sexta-feira - 27/01/2017 - 05:12h
Mossoró

Servidores da Saúde travam luta à parte por seus direitos


Servidores da Saúde ligados à Prefeitura de Mossoró aguardam desfecho burocrático, para formação de um sindicato específico. Nessa transição, acabam pagando preço alto em suas lutas.

Exemplo disso, é a cruzada para recebimento do Prêmio Municipal de Acesso e Qualidade na Atenção Básica à Saúde (PMAQ). Desde a gestão Francisco José Júnior (PSD) que esse direito é ignorado na remuneração dos servidores beneficiados.

O PMAQ está sem ser pago desde junho de 2016.

O governo federal repassa os valores ao município, que tem até o mês seguinte à transferência para pagar os servidores, conforme a lei municipal 3.324, sancionada em outubro de 2015.

O governo federal atrasa algumas vezes (dezembro ainda não foi transferido do Ministério da Saúde ao erário municipal), mas já ocorreu de realizar dois repasses no mesmo mês, à atualização.

Faixa própria

O repasse dos meses de junho a novembro de 2016 foi realizado pelo governo federal. Entretanto os servidores estão sem esses créditos, nem existe sinalizador para que isso ocorra, pois o prefeito “Francisco” driblou-os até o final da sua administração.

A fratura no movimento sindical (veja AQUI) que envolve o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (SINDISERPUM), desde greve em 2014, complica mais ainda essa cobrança à gestão Rosalba Ciarlini (PP). Funcionários da Saúde se distanciaram do Sindiserpum a partir dessa época, insatisfeitos com a relação político-partidária que identificaram na entidade.

Por essa razão, a luta pelo PMAQ e outras da categoria, ocorre numa faixa própria, o que complica sobremodo seu diálogo com a Prefeitura.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Saúde
sábado - 21/05/2016 - 12:04h
Não à greve

Bom senso na Uern


Aplauso à maioria do professorado da Universidade do Estado do RN (UERN).

Não topou embarcar noutra greve sem data para acabar.

Bom senso que alunado agradece.

Paralisação geral estadual dia 2 de junho está de bom tamanho.

A Uern saiu bastante desgastada na última greve, a ponto de ficar a ideia na cabeça de muita gente, de que era dispensável.

Categoria(s): Administração Pública
segunda-feira - 04/01/2016 - 10:10h
Mossoró

Servidores fazem mobilização na rua cobrando seus salários


Servidores municipais realizaram assembleia hoje pela manhã em frente à sua sede, em Mossoró.

De imediato, já saíram em passeata até a sede da Prefeitura, o Palácio da Resistência, onde decidiram acampar.

Caminhada saiu da sede do Sindiserpum e já se encontra em frente à Prefeitura (Foto: Sindiserpum)

A mobilização é organizada – com greve – pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (SINDISERPUM).

Sindicato e servidores cobram pagamento atualizado de salário, que a municipalidade anuncia ser possível fazer “até o dia 10″ deste mês.

Outros compromissos estão em atraso, em especial com pessoal da Saúde.

Categoria(s): Gerais / Política
domingo - 03/01/2016 - 12:34h
Mossoró

Sindicato vai fazer assembleia para organizar paralisação


Às 8 horas de amanhã (segunda-feira, 4), o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (SINDISERPUM) promove assembleia geral.

Vai organizar movimento grevista.

Paralisação é contra salários em atrasado e outros compromissos salariais não atendidos pelo governo municipal.

Categoria(s): Administração Pública
  • Repet
quinta-feira - 31/12/2015 - 22:28h
Mossoró

Greve em pauta e salários em atraso


O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (SINDISERPUM) terá forças para implementar greve geral a partir da próxima segunda-feira (4)?

Depois de duas greves sofridas, terminadas com rachas internos, não será fácil.

Governo Municipal promete concluir compromissos da folha de dezembro no próximo dia 10 de janeiro.

Aguardemos, pois.

Categoria(s): Administração Pública
terça-feira - 29/12/2015 - 20:48h
Resposta

Sindiserpum garante que greves deram avanços a servidores


A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró, Marleide Cunha, emite nota com contraditório em relação à manifestação de Raimundo Nonato Sobrinho (PSOL), conhecido por “Cinquentinha”,  expostas nesta página hoje (AQUI).

