítima herdeira do “doutor Vingt”, Vingt Rosado, seu pai.

Ao mesmo tempo, a vitória espelha sentimento de mudança, mas não de seis para meia dúzia, de uma oligarquia multidecenal para outra emergente – o “Silveirismo” (!!).

Missão

Como prefeito eleito, completando mandato de pleito de 2012, com cerca de dois anos e sete meses de gestão pela frente, Francisco José Júnior terá uma missão de dificílimo cumprimento. Sofre pressão em duas vertentes: uma administrativa e outra política.

Larissa e Cláudia: mesmo veneno (Montagem do Blog do Magno César)

Rosado de A e Rosado de B não lhe darão trégua. Partilham das mesmas necessidades e de um entendimento de propriedade em relação à prefeitura. São ressentidos, em essência.

A instabilidade de seu governo é uma necessidade, para que a retomada do ciclo de hegemonia familiar seja feita, “provando” à cidade a tese de uma superioridade genética destinada à atividade pública, espécie de “eugenia política”.

Os solavancos aconteceram e continuam dentro da interinidade como prefeito, no curso da campanha suplementar e devem seguir a partir da posse como prefeito efetivo. Exemplo disso é que no sábado (3), menos de 24 horas antes do pleito, advogados ligados à Cláudia Regina despejaram 12 ações na Justiça Eleitoral, acuando o candidato e prefeito interino. A coligação de Larissa emplacou mais três.

A “judicialização” que tanto os dois lados propagam e definem como protagonista de 2012 e dessas eleições especiais, é na verdade o veneno que ambos tomaram na intenção de aniquilar o outro lado. Até aqui, fenecem os dois.

Contudo, preferem transferir responsabilidade para a Justiça Eleitoral. Para a opinião pública vendem o papel de vítimas. Em 2014, não colou.

Platão

Para o prefeito, a chance que ele mesmo soube escupir, em meio ao acaso ou por oportunidade “de Deus”, como prefere definir, acontece para estabelecer o começo de novo ciclo. Ou, para revelar apenas um pequeno interstício de poder entre Rosado e Rosado.

O amanhã dirá.

Afinal de contas, a prefeitura não está nas mãos deles desde 1948, de forma quase contínua, por acaso. Há muito de competência e adaptação à realidade de cada tempo. É uma seleção quase “natural”, como se fossem prova de um conceito de “darwinismo político”.

Apesar se ser considerada por Platão (em “A República”) como a forma mais pobre e atrasada da política, a oligarquia (regime político em que o poder é exercido por um pequeno grupo de pessoas, pertencentes ao mesmo partido, classe ou família) foi aceita pela maioria dos mossoroenses. Em décadas diversas, em tempos distintos, o mossoroense votou maciçamente nos Rosado.

Adiante, não deixará de votar, apenas porque o prefeito é Silveira. Como não votou agora por ele não ser um Rosado.

Em 1968, Antônio Rodrigues de Carvalho impôs a última derrota aos Rosado em Mossoró, ganhando pleito municipal por 98 votos, contra o professor Vingt-un Rosado. De lá para cá, em dez eleições consecutivas, os Rosado levaram a melhor em todas (veja retrospectiva histórica com exclusividade AQUI) .

A missão do novo prefeito é muito maior do que talvez ele mesmo imagine. Será divisor de águas ou apenas nuvem passageira. Tem os meios para não repetir Rodrigues, o “Toinho do Capim”.

O amanhã dirá.

Categoria(s): Política

Comentários

  1. Augusto Ribeiro diz:

    Não invalida a sua análise, mas a soma de percentuais de Francisco José Junior e Larissa Rosado, ultrapassam os 100%. É preciso lembrar que ela (Larissa) teve seus votos somados aos nulos e portanto os percentuais apresentados no caso em análise não batem…

    • Carlos Santos diz:

      NOTA DO BLOG – Augusto, bom dia. Os números não estão e percentuais são distintos em face de contabilização do TSE, mas os votos são estes.

      A comparação é numérica e ela é essa. Um teve quase 69 mil votos e outro nome mais de 37 mil.

      Os votos de Larissa estão somados aos nulos, mas em separado, são estes.

      É preciso que você entenda isso.

      A diferença tratada não é em percentual, mas numérica.

      Abraços

  2. Augusto Ribeiro diz:

    A judicialização desse pleito suplementar não deve atender a nenhuma das duas facções rosados (DEM e PSB), pois em acontecendo uma quase (im)possível retirada do Prefeito eleito Francisco José Junior, quem ascenderia ao trono de prefeito seria o candidato Cinquentinha. Isso com certeza traria muitos prejuízos ao município.

