quinta-feira - 14/12/2017 - 22:48h
Fiern/Consult

Pesquisa mostra reprovação maciça de Temer e Robinson

Números ao Governo do RN e também ao Senado revelam quadro ainda bastante aberto para disputas

A Federação das Indústrias do Estado do RN (FIERN) divulgou nesta quinta-feira (14), durante reunião da Diretoria da Federação das Indústrias, na Casa da Indústria, pesquisa de opinião pública elaborada pelo Instituto Consult Pesquisa. O trabalho está dividido em em duas partes, uma administrativa e outra política.

A pesquisa ouviu os potiguares sobre quais são os maiores problemas do RN; iniciativas mais importantes a serem trabalhadas pelo setor público; índices de aprovação do presidente Michel Temer (PMDB) e do governador Robinson Faria (PSD); e as preferências dos eleitores para o Governo do Estado e Senado em 2018.

Temer e Robinson têm desempenhos desastrosos em números levantados pelo Consult (Foto: arquivo)

Veja uma síntese da pesquisa adiante:

Presidente Temer

Pela pesquisa o presidente Michel Temer tem 89,29% de desaprovação.

Robinson Faria

O governador Robinson Faria está com 85,24% de desaprovação.

Disputa ao Governo do RN (Estimulada)

Fátima e Carlos aparecem descolados do pelotão mais "atrasado" (Fotos: arquivo)

Para o Governo do Estado, na pergunta estimulada, o resultado é o seguinte: Fátima Bezerra (PT) tem 20,29%, Carlos Eduardo (PDT), 11,41%, Flávio Rocha (sem partido), 6,59%, Robinson Faria, 5%, desembargador Cláudio Santos (sem partido), 2%, Tião Couto, 1,41%.

Disputa ao Governo do RN (Espontânea)

Na pergunta não estimulada (Espontânea)Fátima Bezerra tem 1,94%, Robinson Faria, 1,18%, Carlos Eduardo, 1,06%, Garibaldi Filho, 0,35%, José Agripino, 0,18%.

Disputa ao Senado do RN (Estimulada)

Para o Senado, na pergunta estimulada, primeiro voto, Garibaldi Alves Filho (PMDB) tem 15,76%, Zenaide Maia (PR), 12,12%, José Agripino (DEM), 6,94%, Magnólia Figueiredo (SDD), 2,41% e Tião Couto (PSBD), 1,41%.

A preferência, segundo voto, ficou assim: José Agripino, 6,18%, Garibaldi Alves Filho, 3,12%, Zenaide Maia, 3,12%, Magnólia Figueiredo, 2,59% e Tião Couto, 1,12%.

Corrida ao Senado, com Garibaldi, Agripino e Zenaide apresenta desempenhos próximos (Foto: montagem Rede News)

Maiores problemas do RN

A “Segurança/Violência/Falta de Policiamento” (39,8%), “Saúde/Greve na Saúde/ Falta Remédios e Médicos” (20,5%), “Água” (10,8%) e “Desemprego” (8,4%).

Realizada no período compreendido entre 02 de dezembro e 07 de dezembro, o levantamento entrevistou 1.700 pessoas e abrangeu todo o Estado do Rio Grande do Norte.

Segundo o presidente Amaro Sales de Araújo, da Fiern, a pesquisa é uma prestação de serviço que a entidade presta aos industriais e à sociedade potiguar neste ano pré-eleitoral.

Nota do Blog Carlos Santos – Nessa sexta-feira (15) a gente vai fazer um material analítico, com base nessa pesquisa. Aguarde.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI

Categoria(s): Administração Pública / Política
quinta-feira - 30/11/2017 - 22:20h
José Agripino

Manifestantes hostilizam senador aos gritos de “golpista”


O ministro da Educação, Mendonça Filho, esteve nesta quinta-feira (30) em Pau dos Ferros-RN.

Entregou oficialmente obras de melhoria e ampliação da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA).

Um episódio à parte foi a mobilização de grupos organizados, que “recepcionaram” o ministro e o senador José Agripino (DEM). O congressista foi o principal alvo de ataques verbais e mensagens em cartazes e faixas.

- Golpista, golpista – repetiam os manifestantes, que foram acompanhados por policiais a distância.

A comitiva tinha ainda o deputado federal Felipe Maia  (DEM), o prefeito local Leonardo Rego (DEM) e o reitor da Ufersa, professor José de Arimatea Matos, entre outras autoridades.

Estudantes, populares e integrantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do RN (SINTE/RN) fizeram parte da manifestação.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
segunda-feira - 27/11/2017 - 08:27h
2018

Zenaide Maia tem nome viabilizado para disputa ao Senado


A deputada federal Zenaide Maia (PR) é um nome já viabilizado ao Senado da República, faltando menos de um ano para as eleições 2018.