Veja abaixo:

A respeito de publicação no Blog do jornalista Carlos Santos sobre declarações irresponsáveis envolvendo o Sindiserpum, segue nota de esclarecimento:

Prezado Jornalista Carlos Santos,

Marleide considera Cinquentinha um desqualificado (Foto: Jornal das Cinco)

Em respeito à matéria veiculada em seu conceituado blog nesta terça-feira (29) sob o título “Ex-candidato a prefeito descredencia sindicato para nova greve”, ficamos pensando se valeria a pena responder acusações de um cidadão, ao nosso ver, sem nenhuma credibilidade, mas, atendendo aos servidores que se sentiram indignados diante da tentativa de enfraquecer a unidade e a história do seu sindicato e nos pediram resposta, decidimos fazê-lo.

O senhor Raimundo Nonato Sobrinho, como dito, não tem nenhum respaldo ou influência perante os servidores, ou ainda nenhum poder (já que não é sócio) para “credenciar” ou “descredenciar” este sindicato, nem qualquer outro.

O SINDISERPUM age com responsabilidade e respeito aos servidores públicos municipais e a população, garantindo a conquista de direitos na medida em que a correlação de forças permite. Não é inconsequente, constrói a luta buscando unificar os servidores públicos em um sentimento de classe, e, no qual alguns, de forma irresponsável, tentam em vão destruir.

Greve deliberada

A possibilidade de entrar em greve no próximo dia 04 de janeiro, caso não seja paga a folha de pagamento do mês de dezembro em dia, foi deliberada a partir de uma assembleia com servidores públicos municipais de diferentes segmentos. O SINDISERPUM é mediador e representante legal destes servidores e é quem tem legitimidade, tanto jurídica quanto social para deflagrar uma greve, isso incomoda tanto quem estar no poder municipal quanto quem quer TER o poder.

Acreditamos que se há alguma “desconfiança e descrédito”, estas não são com as entidades sindicais. Assim dizer é generalizar várias instituições que muito bem tem defendido os direitos dos seus associados.

O que há, é, de fato, uma tentativa, por parte de uma minoria, instigada por motivos políticos-eleitorais, de dividir a classe trabalhadora, enfraquecendo-a e semeando discórdia entre aqueles que verdadeiramente se expõem e expõem seus descontentamentos e lutam sem medo contra os desmandos dos poderes constituídos.

DISCORDAMOS do senhor acima citado quando ele diz que as últimas greves dos servidores públicos municipais foram “mal-sucedidas”, no entanto, entendemos que a compreensão do processo de luta de classes só pode ser sentida por quem tem o eu coletivo maior que o eu individual, o que para alguns é um grande desafio.

Destacamos que a mais importante vitória foi iniciar um processo de unificação na área da saúde que sempre foi esfacelada. Com a força da unidade, o pensamento limitado e interessado de alguns tenta destruir o que foi construído com muito esforço. E só para ativar as memórias mais fracas ou desmistificar o discurso derrotista interesseiro, segue uma relação de conquistas advindas das paralizações de 2014 e 2015:

Aprovação e implementação do Piso salarial dos Agentes Comunitários e Agentes de Endemias; Cálculo da insalubridade sobre o salário base (conquista importante que beneficiou todos os servidores); Aprovação da Lei do PMAQ (Mesmo que ainda não cumprida, ter um instrumento legal é um avanço importante); Plano de carreira dos fiscais ambientais e urbanísticos (Corrigiu uma grande injustiça com esses servidores que recebiam como nível médio, mesmo sendo todos de nível superior); Reajuste no valor do teto do auxílio transporte (beneficiou os servidores que tem salários mais baixos).

Enfim, estas conquistas são apenas alguns dos passos desta caminhada ainda com muita estrada pela frente.

Enfrentar as forças poderosas da Prefeitura de Mossoró exige um sindicato fortalecido pela sua base, com estratégia e táticas de lutas, como em uma guerra, onde a causa maior é um serviço público de qualidade para a população com servidores públicos valorizados.

O SINDISERPUM tem sido a força dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró, sem interesses políticos em jogo. O servidor público tem acreditado nesta força, o que nos deixa tranquilos quanto ao posicionamento individual do dito senhor.

Não nos deixaremos dividir por declarações mesquinhas e irresponsáveis, não mudaremos nosso foco de luta, como se pretende fazer.

Aos nossos associados, reiteramos o agradecimento pelo apoio, não se deixem levar por discursos maledicentes, falsos e descabidos. Isto nos torna frágeis na luta, sejamos mais, sejamos fortes, não é hora de dividir, como diz Marx: uni-vos trabalhadores!