    • Carlos Santos diz:

      NOTA DO BLOG – Augusto, novamente você estrá equivocado. Se o pleito fosse anulado, teríamos uma segunda eleição suplementar e não a posse de Cinquentinha.

      A votação do primeiro colocado deu mais de 50% dos votos válidos. A legislação aponta, pois, necessidade do novo pleito, como aconteceu em relação à disputa de 2012, quando Cláudia Regina obtivera 50,90% dos votos válidos.

      Abraços

  3. François Silvestre diz:

    Meu caro mestre Carlos. Vejo que os neurônios se arrumaram com a brevidade da inteligência!

    • Carlos Santos diz:

      NOTA DO BLOG – Abração, querido. Mas está faltando aquela branquinha na Serra do Martins, preferencialmente espichado numa “baladeira”, com a companhia também do coroné Honório, aquele vetusto senhor que vive há tempos nas ribeiras do Potengi, mas é cria dos arrabaldes da São Vicente, cá em Mossoró. ABração.

  4. LUIZ TRINDADE diz:

    Prezado Carlos Santos, anular a eleição acho que não, mas, quem sabe, a justiça eleitora possa vir a impedir que o eleito assuma e se assumir que venha reinar tranquilamente no seu mandato… Isso não está totalmente descartado devido ao grande número de denúncias de improbidade já protocoladas no TRE em desfavor do senhor Silveira Júnior!!! E essa possibilidade até você, meu jornalista, sabe que existe mas não se deixa aparentar…

    • Carlos Santos diz:

      NOTA DO BLOG – Acho que você não vem lendo o que está sendo escrito, meu caro. Mesmo assim obrigado pelos comentários e leitura diária. Abração

  5. Gutemberg Dias diz:

    Prezado Carlos Santos,

    O parabenizo pela análise sobre a eleição do Prefeito Francisco José Jr., mas devo tecer alguns comentários que considero relevante.

    Inicialmente gostaria de dizer que no sistema eleitoral em voga no Brasil aquele que detém o poder da máquina administrativa sempre estará em vantagem sobre os seus concorrentes. Trazendo isso para Mossoró é notório como essa estrutura de poder impulsiona as candidaturas apoiadas na estrutura administrativa, foi assim com Cláudia e não diferente com Francisco José Jr. Um grande exemplo dessa força são os cargos comissionados que fazem um grande diferencial na festa de rua e na busca de votos no dia a dia. Podemos dizer que são grandes cabos eleitorais. Em relação aos demais exemplos me abstenho de comentar.

    O segundo ponto que gostaria de levantar é que na campanha de 2012 a eleição de Cláudia Regina quebrou o dito processo Rosado X Rosado. Ela foi apoiada pela então prefeita Fafá Rosado e a atual governadora. Nessa eleição o prefeito eleito teve o apoio incondicional do fafaísmo. Sendo assim, não vejo essa eleição do prefeito Francisco José Jr. como um fato novo, já que em 2012 Cláudia Regina foi eleita nas mesmas bases políticas, ou seja, não vejo diferença no processo como um todo entre as duas eleições.

    Para finalizar, gostaria de deixar claro que considero a vitória do prefeito Francisco José Jr. expressiva, assim como foi a de Cláudia Regina em 2012, os números mostram isso, praticamente tiveram a mesma votação. E analiso que realmente existe um novo ciclo político sendo gestado em nossa cidade que não passa mais única e exclusivamente pela família Rosado. Mas, é notório que sua influência no processo político ainda hoje é marcante e sem dúvida contribuiu para que Cláudia Regina e Francisco José Jr chegassem ao poder em nossa urbe.

    No mais, agradeço pelo espaço e continue com seu jornalismo de análise que muito contribui para enriquecer aqueles que gostam de política e não de politicagem.

    Um forte e fraternal abraço.

    Gutemberg Dias
    Presidente Municipal do PCdoB

  6. CLAUDETE diz:

    Essas duas só querem levar no grito e estão pouco se lixando para Mossoró. Se adetrarmos mais uma vez em uma instabilidade política só quem perde somos nós. Parabéns para as duas!

  7. Afonso Magnus diz:

    Parabéns meu caro Carlos Santos por brilhante análise do momento político de Mossoró.

  8. Ramilson diz:

    Como eleitor declarado que é de Silveirinha o blogueiro está de parabéns pela redação. Mas, por favor, corrija um dado. Não foi com 88,31% que ele ganhou, mas com 53%. Se ele pegou a “herança maldita” das gestões Fafá Rosado e Cláudia Regina então como seguiu unido com Fafá? Ou será que ele esconde isso? Inocente é achar que a máquina não influi. Queria ver ele tirar essa mesma votação se não estivesse com a máquina na mão. Sua campanha começou em 2012 quando assumiu a prefeitura. Enquanto a justiça “empurrava com a barriga”, seu plano criava robustez.

