• Vale Norte - Nativa Comunicação - 2º Banner - 14-11-17
terça-feira - 14/11/2017 - 06:18h
Sem fim

“Sal Grosso” completa 10 anos de ‘aniversário’ sem desfecho

Investigação foi deflagrada dia 14 de novembro de 2007, em Mossoró, mas sem perspectiva de solução

O bolo está à mesa. Pode acender as velinhas. São dez anos completados hoje (terça-feira, 14 de novembro de 2017). Feliz Aniversário, “Operação Sal Grosso”!

A denominada Operação Sal Grosso faz dez anos de eclosão. Foi deflagrada no dia 14 de novembro de 2007, para investigar supostas irregularidades na Câmara Municipal de Mossoró, à época presidida pelo vereador Júnior Escóssia (DEM). Teve o comando do promotor Eduardo Medeiros.

Câmara foi epicentro de escândalo que envolve muitos interesses com processos que se arrastam na justiça (Foto: arquivo)

Passado todo esse período, de trabalho desencadeado pela 11ª Promotoria do Patrimônio Público da Comarca de Mossoró, integrante do Ministério Público do RN (MPRN), algumas sentenças foram prolatadas em primeiro grau e nenhuma no âmbito do Tribunal de Justiça do RN (TJRN).

Fica no ar a sensação de injustiça, haja vista não existir um desfecho para o caso, que segue se arrastando nos escaninho do Judiciário, graças a uma série de artifícios usados por denunciados. A chicana parece sem fim, o que incomoda eventuais inocentes, jogados à vala-comum da execração pública.

Irregularidades

Só um dos processos já foi devolvido três vezes pelo TJRN à 3ª Vara Criminal da Comarca de Mossoró, por não atender a questões procedimentais, como os princípios do Amplo Direito à Defesa e o Devido Processo Legal.

Promotores (Eduardo Medeiros à frente) saem da Câmara Municipal após ocupação bastante ruidosa (Foto: arquivo)

A Operação Sal Grosso objetivou apurar irregularidades no pagamento de diárias, empréstimos consignados (contraídos por vereadores, mas pagos pela própria Câmara Municipal), processos licitatórios irregulares, saques de diversos valores feitos na boca do caixa, uso indevido de verbas de gabinete etc.

Mandados de busca e apreensão e de prisão foram cumpridos àquela data, a ponto da sede do legislativo ser ocupada por forças policiais sob a batuta do MP.

Foram mais de vinte mil documentos e 42 computadores aprendidos.

Até escritórios de advogados em Mossoró e Fortaleza foram alcançados pela operação.

* VEJA NOS LINKS a seguir, entrevista dada pelo promotor Eduardo Medeiros ao Jornal Página Certa, em 2 de julho de 2008, discorrendo sobre vários aspectos da Operação Sal Grosso, que ele comandou: Link 1AQUILink 2AQUILink 3AQUI.

“Entregaremos à Justiça um minucioso e bem fundamentado trabalho. Sugiro que ninguém aposte na impunidade”, disse o promotor Eduardo Medeiros ao Jornal Página Certa em julho de 2008, entrevista reproduzida pelo Blog Carlos Santos (veja links no boxe acima).

Alguns condenados apostam e jogam para obtenção de resultado diferente. Tem dado certo.

Leia também: Sal Grosso dá outra marcha a ré e decisão no TJ não avança AQUI;

Leia também: Dez anos depois o sal ainda não foi totalmente refinado AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política

Comentários

  1. Inácio Augusto de Almeida diz:

    E assim se passaram dez anos.
    E assim o povo pode constatar a lerdeza da nossa justiça, justiça que é a mais bem paga do mundo.
    Se eu soubesse que hoje era aniversário deste processo teria preparado um bolo enorme para distribuir na Praça do PAX. Mas prometo que nos aniversários seguintes, enquanto vida eu tiver, todos os anos acontecerá distribuição de bolo na Praça do PAX.
    Já me convenci que este recursos NUNCA serão julgados.
    Lamento o tremendo desgaste que a cidade de Mossoró por ter a presidir a sua Câmara Municipal uma condenada em primeira instância, por prática de improbidade, a mais de 5 anos de cadeia.
    PRÁTICA DE IMPROBIDADE.
    Existe eufemismo mais lindo para designar o que é contrário à honestidade, à boa-fé, à honradez?
    Até quando, meu Deus?
    /////
    OS RECURSOS SAL GROSSO SERÃO JULGADOS ESTE ANO? SEI LÁ…

  2. Francisco Bezerra diz:

    pior são as investigações que nunca foram iniciadas!! E olhe que da roubalheira de Mossoró a sal grosso deve ter sido um pingo no oceano! Estranho, muito estranho!!!