Falta-lhe a escolha de novo partido.

São duas vagas em jogo no próximo ano.

Os atuais senadores José Agripino (DEM) e Garibaldi Filho (PMDB) que se cuidem.

Há boa possibilidade de um deles sobrar.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política
domingo - 26/11/2017 - 09:47h

A visita da saúde


Por François Silvestre

Não me lembro de ter usado esse espaço da Prosa do Domingo, desde os tempos do Novo Jornal, para tratar da política eleitoral do Rio Grande do Norte.

Faço isso hoje. Vejo nas folhas que os senadores José Agripino e Garibaldi Alves ofereceram apoio à candidatura de Carlos Eduardo Alves, prefeito de Natal, ao governo do Estado.

Carlos Eduardo tem chances reias nessa disputa? Sim. Ninguém nega isso. O problema é saber com qual companhia ele pretende enfrentar a disputa. A companhia dos anônimos, vítimas das oligarquias e de si próprios, pela culpa in elegendo, ou a companhia dinástica dos mesmos de sempre?

Imagino Agnelo perguntando: “Se José Agripino visse a chance de eleger um governador com seu apoio, quem seria esse candidato senão Felipe Maia”? Ou “se Garibaldi Alves tivesse idêntica chance, qual seria seu candidato a não ser Walter Alves”?

Ajudo Agnelo: “E se ambos se sentissem com peso de elegerem um governador, não seria entre eles a escolha de um dos filhos”? Ou não é assim que raciocina a dinastia?

Nas oligarquias, os sobrinhos vêm depois dos filhos. Se o prêmio é bom e fácil vai para o filho. Mas se for carne de pescoço, tem cunhado, sobrinho e até irmão. Filé é do filho. O eleitor e o assessor ficam com o arrasto do fato, tripas e miúdos.

Também vejo, nas folhas, que o argumento dos dois senadores parece razoável. Disseram ao prefeito da Capital: “Você tem uma chance ímpar e talvez não tenha outra”. Tudo por conta da garantia de apoio dos dois “generosos” senadores.

Faz sentido? Não. Só parece. Basta ver a história recente, das últimas eleições, para concluir que o sentido é outro. A generosidade é apenas a esperteza fantasiada de desprendimento.

Nas eleições passadas, os dois senadores estavam juntos. E ainda com Wilma de Faria. Com tudo que era prefeito. Mandaram um recado a Robinson Faria: “Você tem a vice-governança, algumas secretarias e facilidades para a eleição do seu filho. Fora disso, você não tem a mínima chance”.

Quem transmitiu essa mensagem? O deputado Getúlio Rego. Se for mentira, não é minha. Foi o próprio Robinson quem me contou, num restaurante da cidade, na presença do jornalista e escritor Alex Medeiros.

Naquele dia eu fui prestar um serviço, gratuitamente, ao governador eleito, em quem eu não votara. Serviços gratuitos que prestei, ao longo da vida, a outras oligarquias e outros oligarcas. Alguns desses serviços eu repetiria; de outros, eu faço autocrítica.

Robinson não aceitou “a única chance” e derrotou todo mundo. Ganhou o desconhecido, pois o eleitor mostrou-se cansado da esperteza manjada dos conhecidos. Infelizmente, ao tornar-se conhecido, Robinson mostrou-se apenas uma repetição decepcionante. Conseguiu a proeza de produzir saudade do governo anterior.

Portanto, Carlos Eduardo tem uma chance. A de mesmo sendo conhecido, não se tornar o boi de piranha dos parentes e aderentes espertos, que buscam a própria salvação. E não o interesse público. O boi distrai as piranhas e os espertos atravessam o rio. Pequeno do Norte.

O envelhecimento de Garibaldi Alves e Agripino Maia não é físico ou mental. É fruto de um tempo que eles construíram de enrugamento político, cansaço histórico e o poder a qualquer custo. O tempo e os fatos oferecem aos dois uma saída digna, que é a abstenção de candidaturas. Se não quiserem sepultar os últimos esperneios das próprias dinastias.

Se Carlos Eduardo decidir a candidatura por essa via, já começa declarando sua aliança com a fisiologia eleitoral. Não será novidade nem ofertará esperança. Será apenas, se vencer, a visita da saúde, ao Estado moribundo.

E vai pastorear um rebanho de carneiros deslanados, condenados ao embuste, num curral de mourões apodrecidos. Té mais.

François Silvestre é escritor

Categoria(s): Artigo
  • Repet
quinta-feira - 23/11/2017 - 21:59h
Carlos Eduardo Alves

Prefeito acerta sua candidatura ao governo estadual


Carlos: sim (Foto: arquivo)

Assunto resolvido.