    • Carlos Santos diz:

      NOTA DO BLOG – Obrigado pela correção. Farei. Não é dito na matéria que a máquina não influiu, está dito que é inocente se imaginar que o resultado é fruto tao somente da maquina. Abraços

  9. CLAUDETE diz:

    Não entendo mesmo, mas acredito que eles querem que acreditamos nessa ideia. Político não é Deus é humano e, portanto, mortal e se não fizer uma boa gestão deve ser substituido. Isso é o que deveriamos aprender na Escola.
    É necessário sempre novos rumos, novos personagens, renovação. Que silveira faça uma ótima gestão e na próxima e depois que seja alguém preparado e não ROSADOS só pq são ROSADOS. Existem outras pessoas que serão ótimas e competentes. Chega de apadrinhamento.

  10. Mary Costa diz:

    Excelente artigo, digno de ser lido em salas de aulas para estudantes do fundamental, médio e universitários entenderem da política local e seus meandros complicados e maquiavélicos.
    Parabéns

  11. CANINDÉ SILVA (SANTO ANTONIO). diz:

    Quando ao PSB da líder Sandra Rosado, insistiu na candidatura da deputada estadual e sua filha, Larissa Rosado (PSB), apesar de ela sofrer inelegibilidade em decisões judiciais em Mossoró e no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), com escassas chances de reversão no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Foi à luta por “sua conta e risco”, parcos recursos financeiros e histórico de três derrotas seguidas à prefeitura.

    Não seriam quatros derrotas nas urnas, repito nas urnas, caro bloqueiro.

    • Carlos Santos diz:

      NOTA DO BLOG – Canindé, boa noite. A matéria fala em quatro. A quarta foi no domingo. Releia o texto. A terceira seguida como histórico no curso da campanha por conta e risco. Abraços e obrigado pela l eitura

  12. raimundo nonato sobrinho diz:

    GOSTARIA DE NÃO MAIS COMENTAR SOBRE FRAUDADORES, MAFIOSOS CRIMINOSOS, CORRUPTOS, MAIS TODA VEZ QUE LEIO OS JORNAIS, BLOGS SINTO UM POUQUINHO OS COMENTÁRIOS TENDENCIOSOS. POR ISSO EU FAÇO UM QUESTIONAMENTO AOS SENHORES COMENTARISTAS COMO CIDADÃO: QUEM É MAIS PREJUDICIAL A SOCIEDADE O MANÍACO DO PARQUE NAS RUAS OU O PAI DE FAMÍLIA, TRABALHADOR QUE DAR DURO PARA MANTER SUA FAMÍLIA COM DIGNIDADE. QUEM É MAIS PREJUDICIAL A CIDADE POLÍTICOS OMISSOS OU CORRUPTOS QUE SE ELEGEM PELA FORÇA DOS CONCHAVOS POLÍTICOS OU DO CAPITALISMO IMPIEDOSO QUE MATA TANTO QUANTO A CORRUPÇÃO. VAMOS DEIXAR DE BABOSEIRAS E HIPOCRISIA. A CHAPA SILVEIRA/LUIS CARLOS TEM COISAS IMPUBLICÁVEIS, PALAVRAS DO POETA CRISPINIANO NETO. VOCÊ CARLOS SANTOS UM HOMEM BEM INFORMADO NÃO SABERIA QUE FATOS TENEBROSOS SÃO ESTES QUE O CRISPA INSINUOU, E QUE NÃO REVELARIA EM RESPEITO AO ELEITOR. A CHAPA SILVEIRA/LUIS CARLOS TEM PROBLEMAS COM A JUSTIÇA MUITO ANTES DA ELEIÇÃO SUPLEMENTAR. O PROFESSOR FOI DENUNCIADO JUNTO A MAIS 23 VEREADORES EM 2002 PELO MP, E DE LÁ ATÉ HOJE SEU HISTÓRICO POLÍTICO É UMA VERGONHA. (2002, 2004, 2008, 2012, 2014). SILVEIRA FOI TAMBÉM DENUNCIADO PELO MP EM DUAS OPERAÇÕES, PORTANTO NÃO ME COMPAREM COM ELES, E POR FAVOR, SE NÃO TEM DIGNIDADE PARA ME QUESTIONAR, QUE NÃO FAÇA. CADA UM PODE TER PREFERÊNCIAS POR QUEM DESEJAR, SÓ NÃO PODE É FAZER COMPARAÇÕES NÃO FUNDAMENTADAS. ENTRE FICAR COM OS DENUNCIADOS PELA POLÍCIA FEDERAL E O MP, E AINDA TEM A CARA DE PAU DE DIZER QUE TEM AS MÃOS LIMPAS E OS QUE NUNCA FOI CITADO EM NENHUMA FALCATRUA, É PROBLEMA DE CADA UM. ESTES ESTÃO MAIS NO CAMPO DOS BAJULADORES, OPORTUNISTA, E SONHADORES COM UMA BOQUINHA. NO FUNDO SÃO FRACOS E COVARDES.