Marleide Cunha

Presidente do Sindiserpum

Categoria(s): Gerais
  • Repet
quarta-feira - 23/09/2015 - 07:40h
Paralisação

Servidores da Ufersa mantêm greve que passa dos 120 dias


No que depender dos servidores da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA), a greve nas universidades brasileira vai continuar. Em assembleia realizada nesse dia 22, os servidores técnico-administrativos decidiram não fechar acordo com o governo.

O Comando Nacional de Greve, por meio da federação dos servidores, colocou para os sindicatos filiados apreciar três alternativas:

1ª Seguir com a greve e tentar melhorar as propostas de âmbito geral;

2ª Recuar com a greve e não assinar a proposta por ter sido rebaixada;

3ª Recuar com a greve e não assinar a proposta do governo.

Por uma grande maioria, ou seja, 110 votos, os técnicos da Ufersa optaram em continuar com a greve que passa dos 120 dias.

A votação teve ainda 08 votos contra e 04 abstenções.

A assembleia lotou o auditório da Pró-Reitoria de extensão com ampla participação.

Categoria(s): Administração Pública
segunda-feira - 24/08/2015 - 15:52h
Uern

Estudantes farão ato público cobrando retorno às aulas


Estudantes da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern) realizam amanha um ato público a partir das 8h em frente ao Teatro Municipal Dix-Huit Rosado.

A atividade visa reivindicar o fim da paralisação na universidade, que já ultrapassa 90 dias,  e denunciar as deficiências estruturais na instituição.

Categoria(s): Administração Pública / Educação
terça-feira - 04/08/2015 - 19:26h
Prefeitura

Grevistas fazem protesto com lazer em Natal


Uma manhã e tarde com grupo de pagode ao vivo, caldeirão com feijoada, refrigerante, jogo de dominó, dezenas de pessoas sob sete tendas, carro-de-som e muito bate-papo.

Movimento pacífico cobra diálogo num momento de hiato (Foto: Tribuna do Norte)

A descrição acima não se trata de um final de semana na praia ou em algum clube campesino.

Esse foi o cenário à porta da sede da Prefeitura do Natal, em mais um dia de greve dos servidores municipais.

Com parte do leito da Rua Ulisses Caldas ocupado pelas tendas, o trânsito ficou ainda mais difícil no local.

Mesmo com o acampamento montado, o diálogo continua escasso entre Governo e grevistas. Já foi determinado o corte do ponte dos grevistas.

Categoria(s): Gerais
terça-feira - 04/08/2015 - 11:03h
Ato público

Grevistas vão lembrar os 10 anos da Ufersa


Professores, servidores e estudantes da Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa) realizam na quarta-feira (05), a partir das 7h, um ato público em frente à instituição.  A atividade é denominada de “UFERSA, 10 Anos: E agora? Contra os cortes e por mais investimentos na educação pública”.

Relembra o recente aniversário de 10 anos da transformação da Escola Superior de Agronomia de Mossoró (Esam) em Ufersa.

Docentes e servidores da Ufersa encontram-se em greve desde o dia 28 de maio. Em sua pauta de reivindicações as categorias lutam pela defesa do caráter público da universidade, contra os cortes orçamentários, melhores condições de trabalho e ensino, garantia da autonomia universitária, reestruturação da carreira docente e valorização salarial de ativos e aposentados, além de um reajuste salarial de 27,3% em parcela única.

Categoria(s): Gerais
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
quarta-feira - 29/07/2015 - 17:32h
Decisão

Greve na Ufersa continua; proposta do Governo é rechaçada


Professores da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) participaram hoje de uma assembleia que rejeitou por unanimidade a proposta apresentada pelo Governo Federal e ratificou a continuidade da greve iniciada no dia 28 de Maio.

Os docentes consideraram que não houve avanço nas negociações travadas na última semana em Brasília (DF).

A nova proposta enviada pelo Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão (MPOG) ao Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes) prevê um realinhamento salarial para os grevistas de  21,3%.

O realinhamento seria parcelado em quatro anos.

Para os grevistas, a proposta pouco se diferenciou da primeira proposição do Governo Federal, que já havia sido rechaçada pelos professores da Ufersa.

Categoria(s): Administração Pública
segunda-feira - 06/07/2015 - 19:04h
Impasse

Grevistas seguem em greve; Prefeitura vai “radicalizar”


Servidores do município de Mossoró seguem em greve. Hoje, ocorreu mais movimentação à calçada do Palácio da Resistência, sede da Prefeitura, no período matutino.

