• Vale Norte - Nativa Comunicação - 2º Banner - 20-09-17
quarta-feira - 04/01/2017 - 23:40h
Mossoró

Oposição segue se desmanchando rapidamente


Por Erasmo Carlos (Blog do Tio Colorau

Em entrevista ao Cidade em Debate (Difusora AM), vereador Flávio Tácito (PPL) informa que não fará oposição ao Governo Rosalba Ciarlini (PP).

E assim o “G” (Grupo dos 13 vereadores da oposição) vai se desmanchando.

Nota do Blog – Esse Blog ‘cantou a pedra’, o que não chega a ser nada de excepcional.

No último dia 2 atestamos que isso poderia ocorrer em breve (veja AQUI):

- Pode ser apenas uma questão de tempo. Até porque, ele adora um “rosa-choque”. Ô!

Resumindo:  o ex-Grupo dos 13, que chegou à eleição da presidência da Câmara Municipal como “Grupo dos 10″, já é “Grupo dos 9″ e pode despencar mais ainda.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política

Comentários

  1. FRANSUÊLDO VIEIRA DE ARAÚJO diz:

    Não obstante o post do Tio Colorau diga respito aos “negócios eventualmente” entabulados entre os edis do páis de mossoró na nova e “aúrea governança da maquiagem promovida pela ROSA ROSADUS àquela que só ela, realmente, sabe fazer…!!!

    Peço vênia para trancrever lúcidos artigos escritos pelo Jornalista Leonardo Sakamoto, vejamos:

    “Não tinha nenhum santo”: Ou como o governador do AM minimizou um massacre

    Leonardo Sakamoto
    04/01/2017 21:02
    Compartilhe

    ”Não tinha nenhum santo.”

    A declaração foi dada pelo governador do Amazonas, José Melo, ao comentar sobre o massacre dos 56 mortos no Complexo Penitenciário Anísio Jobim, em Manaus, na rádio CBN.

    Apesar de ter passado por batismo, comunhão e crisma, na Igreja Católica, e estudado nove anos em escola adventista, confesso não ser mais uma pessoa de fé. Por isso, tenho uma certa dificuldade em entender o que faz com que homens pecadores transformem outros homens e mulheres pecadores em santos e santas.

    Fico, portanto, com a oração mais-que-sincera de um Agostinho jovem, antes de virar Santo, que gostava dos prazeres da carne: ”Senhor, conceda-me castidade e continência. Mas não ainda”.

    Leia também:
    Massacre de Manaus: Os presos acenderam o pavio, mas o país armou a bomba

    Até porque, antes de ser escolhido como santo, muita gente fez merda na vida. São Longuinho acompanhou a crucifixão de Jesus Cristo e foi responsável por perfurar, com uma lança, o seu abdome para verificar sua morte. Sebastião caçava e prendia cristãos. Camilo de Lellis era um mercenário que gastava tudo no jogo. Olga de Kiev vingou a morte de seu marido assassinando uma penca de gente e queimando cidades.

    O melhor caso é o de São Dimas, conhecido como ”o bom ladrão”, que foi crucificado ao lado de Jesus Cristo. Disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino. E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso (Evangelho de Lucas 23:42-43).

    Essas histórias mostram um dos pilares do cristianismo (da filosofia por trás da religião e não das atividades caça-níqueis desenvolvidas por alguns empreendimentos econômicos que se autointitulam como igrejas): acreditar que alguém que se arrepende genuinamente dos males que cometeu pode, não apenas, começar de novo, mas ser um exemplo e mudar o mundo.

    Não sou um homem de fé, como disse. Não fui eu, contudo, quem trouxe os santos para minimizar o Massacre de Manaus, mas o governador do Estado do Amazonas. ”Eram estupradores, eram pessoas que eram matadores que estavam lá dentro do sistema penitenciário”, disse ele.

    A lei brasileira, pelo menos em tese, não adota a pena de morte. E acredita na possibilidade que criminosos compreendam o dano que causaram ao seu semelhante, não cometam o mesmo erro e voltem a ser produtivos para a sociedade. Para isso, prevê, também em tese, medidas de ressocialização, que incluiria formação individual, acompanhamento psicológico e a chance de conseguir um emprego decente ao retornarem ao convívio social.