    • Carlos Santos diz:

      NOTA DO BLOG – Cinquentinha, boa noite. Por favor escreva com letras minúscula, para que facilite a leitura dos demais webleitores e n uma eventualidade de aproveitamento, para página principal, não precisemos reescrever todo o texto. Obrigado

    • Inácio Augusto de Almeida diz:

      Cinquentinha
      Difícil acreditar nesta sua afirmação:
      “A CHAPA SILVEIRA/LUIS CARLOS TEM COISAS IMPUBLICÁVEIS, PALAVRAS DO POETA CRISPINIANO NETO.”
      Digo difícil acreditar por não conseguir entender Crispiniano Neto um covarde que sabe de coisas IMPUBLICÁVEIS e não as divulga. Se Crispiniano Neto adota esta conduta ele pode ser tudo, menos poeta.
      Mais adiante você, Cinquentinha, escreveu:
      “O PROFESSOR FOI DENUNCIADO JUNTO A MAIS 23 VEREADORES EM 2002 PELO MP, E DE LÁ ATÉ HOJE SEU HISTÓRICO POLÍTICO É UMA VERGONHA. (2002, 2004, 2008, 2012, 2014). ”
      O quê?
      O QUÊ?!
      Então o que não perde um só debate em defesa da JUSTIÇA SOCIAL e comunga todos os domingos de mãos postas e condenando Pilatos tem um histórico político VERGONHOSO?
      E por que você não divulgou isto durante a campanha?
      Por que você, Cinquentinha, não usou o horário eleitoral para elencar os fatos que transformaram o histórico político do professor em uma VERGONHA?
      Aproveite e diga aqui quais fatos são estes que faz o histórico deste que posa de DEFENSOR DA JUSTIÇA SOCIAL e que só anda vestindo uma camiseta com retrato de santa estampada no peito ser VERGONHOSO.
      Quanto ao prefeito estar INDICIADO em vários artigos do Código Penal em inquérito na Polícia Federal, eu cansei de colocar este fato nos meus comentários, mesmo sem NUNCA ter lido nada escrito por você a este respeito.
      Sei que quando você diz “SE NÃO TEM DIGNIDADE PARA ME QUESTIONAR, QUE NÃO FAÇA”, você se refere aos venais, aos que aconteça o que acontecer sempre estão e estarão com os vencedores..
      Uma coisa é preciso lhe dizer:
      É preciso respeitar o direito de escolha dos outros.
      Tem gente que gosta de corrupto, o que se pode fazer?
      Eu detesto corrupto.
      É preciso juntar forças para prosseguir na luta.
      Uma reunião com os três que foram candidatos é preciso acontecer ainda esta semana.
      Muita coisa pode ser feita em favor de Mossoró se vocês se unirem.
      Desunidos, terminarão apenas cansados e desiludidos.
      Combine com os outros e realize uma reunião o mais rápido possível.
      Mossoró precisa muito do trabalho de vocês três.
      Até porque os mosqueteiros eram três.
      Tinha o d’Artagnan?
      Quem sabe se o d’Artagnan não surge para junto com vocês lutar por uma Mossoró melhor para todos?
      ////
      OS ALUNOS DAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE MOSSORÓ BEBEM ÁGUA NÃO FILTRADA.
      O UNIFORME ESCOLAR AINDA NÃO FOI ENTREGUE EM MOSSORÓ.
      O MATERIAL ESCOLAR AINDA NÃO FOI ENTREGUE EM MOSSORÓ.
      FALTAM MEDICAMENTOS NAS UNIDADES DE SAÚDE DE MOSSORÓ.
      ESTA É A ADMINISTRAÇÃO FRANCISCO JOSÉ DA SILVEIRA JUNIOR.