As relações entre grevistas e o Governo Francisco José Júnior (PSD) seguem esgarçadas, com hiato aumentando mais ainda.

A proposta do governismo (veja AQUI) para por fim à paralisação não foi aceita pelos servidores, liderados por seu sindicato, o Sindiserpum.

O prefeito avisou que vai radicalizar (veja AQUI).

Seu secretário do Planejamento, professor Josivan Barbosa, reiterou à imprensa que a “Prefeitura não tem como atender ao pleito de reajuste do sindicato”.

O caminho mesmo será cobrar a intervenção judicial, para declarar ilegal o movimento.

Categoria(s): Administração Pública
segunda-feira - 06/07/2015 - 18:36h
Nessa terça-feira

Grevistas da Ufersa farão programação em Angicos


Docentes da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) realizam amanhã (terça-feira, 7), a partir das 17h, uma aula pública na Praça Central de Angicos. Programação de greve na instituição. A atividade tem como objetivo discutir o atual momento da educação pública no Brasil, pensando os desafios das instituições superiores ante os cortes orçamentários impostos pelo Governo Federal.

Para esta aula pública foram convidados gestores, professores da rede municipal e estadual de ensino, docentes da Ufersa, comerciantes e vereadores, além de sindicatos e entidades da sociedade civil.

Também amanhã, treze representantes da Ufersa, entre docentes, técnicos e estudantes, participam da Caravana Nacional em Defesa da Educação, em Brasília. A Caravana tem sua concentração marcada para às 9h, em frente à Catedral de Brasília, na Esplanada dos Ministérios.

De lá, os manifestantes seguirão rumo ao Ministério da Educação (MEC), onde demandarão audiência com o ministro Renato Janine Ribeiro para pedir a reversão dos cortes orçamentários nas instituições federais e mais investimentos.

Categoria(s): Educação
quinta-feira - 02/07/2015 - 13:20h
Mossoró

Governo faz contraproposta e grevistas vão tomar posição


Os servidores municipais em greve, em Mossoró, terão assembleia geral às 8h dessa sexta-feira (3) em frente à sua sede. Vão avaliar contraproposta do Governo Francisco José Júnior (PSD) para reajuste salarial.

Reunião aconteceu após acampamento pelo segundo dia consecutivo (Foto: Twitter)

À manhã de hoje, representantes do Sindicato dos Servidores (SINDISERPUM) e do Governo estiveram reunidos no Salão do Grandes Atos do Palácio da Resistência, sede da Prefeitura. A reunião terminou há pouco mais de meia-hora.

Os secretários Josivan Barbosa (Planejamento), Glaudionora Silveira (Gabinete), Sirleyde Dias (Administração) e Fábio Lúcio Rodrigues (Controladoria-Geral) apresentaram contraproposta de 6,41% em seis parcelas, a começar de julho, contra os 13% cobrados pelos grevistas. Isso, retroativo a maio.

Sobre insalubridade, que deveria estar sendo paga desde maio, só em setembro a Prefeitura terá posição sobre pagamento.

Passeata e acampamento

“Acho difícil que servidores aceitem”, admitiu o vereador Genivan Vale (PROS) , que participou da reunião representando a Câmara Municipal. Presidente e vice do Sindiserpum, respectivamente Marleide Cunha e Gilberto Diógenes,também sairam contrariados da reunião, mas deixarão a soberana assembleia tomar posição.

Ontem e hoje, o Sindiserpum fez passeata por ruas do centro da cidade e acampamento em frente ao Palácio da Resistência.

Por volta das 10h, foram recebidos pelos secretários.

Categoria(s): Administração Pública
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
terça-feira - 30/06/2015 - 11:08h
Uern

Grevistas terão audiência pública em Pau dos Ferros


O comando de greve da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern) participa amanhã, a partir das 10h, de uma audiência pública na Câmara Municipal de Pau dos Ferros. Na ocasião, será discutida a paralisação dos servidores, que já chega há 37 dias.

O objetivo da atividade é ampliar o debate com os parlamentares e a sociedade acerca das necessidades da instituição e de sua importância para o RN.

Antes da audiência, os grevistas se reúnem em frente à Casa de Cultura de Pau dos Ferros para um grande ato público em defesa da universidade, que contará com a participação de diversas representações sindicais e da sociedade civil organizada.

A mobilização visa chamar a atenção de populares para pauta de reivindicação das categorias e o descaso com a instituição de ensino.