    Na prática, as cadeias são escolas de delitos, depósitos de gente e escritórios do crime organizado.

    Usar, portanto, aquela frase para esta situação é um tanto quanto estranho. Parece que o governador não entende nada da religião que ele mesmo parece abraçar ao usar esses seres sobrenaturais em seu discurso.

    ”Não tinha nenhum santo.”

    Mas como o Brasil desistiu de garantir o direito à vida para a população encarcerada, será que é possível ter certeza?

    É por essas que não acredito na existência de um céu. Mas não tenho dúvidas de que há muita gente querendo que a vida dos outros seja um inferno.

    Massacre de Manaus: Os presos acenderam o pavio, mas o país armou a bomba

    Leonardo Sakamoto
    03/01/2017 19:56
    Compartilhe
    Imprimir Comunicar erro

    O massacre no Complexo Penitenciário Anísio Jobim, no Amazonas, choca. Mas não deveria.

    Não, não estou defendendo o discurso idiotizante do ”bandido bom é bandido morto”.

    Mas lembrando que o sistema prisional brasileiro é uma bomba armada que, só por um milagre, não explode.

    Apenas solta faíscas, como os 111 mortos no Carandiru, os decapitados de Pedrinhas, os 56 do Anísio Jobim.

    Se explodisse mesmo, o sentimento de proteção entregue por muros altos, cercas eletrificadas, circuitos fechados de TV e seguranças particulares, de repente, pareceria o que realmente é: uma ficção do autoengano.

    O Estado, que se gaba de controlar moleque armado com Pinho Sol em manifestação, não é capaz de acabar com facções criminosas ou milícias de policiais, que surgem de mutações do próprio Estado.

    Até porque isso passaria por mudanças estruturais no sistema prisional e na Justiça, mas também pela descriminalização de drogas como a maconha – responsável pelo encarceramento de muita gente. Que entra como vendedor iniciante de droga e sai como doutor em crimes contra a vida.

    Toda a expansão de mercado é conflituosa. Se a concorrência é agressiva e chega a tal ponto que a convivência pacífica torna-se insustentável, pode-se apelar à Justiça, que decidirá quem tem razão. Mas o que fazer quando se vive em um sistema ilegal, condenado pela própria Justiça?

    A solução é ter o maior poder bélico possível para fazer valer o seu ponto de vista sobre as demais facções, sobre a polícia, sobre os moradores de determinada comunidade. É necessário controlar um território. Quanto mais território um grupo possui, mais pontos de venda terá.

    Cadeias não são locais de ressocialização, mas amontoados de seres humanos em espaços superlotados e sem condições de vida cujo objetivo é aumentar o ódio dos que ali estão contra o restante da sociedade, multiplicando assim a criminalidade. E, é claro, cadeias são locais de disputa pelo controle de territórios e do comando desses territórios.

    A política de segurança pública é simples: seja em um presídio sob responsabilidade do poder público ou em uma empresa terceirizada, quem manda mesmo são as facções criminosas que lá dentro estão representadas.

    Desde que as notícias sobre o massacre no presídio em Manaus começaram a correr a rede, nesta segunda (2), muitas pessoas tiveram orgasmos múltiplos. Festejaram quando souberam que corpos de condenados haviam sido despedaçados e cabeças arrancadas. Entraram em transe diante do sangue em profusão.

    Não importa se as mortes são pelas mãos de outros bandidos, do próprio Estado, de milícias de policiais ou da própria população, reunida em forma de turbas ensandecidas. O que importa é que morram.

    Não é de estranhar, portanto, que boa parte da sociedade que grita que “bandido bom é bandido morto” também esteja entre os 9 em cada 10 que concordam com a redução da maioridade penal para os 16 anos. Morram desde cedo, aliás.

    Boa parte da população, apavorada pelo discurso do medo, mais do que pela violência em si, tem adotado a triste opção de ver o Estado de direito com nojo. Chega de julgamentos longos e com chances dos canalhas se safarem ou de ”alimentar bandido” em presídios.