  13. raimundo nonato sobrinho diz:

    SE O POVO DE MOSSORÓ TIVESSE ELEITO CINQUENTINHA PREFEITO, NO PALÁCIO DA RESISTÊNCIA NÃO PISARIA NENHUM DENUNCIADO PELA POLÍCIA FEDERAL, NEM PELA JUSTIÇA ELEITORAL COM CARGO PÚBLICO. AGORA QUANTOS DENUNCIADOS VÃO ESTA LÁ NA GESTÃO SILVEIRA/LUIS CARLOS COMEÇANDO POR ELES. VOU ACOMPANHAR E DIVULGAR A QUANTIDADE. ESTE BLOG BEM QUE PODERIA FAZER ISTO. SE NÃO TIVER CORAGEM EU FAREI. AGUARDEM.

  14. raimundo nonato sobrinho diz:

    AUGUSTO RIBEIRO BELA TEORIA A SUA. QUER DIZER QUE OS CORRUPTOS SÃO MAIS EFICAZES. PODRE ELEITOR. CONTINUE DEFENDENDO CORRUPTOS. VOCÊ ESTÁ NO CAMINHO ERRADO.

    • Inácio Augusto de Almeida diz:

      Cinquentinha
      Você trabalha na saúde.
      Nunca li você ter escrito uma linha denunciando falta de medicamentos.
      Nunca li você escrevendo uma linha denunciando o problema de falta de filtros nas escolas municipais.
      Eu DIARIAMENTE denunciei o prefeito por estar indiciado em vários artigos em inquérito na Polícia Federal, polícia que apreendeu o computador dele além de ter gravado vários telefonemas comprometedores deste que os mossoroenses elegeram prefeito.
      Quantas vezes denunciei que este prefeito comandou a votação a toque de caixa da doação do terreno no valor de DEZENAS DE MILHÕES DE REAIS a uma empresa de terceirização?
      Empresa que prometeu gerar dois mil empregos e até agora não empregou um só mossoroense.
      Isto aconteceu e todos se calam e ninguém move uma palha para cobrar o cumprimento deste compromisso.
      Atualmente estão TRAMANDO a “troca” do terreno onde fica o NOGUEIRÃO, terreno que vale DEZENAS DE MILHÕES DE REAIS por um campinho de futebol.
      Todos estão calados.
      Os que se dizem defensores da JUSTIÇA SOCIAL, ao invés de se juntarem aos que lutam contra esta MARACUTAIA , calam-se e chegam até a virar o rosto ao que luta para evitar que um escândalo como este se concretize.
      Para estes tipos hipócritas mais importante são as doações que recebem.
      Não, nunca li uma só linha escrita por você, Cinquentinha, combatendo esta negociata.
      Nunca vi nada escrito por você no sentido de divulgar que a rede de saúde faz distribuição de medicamentos a todo e qualquer usuário do SUS, independente da condição econômica daquele que necessita do medicamento.
      Quantos pobres por desconhecerem este direito compram Lozartan, Besilato de Anlodipino, Metformina, Cefalexina, Amoxicilina e tantos e tantos outros remédios que o GOVERNO FEDERAL manda para distribuição gratuita?
      Por que você não participa, junto com Josué, Gutemberg e todos os oposicionistas que se dizem autênticos de uma campanha de informação deste direito a todos os mossoroenses, usando carros de som para divulgar a existência deste direito nos bairros periféricos e na Zona Rural?
      Você sabe que todo brasileiro tem direito a receber prótese dentária através do programa SORRISO BRASIL. Programa que destinou recursos da ordem de 3,2 BILHÕES de reais para acabar com os desdentados neste país tão rico e de uma gente tão pobre.
      Você já perguntou quantos milhões de reais Mossoró recebeu deste programa?
      Você já questionou quantos mossorenses foram beneficiados pelo programa SORRISO BRASIL?
      Objetividade, Cinquentinha, objetividade.
      Josué e Gutemberg, a quem tanto peço para que façam um contato a fim de dizer-lhe estas verdades, se escondem.
      Escondem-se porque somente serão candidatos em 2016.
      Política se faz todos os dias.
      Política se faz com trabalho em favor do povo.
      De H o povo já anda cheio.
      Meu telefone é 91397139.
      ////
      OS ALUNOS DAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE MOSSORÓ BEBEM ÁGUA NÃO FILTRADA.
      ALGUM DIA CINQUENTINHA, JOSUÉ OU GUTEMBERG PROTESTOU CONTRA ESTE VERDADEIRO CRIME?

  15. Clayton Carlos diz:

    Prezados,

    Resultado extraído da página do TSE na internet (http://www.tse.jus.br/eleicoes/eleicoes-anteriores/eleicoes-1996/resultados-das-eleicoes). Na ocasião Rosalba teve 62,64% (e não 52,64%). Em que pese a esmagadora vitória, não superou a de 1996.