  3. Inácio Augusto de Almeida diz:

    “E olhe que da roubalheira de Mossoró a sal grosso deve ter sido um pingo no oceano!”
    DA ROUBALHEIRA DE MOSSORÓ A SAL GROSSO DEVE TER SIDO UM PINGO.
    Um pingo ou um dilúvio, todos reconhecem que SAL GROSSO foi uma ROUBALHEIRA.
    E como se pode explicar quem está condenada a mais de 5 anos de cadeia em primeira instância, por ter participado de uma ROUBALHEIRA, conforme diz o web-leitor do comentário anterior a este, presidir a CÂMARA MUNICIPAL DE MOSSORÓ?
    Por que não julgam logo estes recursos SAL GROSSO?
    Que absolvam os que forem inocentes e condenem os que forem culpados.
    Mas que julguem o SAL GROSSO.
    Todo o Brasil já tem conhecimento da demora no julgamento destes recursos.
    Todo o Brasil, escandalizado, sabe que a CMM é presidida por uma condenada a mais de 5 anos de cadeia por prática de improbidade e que o prédio que será erguido para sediar a CMM já foi batizado pelo povo de EDIFÍCIO SAL GROSSO.
    MOSSORÓ NÃO PODE CONTINUAR SENDO MOTIVOS DE PIADAS.
    ///
    OS RECURSOS SAL GROSSO SERÃO JULGADOS ESTE ANO? SEI LÁ…
    O QUE EU SEI É QUE JUIZ CONDENADO POR VENDER SENTENÇA FOI CONDENADO A VÁRIOS ANOS DE CADEIA E PERDEU A APOSENTADORIA DE 52 MIL REAIS.

  4. RAIMUNDO NONATO SOBRINHO diz:

    OPERAÇÃO CIDADANIA EM AÇÃO.
    Processo número 0003141-37. 2002
    Valor: 3.018.964.50
    promotor: Fábio Weimar thé
    20/12/2000

    Qual o valor da operação sal grosso?

  5. Elves Alves diz:

    Teve bolo? Nem me convidaram.

    • Inácio Augusto de Almeida diz:

      Este ano não. Em 2018 bolo, foguetório e refresco de maracujá.
      Considere-se convidado.
      E enquanto vida eu tive, todos os anos estaremos na Praça do PAX comemorando mais um aniversário do não julgamento do processo SAL GROSSO.
      Torço para que os meus descendentes mantenham esta tradição até depois das calendas gregas.
      Incrível é todo o Brasil se espantar com o julgamento do SAL GROSSO e Mossoró não se tocar.
      Em qualquer outra cidade uma manifestação de rua já teria acontecido cobrando a finalização do SAL GROSSO. Aqui, mesmo sabendo do enorme prejuízo que é ter na presidência da Câmara Municipal uma condenada por prática de improbidade a vários anos de cadeia, ninguém estar nem aí.
      ATÉ QUANDO, MEU DEUS?
      ///
      OS RECURSOS SAL GROSSO SERÃO JULGADOS APÓS A PASSAGEM DO SÉCULO? SEI LÁ.
      AS DENÚNCIAS DO EX-PROCURADOR DA CMM ESTÃO SENDO APURADAS DESDE O DIA 06/12/2016.
      ARRASTÃO ACONTECIDO HÁ 5 MESES NA CASA DA PRESIDENTE DA CMM CONTINUA SEM ELUCIDAÇÃO.

  6. George Duarte Duarte diz:

    Só lembrança com Bartô Galeno!!

Deixe uma resposta para Inácio Augusto de Almeida Cancelar resposta

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.