    Execute-os com um tiro, de preferência na nuca para não gastar muita bala, ou entreguem facas e deixem que eles se matem por conta própria.

    O que anos de políticos imbecis, apresentadores de TV safados e estruturas que pregam a violência como nosso cimento social (como certas famílias, certas igrejas, certas escolas e certos veículos de comunicação) têm pavimentado dificilmente será desconstruído do dia para a noite.

    Mas, como aqui já disse, devemos perseverar.

    Ao criticar execuções de pessoas que estão sob a tutela do Estado, não defendemos ”bandido”, mas sim o pacto que os membros da sociedade fizeram entre si para poderem conviver (minimamente) em harmonia.

    Se você é incapaz de sentir empatia pelo semelhante, sugestão: defenda soluções que passem pela garantia da dignidade de todos os envolvidos. Por você mesmo e por sua família.

    Porque, na hora em que a bomba explodir de verdade, não haverá lugar para se esconder.

    Boa leitura e Reflexão…!!!
    Um Baraço!

    FRANSUÊLDO VIEIRA DE ARAÚJO.
    OAB/RN. 7318

  2. Inácio Augusto de Almeida diz:

    “Resumindo: o ex-Grupo dos 13, que chegou à eleição da presidência da Câmara Municipal como “Grupo dos 10″, já é “Grupo dos 9″ e pode despencar mais ainda.”
    Na realidade não existe oposição em Mossoró. O que existe é gente querendo o poder pelo poder, sem projetos políticos ou administrativos. Gente que busca ascensão social, novo rico, ou gente que alimenta quimeras e vive totalmente divorciado da realidade. Gente que passadas as eleições procede como se de política nunca tivesse tratado.
    E quem conseguiu mandato de vereador numa cidade onde a prefeitura é o maior empregador, passa a ser pressionado pelos correligionários em busca de amparo. até porque estes apoiadores participaram da campanha de olhos fitos num emprego público.
    Exigir destes novos vereadores que se mantenham oposicionistas é desejar que eles levantem o planeta terra sem ter alavanca nem ponto de apoio. E assim a debandada começa.
    Ou um grupo de oposição se forma em Mossoró ou sempre será assim. Como assim é em todas as cidades onde não existe um grupo oposicionista que dê suporte ao que fazem oposição.
    Oposição que não participa de nenhuma luta social, que não organiza movimentos de rua, que não protesta contra nada, oposição que apenas posa de oposição para sair do anonimato. Oposição de faz de conta, como de faz de conta é quase tudo nesta cidade.
    Oposição que sequer apoiou os milhares de demitidos sumariamente pela prefeita que diz amar Mossoró.
    Por que a oposição não organizou um movimento de rua para mostrar a todos os mossoroenses que o problema da prefeitura não são estes demitidos, mas sim o mau emprego das verbas públicas. Oposição que poderia neste movimento mostrar que lançam pais de família ao desemprego, mas mantém mordomias e viagens descabidas. Oposição que poderia deixar claro a todos que em muitas repartições faltam funcionários para bem atender a população e que estes demitidos poderiam ser aproveitados em novas funções.
    É PRECISO CRIAR UMA OPOSIÇÃO EM MOSSORÓ.
    Mas uma oposição que ganhe do povo a confiança. E jamais a confiança do povo será ganha por um movimento que tenha cassada posando de líder. Oposição feita por gente que nunca foi condenada a qualquer pena pelo cometimento de qualquer ato de improbidade. Ou isto é feito ou o Grupo dominante continuará por séculos e séculos a pintar e bordar em Mossoró.
    Não condeno nenhum vereador que se elegeu com discurso oposicionista e hoje se passa de mala e cuia para a situação. A culpa cabe unicamente aos que deveriam estruturar uma oposição em Mossoró, mas preferem apenas fingir fazer oposição para aparecer na mídia. E fingem tanto que nem na mídia aparecem.
    //////////
    OS RECURSOS SAL GROSSO SERÃO JULGADOS APÓS O RECESSO FORENSE.
    AS DENÚNCIAS DO PROCURADOR DA CÂMARA ESTÃO SENDO APURADAS.
    O PROCESSO CUNHA/HENRIQUE ALVES SERÁ JULGADO AINDA NO PRIMEIRO TRIMESTRE?
    ESTE 1º TRIMESTRE SERÁ CHEIO DE MUDANÇAS NA POLÍTICA DO RN E DE MOSSORÓ. CNJ ESTÁ ATENTO.