    Resultado da Eleição – 1° turno

    UF (RIO GRANDE DO NORTE) – Município (MOSSORO) – Cargo (PREFEITO) – Situação (TODAS) – Partido (TODOS)

    1~4 de 4 – Última atualização em: 27/10/2005 – Dados sujeitos a alteração
    Cargo Município Partido Nr. Candidato Votos Nominais Situação %/Válidos Coligação
    Prefeito MOSSORO PT 13 JORGE AUGUSTO DE CASTRO 4.878 Não eleito 5,323 (sem coligação)
    Prefeito MOSSORO PMN 33 VALTERCIO ANUNCIATO DA SILVEIRA 3.237 Não eleito 3,532 (sem coligação)
    Prefeito MOSSORO PMDB 15 SANDRA MARIA DA ESCOSSIA ROSADO 26.118 Não eleito 28,501 (sem coligação)
    Prefeito MOSSORO PFL 25 ROSALBA CIARLINI ROSADO 57.407 Eleito 62,644 (sem coligação)

  16. naide maria rosado de souza diz:

    Muitas vezes fico constrangida em expor os meus pensamentos quando o assunto é política pois não tenho conhecimento adequado.
    Todavia, posso me apoiar em números para fazer umas considerações.
    Sobre Francisco José.
    Francisco José foi eleito, em minha opinião, por três fatores:
    1°) Candidato, reconhecido estrondosamente pelo povo como administrador capaz. Os números vieram gritar isso. A máquina teve pouco tempo para produzir tanto voto. Com certeza, o Prefeito eleito conquistou os munícipes com trabalho incansável, competência e simpatia. É simpático, parece afável, além das qualidades mencionadas. É como o vejo daqui de longe e como o descreve a minha fiel escudeira. Muito voto! repito.
    2°) Quer queiram ou não escantear o merecimento da família Rosado, não pode ser esquecido o apoio franco e notório, desde o início, de Fafá Rosado e seu marido, Leonardo Nogueira. Está lá…está lá embutido naquele número fenomenal.
    3°) Agora, o fato que não posso explicar, dando nome pois não o tenho, apenas conjeturo. Conjeturo por conta dessa vitória calcada em números poderosos: Alguém gritou para seus exércitos, próximo à hora final, “em brado retumbante”: “Vão às urnas e votem em Francisco José ! ”
    Quem me leva a esse raciocínio são os 69 000 votos (arredondando) do Prefeito eleito. Então Prefeito Francisco José, estou aqui, cheia de esperança, de que o Sr. honre a supremacia de sua escolha e nos premie com uma gestão exemplar ou mesmo com a que o sr. já exercia e o povo reconheceu!
    A inteligência de Carlos Santos, a meu ver, atingiu o grau máximo ao dizer, dentre outras análises brilhantes: ” A votação de Silveira tem DNA multifacetado…”
    O votos de Larissa Rosado.
    O mérito da questão judicial, não o questiono. O efeito, sim. Ora, a lei estava ali, perfeita e justa. Deu à candidata a faculdade de fazer propaganda por sua conta e risco. Seu nome e número nas urnas. Candidatura “sub judice” poderia levar o eleitor a provocar a infertilidade de seu voto. Por mais que a alegria nas ruas tentasse mostrar a possibilidade de uma vitória, pairava no ar o “por sua conta e risco”.
    Reconheço que o número de votos do candidato Francisco José possa ter dissipado muitas dúvidas . Ele foi vitorioso.
    Mas houve um momento , na apuração, em que senti dor. A cabeça advogada entendeu que os votos dados a Larissa estavam computados como nulos. Mas, a cabeça leiga, a cabeça humana, viu naquilo um requinte de crueldade, mesmo na forma da lei. Não a cabeça de prima, a cabeça humana, viu naquilo um requinte de crueldade, mesmo na forma da lei.

  17. naide maria rosado de souza diz:

    Corrigindo: Os votos de Larissa Rosado.

  18. Roni Medeiros diz:

    Boa noite, Carlos. Primeiramente queria parabenizá-lo pela ótima cobertura das eleições, confesso que, ao longo desses últimos meses, visitas ao seu Blog tornaram-se parada obrigatória pra mim, que sou declaradamente fã de Política com ‘P’ maiúsculo. Quanto aos comentários de Gutemberg Moura, compactuo irrestristamente com seu pensamento; só teremos subsídios para dizer que a sombra da oligarquia Rosadista não assola mais, quando essa estiver em, pelo menos terceiro plano, ou seja, quando seus membros não participarem mais efetivamente dos pleitos e/ou estiverem no Poder (o que ainda soa como utopia.) Ademais, como a priori pontuou o ex postulante: é dificílimo enfrentar um ‘exército de comissionados’, os quais munem-se dos seus favores para blindar seu comandante – do qual pouco importam-se em saber o nome, sob o fundamento de deixar tudo como está.