Categoria(s): Administração Pública / Gerais
quinta-feira - 25/06/2015 - 18:57h
Greve

Paulo Lopo propõe que Uern judicialize relação com Governo


Durante a audiência pública hoje à tarde na Câmara Municipal de Mossoró sobre greve na Universidade do Estado do RN (UERN), o advogado Paulo Lopo Saraiva, professor Honoris Causa da instituição, propôs ajuizamento de ação contra o Estado. Segundo ele, três pontos devem ser levantados:

- Discutir os descumprimentos do orçamento

- Discutir os parâmetros da igualdade constitucional e,

- Discutir o problema da transparência do cálculo e da metodologia do teto.

“O servidor da Uern precisa e exige que haja transparência. Nosso questionamento é a respeito dessa falta de igualdade”, proclamou.

“O Estado precisa nos apresentar esses cálculos. Porque o Governador, o Juiz, e tantos outros têm seus reajustes salariais e os servidores da Universidade do Estado, não”, questionou Paulo Lopo Saraiva.

Categoria(s): Administração Pública / Política
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
quarta-feira - 24/06/2015 - 16:44h
Saúde

Grevistas da Grande Natal farão movimento em Mossoró


Nesta quinta-feira (25), os servidores da Ssaúde do Estado – baseados na Grande Natal – sairão às 05h da manhã em caravana a Mossoró, para fortalecer a greve e a luta da categoria. Os servidores realizarão um ato público, às 10h, em frente ao hospital regional Tarcísio Maia. Às 13h, a categoria se juntará aos professores e técnicos-administrativos  da Universidade do Estado do RN (UERN), que estão em greve há 30 dias.

Após a concentração no Arte da Terra, eles farão uma caminhada e um ato público na Câmara Municipal.

Os servidores completam a segunda semana de greve nesta quinta-feira.

Eles reivindicam reajuste salarial, concurso público para reduzir a sobrecarga de trabalho e garantia de condições de trabalho, entre outros itens. Duas reuniões de negociação foram realizadas, no dia 12 e no dia 17, com a presença da secretária-chefe da Casa Civil, Tatiana Mendes, e dos secretários de Planejamento e da Saúde.

O governo acenou com a  implantação da promoção de nível dos servidores, atrasada desde 2013, e com outros pontos da pauta, mas afirmou não ter condições de implantar reajustes salariais ou melhorias nos Planos de Cargos do funcionalismo.

Com informações do Sindsaúde.

Categoria(s): Administração Pública
quarta-feira - 24/06/2015 - 14:28h
Uern

Câmara promoverá audiência pública sobre greve


Uma audiência pública, de proposição do vereador Professor Francisco Carlos (PV) discutirá amanhã, a partir das 15h, a greve dos servidores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern). No espaço, a comunidade acadêmica vai debater com os parlamentares acerca das necessidades da instituição e de sua importância para o RN.

Antes da audiência, os grevistas realizam uma caminhada até a CMM, partindo do espaço ‘Arte da Terra’. Um ato público em frente à CMM, que contará com a participação de diversas representações sindicais e da sociedade civil organizada, será realizado às 14h e deve reunir centenas de pessoas.

O Presidente da Associação dos Docentes da Uern (ADUERN), Valdomiro Morais ressaltou a importância da atividade.

Para ele, é fundamental que se repita em Mossoró, o sucesso da audiência Pública realizada no dia 16 de Junho, em Natal, quando os grevistas se reuniram em grande número e ocuparam as galerias da Assembleia Legislativa (AL/RN).

Categoria(s): Educação / Gerais
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
terça-feira - 23/06/2015 - 14:22h
UERN

Procurador diz que “não há saída” para greve com LRF


“Nesse cenário, não há saída”. Esse o ponto de vista do procurador-geral de Justiça, Rinaldo Reis, à luz da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), sobre o que é pleiteado por técnicos e professores da Universidade do Estado do RN (UERN).

Rinaldo: a lei (Foto: Blog Carlos Santos)

Ele presidiu reunião hoje pela manhã em seu gabinete (veja postagens mais abaixo), envolvendo representantes dos grevistas da universidade, reitor Pedro Fernandes Neto, deputado estadual Fernando Mineiro (PT), senadora Fatima Bezerra (PT) e Tatiana Mendes Cunha – secretária-chefe do Gabinete do Estado.

Também participou o promotor Afonso Ligório.