O prefeito natalense Carlos Eduardo Alves (PDT) será mesmo candidato a governador no próximo ano.

Sem rodeios, ele teve conversa conclusiva com os senadores José Agripino (DEM) e Garibaldi Filho (PMDB).

O argumento dos congressistas para arrancar seu “sim” foi pragmático:

- Se você não for agora, não terá outra chance.

O.K!, vocês venceram!

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI e o Instagram clicando AQUI.

Categoria(s): Política
domingo - 19/11/2017 - 20:40h
Shirley e João Maia

Casamento une diversos políticos e “nenhum” candidato


Na festa de casamento da prefeita Shirley Targino (PR), de Messias Targino, com o ex-deputado federal João Maia (PR), na última sexta-feira (17), políticos dos mais variados matizes aportaram em sua casa à comemoração.

Cláudio, Robinson e Garibaldi: paz (Foto: B. Thaisa Galvão)

Ambiente eclético e harmonioso, não obstante algumas diferenças. Ninguém parecia querer quebrar esse clima, na terra da prefeita e seu marido.

Até que…

“Essa mesa está cheia de candidatos”, provocou o ex-vereador mossoroense Genivan Vale (PDT). Contabilizou lado a lado nomes como o empresário Tião Couto (PSDB), senadores José Agripino (DEM) e Garibaldi Filho (PMDB), desembargador Cláudio Santos, governador Robinson Faria (PSD) etc.

Como todos pareciam se esquivar, o juiz de direito Herval Sampaio Júnior resolveu arbitrar o suposto impasse. “Espere aí. Deixe eu ouvir a voz da experiência”, posicionou-se.

De chofre, ‘nomeou’ o senador Garibaldi Filho para falar em nome de todos.

Sem delongas, o senador arrancou risos ao avaliar o que via em sua volta: “Aqui, o menos candidato sou eu.”

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
sábado - 11/11/2017 - 20:19h
2018

Luta ao Senado caminha para ter nome de Marcelo Alecrim


Marcelo Alecrim, 51, sócio da 4ª maior distribuidora de combustível do Brasil, a AleSat Combustíveis, movimenta-se sem alardes para disputa de cargo eletivo no próximo ano no Rio Grande do Norte.

Alecrim: nome à disputa (foto: Web)

Indicadores apontam que poderá ser opção ao Senado da República.

A princípio, pelo PSDB.

Até aqui, ele tem se esquivado de qualquer confirmação desse projeto.

Nomes desgastados

Percebe, o que é fácil de se identificar, um vácuo à corrida eleitoral de 2018.

Serão duas vagas à disputa do Senado, com nomes profundamente desgastados – os senadores e pré-candidatos à reeleição José Agripino (DEM) e Garibaldi Filho (PMDB).

Os dados estão à mesa.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
sexta-feira - 10/11/2017 - 07:24h
Ministério da Educação

Agripino tenta agilizar cursos para Faculdade Diocesana


O senador José Agripino (DEM) solicitou ao Ministério da Educação (MEC) agilidade na avaliação dos processos – já em análise na pasta – que pedem a abertura dos cursos de Direito e Nutrição na Faculdade Diocesana de Mossoró (FDM), no Rio Grande do Norte.

Atendendo a um pedido do diretor-geral da FDM, Padre Charles Lamartine, Agripino se reuniu, nesta quinta-feira (9), com o ministro Mendonça Filho para discutir o assunto.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Educação / Política
terça-feira - 07/11/2017 - 16:39h
Reunião

Refinaria Clara Camarão não será rebaixada, diz Petrobras


A polêmica em torno do rebaixamento da Refinaria Clara Camarão ganhou novos contornos após reunião entre senadores e deputados da bancada federal do Rio Grande do Norte com representantes da Petrobrás, nesta terça-feira (7). Segundo o consultor da presidência da Petrobrás, Leandro Martins, a saída de Clara Camarão da Diretoria de Refino e Gás Natural para a E&P (Diretoria de Exploração e Produção) não implica em um rebaixamento ou mudança nos investimentos reservados para a unidade.

O representante da Petrobras garantiu a manutenção dos empregos.

Reunião tranquilizou parlamentares federais do Rio Grande do Norte, que estiveram com consultor (Foto:

“Clara Camarão é significativa dentro da nossa organização e continuará a desempenhar o papel que já realiza. Não haverá demissões nem diminuição de investimentos”, garantiu Leandro.