    • Carlos Santos diz:

      NOTA DO BLOG – Gutemberg Dias é o nome do homem. Foi candidato a prefeito pelo PCdoB, Ronilson. Abração e obrigado pela colaboração

  19. Carlos diz:

    Dizer que Fafá e Leonardo tiveram influência na votação a favor de Silveira, é muita “inocência”, são pessoas politicamente apagadas, que estão em busca de uma sombra aos pés do novo prefeito pra tentar sobreviver nas próximas eleições.

  20. Rosendo Filho diz:

    Caro Carlos Santos parabéns pelo seu excelente texto proporcionando o debate, mas ainda a uma reflexão da importância que foi a eleição Francisco Jose Jr/ Luiz Carlos no ultimo domingo 04/05/2014 para escrever uma nova Historia na politica de Mossoró. Espero que você tenha retomado a escrita de bons textos para contribui com debate em nossa cidade com imparcialidade.

    • Carlos Santos diz:

      NOTA DO BLOG – Obrigado, Rosano. Com imparcialidade, não. Não sou imparcial. Mas espero continuar contribuindo pro bom debate, para essa dialética – tese, antítese: síntese. ABração

  21. raimundo nonato sobrinho diz:

    Seu Inácio no dia 21/12/2000 eu fui ao MP, e pedi ao Dr. Fábio Whé Mater que denunciasse 24 vereadores por improbidade administrativa, e assim ele fez. Doze anos depois nada aconteceu. A denúncia se transformou em processo, que vive dormindo em berço explêndido na 7ª vara da fazenda Pública, sem que a justiça tenha dado até hoje uma explicação convincente o porque de tanta demora no desfecho do processo. Enquanto isso os vereadores, ex vereadores envolvidos no processo continuam rindo da justiça. Recentemente eu estive na Promotoria de Saúde e descrevi a farsa do PSF para o Promotor da Saúde e até hoje ele não se pronunciou. já coloquei a cara para bater, e até hoje nada, até parece que uma ala da justiça não está me levando a sério. Enquanto isto o PSF continua sem médicos da família, em pelo menos 60 equipes das 63, porque eu considero que os médicos do PSF fazem visita as UBS na maioria deles, e nem o prefeito, nem o MP nada fazem para corrigir essa fraude. O relato que fiz no MP foi completo, e se o Promotor não agiu foi porque não pode, ou não quis. Eu não sou denunciante, sou cidadão e cobro meus direitos. O número do processo original é 106.0200.1341-2 pode passar lá n Vara citada e pedir uma cópia do processo ou saber onde ele está dormindo. Quem encabeça a lista de 24 nomes, é o nosso hoje vice prefeito. Cidadão de bem, honesto e de lutas, ainda filiado ao PT de ontem, e de hoje, totalmente desfigurado. O professor foi uma das causas porque deixei o PT, eu sempre gostei do professor. Acredite se quiser. Mais o homem é fraco, e desde 94 vem sendo manipulado pelos companheiros, essa é minha visão.

    • Inácio Augusto de Almeida diz:

      “Quem encabeça a lista de 24 nomes, é o nosso hoje vice prefeito.”
      Encabeça a lista de quê?
      O que foi que estes 24 da lista fizeram?
      Eu sou ruim de charada.
      Se ele encabeça a lista dos 24 é porque esta lista não foi feita seguindo a ordem alfabética. E se não seguiu a ordem alfabética, que ordem seguiu?
      Seu texto é contraditório.
      Leia o que você escreveu:
      “Quem encabeça a lista de 24 nomes, é o nosso hoje vice prefeito. Cidadão de bem, honesto e de lutas, ainda filiado ao PT de ontem, e de hoje, totalmente desfigurado. O professor foi uma das causas porque deixei o PT, eu sempre gostei do professor.”
      Você diz que o professor, não cita o nome em momento algum, é um cidadão de bem, honesto e de lutas, ainda filiado ao PT de ontem e de hoje, totalmente desfigurado.
      E conclui:
      “O professor foi uma das causas porque deixei o PT, eu sempre gostei do professor.”
      QUE DIABO É ISSO?
      Você diz que professor é um cidadão de bem, honesto e de lutas e que deixou o PT por causa dele.
      E encerra dizendo que gosta do professor.
      Nem o Sérgio Porto conseguiu fazer o que você fez.
      O homem é honesto, cidadão de bem, mas você deixou o PT por causa dele.
      Como você gosta dele se sendo ele tudo isto você deixa o partido por causa dele?
      Vou lhe dizer de uma maneira bem aberta porque este seu texto estão tão maluco:
      Você quer quer dizer o que sabe, mas tem medo.
      Lembra o motorista que esquece de desligar o freio de mão do carro.
      Releia sempre o que escreve antes de publicar.
      E saiba que às vezes é melhor não publicar nada.
      ///
      OS ALUNOS DAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE MOSSORÓ BEBEM ÁGUA NÃO FILTRADA.