O impasse foi mantido. O Governo tem boa vontade, diz estar aberto ao diálogo, propõe-se a resolver a questão, mas não tem meios para dar o reajuste salarial de 12,035% – conforme acordo que deriva do final da administração Rosalba Ciarlini, em 2014.

Rinaldo foi claro. Não tergiversou, apesar de ter levantado uma alternativa d características draconianas.

Auxílio

Ele levantou a hipótese de que o Governo atenda ao compromisso utilizando o artifício da suplementação salarial, como “auxílio-alimentação”. Não agradou aos representantes de técnicos e professores.

Os aposentados/pensionistas seriam instantâneamente prejudicados. Não podem auferir esses benefícios pecuniários. Os servidores ativos ficariam sem tê-los lançados para efeitos previdenciários/de aposentadoria.

“Espero que eles (os grevistas) consigam esse ganho. Acho justo”, disse Rinaldo Reis. “Mas o governador Robinson Faria (PSD) não pode desobedecer à LRF. O Estado está acima do limite de 49% de gastos com pessoal”, alertou.

Em nota oficial publicada há poucos dias, o Governo disse que “o Estado enfrenta hoje sérias dificuldades financeiras, resultantes não somente da herança de um déficit de caixa superior aos R$ 800 milhões, mas da frustração de receitas que se aproxima dos R$ 100 milhões, comparando-se ao que foi orçado”.

As contas não batem.

Categoria(s): Administração Pública / Educação / Justiça/Direito/Ministério Público / Política
terça-feira - 23/06/2015 - 11:52h
"Tá difícil"

Greve continua na Uern; reunião decepciona


Tá difícil. Não tem contraproposta”, disse o presidente da Associação dos Docentes da Uern (ADUERN), Valdomiro Morais.

Essa declaração foi dada pelo sindicalista ao Blog, há pouco mais de meia hora, à saída de reunião na sede da Procuradoria-geral de Justiça, em Natal.

“Vamos radicalizar “, disse Rita Vidal, representante dos técnicos da Uern, profundamente irritada. “Vamos acampar na Governadoria”, emendou.

Greve continua.

Blog ouviu ainda procurador-geral de Justiça, Rinaldo Reis.

A senadora Fátima Bezerra (PT), reitor Pedro Fernandes Neto, e a secretária-chefe do Gabinete do Estado, Tatiana Mendes, também foram abordados por está página.

Aguarde detalhes e siga nosso Twitter:

(www.twitter.com/bcarlossantos).

Categoria(s): Administração Pública
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
terça-feira - 23/06/2015 - 02:03h
Hoje

Paralisação na Uern pode ter desfecho positivo


Representantes dos segmentos grevistas da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Reitoria e Governo do Estado estão perto de um entendimento. Essa é a expectativa que irradiaram à noite dessa segunda-feira (22), após audiência em Natal.

Um bom desfecho para essa crise pode acontecer na manhã dessa terça-feira (23), na sede do Ministério Público do RN (MPRN). Às 9h deverá ocorrer outra rodada de negociação.

O governador Robinson Faria (PSD), senadora Fátima Bezerra (PT), deputado estadual Fernando Mineiro (PT) e o reitor Pedro Fernandes Neto manifestaram essa confiança ao final da audiência à noite passada, na Governadoria.

De acordo com o presidente da Associação dos Docentes da Uern (ADUERN), Valdomiro Morais, a audiência foi muito positiva:

- A reunião foi positiva e pela primeira vez sentimos que as discussões avançaram. Nossa expectativa permanece sendo de que venha uma proposta que contemple a pauta de reivindicações das categorias em greve.

Categoria(s): Administração Pública / Educação
segunda-feira - 22/06/2015 - 10:54h
Uern

Grevistas se reúnem hoje com senadora e governador


O Comando de Greve da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) se reúne na tarde de hoje (segunda-feira, 22) com o Governador Robinson Faria (PSD) e com a Senadora Fátima Bezerra (PT).

A expectativa de docentes, técnicos e estudantes é que seja apresentada uma proposta concreta que possa encerrar a paralisação na instituição, que já chega a 29 dias.

A primeira audiência será com a Senadora, no início da tarde. A parlamentar convocou o comando para o encontro, com o objetivo de se colocar a disposição para mediar o impasse entre os servidores da universidade e o Governo.

A partir das 16h, o Governador do Estado, Robinson Faria, recebe a comitiva da Uern. O chefe do executivo estadual convidou os docentes e técnicos para o encontro, buscando discutir o movimento docente e buscar uma solução para a greve.

Categoria(s): Administração Pública / Gerais
Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.