  3. Mario Cesar diz:

    Normal isso acontece em todo o brasil; esses novatos de Mossoró, tão doido para pular a cerca.

    • Inácio Augusto de Almeida diz:

      Cerca? Que cerca? É como atravessar de Uruguaiana para Paso de lo Libres.
      O problema maior em Mossoró é que não existe uma oposição organizada que estimule estes vereadores a não darem o passo errado que terminará levando todos eles ao encerramento prematuro da carreira política.
      Veja quem hoje se arvora como líder oposicionista em Mossoró e a quem está umbilicalmente ligado.
      Pode quem se aconselha com um ex-prefeita CASSADA pregar combate à corrupção e dizer que defende a moralidade pública? O mossoroense é bom, não é bobo. Percebe que quem assim procede quer apenas o poder pelo poder. Um dia surgirá em Mossoró um líder político que realmente queira o bem da cidade. Alguém que esteja preparado para administrar esta cidade e conduzi-la ao seu destino de grandeza.
      Até este dia chegar é compreender o comportamento imediatista destes políticos de araque.
      ////
      OS RECURSOS SAL GROSSO SERÃO JULGADOS NESTE TRIMESTRE?
      AS DENÚNCIAS DO PROCURADOR DA CÂMARA ESTÃO SENDO APURADAS POR UM PROMOTOR. AGUARDEM!

  4. rraimundo nonato sobrinho diz:

    Seu Inácio sempre com suas avaliações; merece respeito.
    Mais o senhor ainda não disse onde eu errei. Confesso que errei, e sei aonde.

    • Inácio Augusto de Almeida diz:

      Seu Cinquentinha
      Se você sabe onde errou torna-se dispensável eu dizer.
      Continuo aguardando uma visita sua ao meu blog COMBATE À CORRUPÇÃO.
      https://combatecorrupcao.blogspot.com.br/
      Em pouco mais de um mês o blog já está conseguindo 200 acessos diários. Sei que é muito pouco, mas o único local onde consigo divulgar o blog é aqui no CARLOS SANTOS.
      È preciso que os oposicionistas autênticos se unam e afastem do grupo os alpinistas políticos.
      Um abraço, Seu Cinquentinha.
      ////
      OS RECURSOS SAL GROSSO SERÃO JULGADOS NESTE TRIMESTRE.
      AS DENÚNCIAS DO PROCURADOR DA CÂMARA ESTÃO SENDO APURADAS POR UM PROMOTOR. AGUARDEM!

  5. Inácio Augusto de Almeida diz:

    SÓ ACONTECE EM MOSSORÓ
    Tentei mandar um e-mail ao Alex do Frango a fim de informá-lo da promessa feita pela Rosalba de reduzir o próprio salário. Promessa que até hoje não foi cumprida e que não se ouve sequer falar se algum dia será.
    Vejam o que aconteceu:
    This is an automatically generated Delivery Status Notification.
    Delivery to the following recipients failed.
    O endereço do e-mail do Alex eu peguei no site da Câmara Municipal de Mossoró.
    Mas não pense que a comédia acaba aqui. Tem mais.
    NÃO EXISTE UM NÚMERO DE TELEFONE PARA CONTATO.
    Querem um caso ainda mais espantoso? No da Isolda não tem nem e-mail e muito menos telefone.
    Só falta os vereadores colocarem este aviso:
    FAVOR NÃO TENTAR FAZER CONTATO.
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    ///
    OS RECURSOS SAL GROSSO SERÃO JULGADOS NESTE TRIMESTRE?
    AS DENÚNCIAS DO PROCURADOR DA CÂMARA ESTÃO SENDO APURADAS POR UM PROMOTOR. AGUARDEM!

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.