  22. raimundo nonato sobrinho diz:

    Seu Inácio o senhor pode não ter lido mais eu escrevi mais do que o suficiente para o prefeito e o promotor agir. Eles devem ter seus motivos para tal comportamento. Só eles podem explicar. Hoje por exemplo não teve médico na Alameda dos Cajueiros, amanhã talvez não tenha, depois de amanhã também não. Quem quiser conferi. Eu digo que não tem. Não tem medicamentos, e se tiver talvez não tenha gente com competência para entregar; porque lá qualquer um entrega. Sei que tem gente que não deseja que eu volte para lá; mesmo assim volto a trabalhar segunda feira. Seria bom que quando eu voltasse os problemas tivesse sido resolvidos, só assim eu não teria motivos para reclamar. Já pensei em jogar tudo para o alto, ficar neutro, não reclamar, não me envolver, mais tem algo mais forte que minha vontade; preciso descobrir o que é, não posso continuar nessa tortura.

  23. raimundo nonato sobrinho diz:

    Porque não começar a reescrever a história de Mossoró com pessoas sem problemas com a justiça. Quando gritam chega Mossoró, podem me explicar do que estão falando. Existe uma mancha que não foi limpa com as eleições suplementares. A mancha dos suspeitos.

  24. naide maria rosado de souza diz:

    Carlos, li a sua opinião. Apenas, gostaria de lembrar que, penso eu, a primeira comemoração do Prefeito eleito foi numa casa nossa, numa casa Rosado e Nogueira. A casa de Fafá e Leonardo. Essa presença num momento tão precioso fala por si só. Pessoas “politicamente apagadas”, via de regra, não são merecedoras de tanto prestígio.
    Cordialmente,
    Naide Maria Rosado de Souza

    • Inácio Augusto de Almeida diz:

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
      E agora, José?
      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
      Ria não, Zé Ruela.
      A vez agora de rir é minha.
      Dizer que este prefeito se elegeu sem o apoio dos ROSADO…
      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
      E tudo continua como dantes na casa de Abrantes.
      Falando sério.
      Que a Rosalba se cuide porque a rasteira já está sendo preparada.
      Meu Tapebas, Timbiras, Tabajaras e Caetés nunca me enganaram.
      Quem leu MATEI A CHARADA sabe que os sinais de fumaça que os meus amigos me mandam são fidedignos.
      Zé Buchudinho manda que eu olhe os novos sinais de fumaça que estão chegando.
      Avé Maria…
      Até agosto teremos muitas novidades na política.
      Parabéns à Sra. Naide por ter colocado os pingos nos is.
      /////
      OS ALUNOS DAS ESCOLAS MUNICIPAIS DE MOSSORÓ BEBEM ÁGUA NÃO FILTRADA.
      O UNIFORME ESCOLAR AINDA NÃO FOI ENTREGUE EM MOSSORÓ.
      O MATERIAL ESCOLAR AINDA NÃO FOI ENTREGUE EM MOSSORÓ.
      FALTAM MEDICAMENTOS NAS UNIDADES DE SAÚDE DE MOSSORÓ.
      ESTA É A ADMINISTRAÇÃO FRANCISCO JOSÉ DA SILVEIRA JUNIOR.

  25. jb diz:

    Dinastia Romanov mandou na Rússia 1613-1917,caiu com Revolução de 1917.Será que em Mossoró o prefeito eleito será o Lenine que vai interromper[?] o mando da dinastia Rosadov que governa esta província há 65 anos?

Trackbacks

  1. [...] já afirmou, na primeira matéria dessa série “Ecos das eleições suplementares” (AQUI), que “cada eleição tem um metabolismo próprio. Contextualização e conjuntura precisam [...]

  2. [...] Novo prefeito ganha para dividir história ou confirmar os Rosado AQUI; – Pleito de Mossoró causa efeitos diferentes para jogo estadual AQUI; – Futuro já começou para [...]

  3. [...] AQUI a postagem especial “Novo prefeito ganha para para dividir história ou confirmar os [...]

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.