Redistribuição de pessoal

O senador Garibaldi Filho (PMDB-RN) externou a preocupação que a possibilidade de fechamento da unidade gerou para a população e pediu esclarecimentos aos responsáveis. “É preciso deixar claro o que está sendo feito em Clara Camarão”, ressaltou.

Técnicos da Petrobrás detalharam que pode ocorrer uma redistribuição pontual de funcionários, o que, segundo eles, é bastante comum dentro da empresa. As mudanças visam proporcionar maior eficiência operacional à estatal, que tem buscado otimizar o funcionamento de suas unidades para melhorar os resultados.

Também participaram da reunião o senador José Agripino Maia (DEM-RN), os deputados federais Felipe Maia (DEM-RN) e Walter Alves (PMDB-RN), além do prefeito de Guamaré, Hélio Willamy, bem como outros executivos da Petrobras.

Leia também: Ex-secretário aponta prejuízos em mudança sobre refinaria AQUI.

Nota do Blog – Se vão existir remanejamentos, claro que teremos baixas e recuo de investimentos. O assunto não me parece sanado e encerrado.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Política
sábado - 04/11/2017 - 09:20h
Folha de São Paulo

‘Terra arrasada’ coloca em xeque caciques do RN


Por João Pedro Pitombo (Do jornal Folha de São Paulo)

Com o governador investigado e o seu principal adversário atrás das grades, o Rio Grande o Norte vive um cenário de “terra arrasada” para as eleições de 2018.

Se há três anos Robinson Faria (PSD) e Henrique Eduardo Alves (PMDB) duelavam em uma das disputas mais acirradas do país, hoje ambos enfrentam reveses que devem mudar completamente o quadro eleitoral no Estado, tradicionalmente dominado por quatro clãs: os Alves, os Maia, os Rosado e os Faria.

Henrique Alves está preso desde o dia 6 de junho em Natal numa situação inusitada à política do RN (Foto: arquivo)

Eleito em 2014, Robinson Faria vive seu momento mais difícil: foi denunciado pela Procuradoria Geral da República por suspeita de obstrução de Justiça no âmbito da Operação Dama de Espadas, que investigou fraudes na Assembleia Legislativa.

No campo administrativo, enfrenta uma grave crise financeira que resultou em atrasos no pagamento aos servidores – os salários de setembro terminarão de ser pagos apenas em novembro. “A questão eleitoral se tornou acessória diante das adversidades da crise que o governo enfrenta”, diz o vice-governador Fábio Dantas (PC do B).

Desgastado, o governador terá dificuldades até em formar uma chapa e pode não disputar a reeleição caso se torne réu no Superior Tribunal de Justiça. Se esse cenário se concretizar, será a segunda eleição seguida na qual o governador não vai para a reeleição –em 2014, a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) ficou fora da disputa.

Na oposição, a prisão de Henrique Eduardo Alves em desdobramento da Operação Lava Jato desestruturou o grupo capitaneado pelo PMDB. O ex-deputado costumava ser o principal articular político, fazendo o contato com prefeitos e coordenando campanhas.

Senadores terão reeleição difícil

Também investigados na Lava Jato, os senadores Garibaldi Alves (PMDB) e Agripino Maia (DEM) terão uma eleição difícil para renovar seus mandatos no próximo ano.

O nome natural do grupo para ao governo é o do prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), primo de Henrique Alves e Garibaldi Alves. Mas o sobrenome que costumava ser um trunfo é encarado como a principal dificuldade do prefeito, que tem trajetória política própria e chegou a ser adversário dos primos em outras eleições.

Diante do desgaste dos sobrenomes tradicionais, nomes de fora dos grupos familiares têm sido cogitados para a disputa de 2018. Dono da rede de lojas Riachuelo, o empresário Flávio Rocha aparece como principal opção, assim como do dono da distribuidora de combustíveis Ale, Marcelo Alecrim.

“São dois nomes que pacificariam a nossa base. São empresários bem-sucedidos, mas que sempre tiveram bom trânsito na política”, afirma Agripino Maia.

Outro cotado ao governo é o ex-presidente do Tribunal de Justiça do Estado, desembargador Cláudio Santos, que deve se aposentar no início do próximo ano.

Nos últimos meses, ele intensificou críticas ao governo de Robinson Faria e tem participado de solenidades e eventos por todo o Estado. Procurado pela Folha, classificou como “especulação” a hipótese de candidatura.

Terceira via

Entre os dois principais grupos políticos do Estado, a senadora petista Fátima Bezerra aparece como uma terceira via na disputa pelo governo. Ligada à educação e com forte inserção no interior do Estado, é uma das principais apostas do PT para ampliar sua presença no Nordeste.

Para garantir um palanque forte, o partido conta com a presença do ex-presidente Lula como candidato a presidente ou como cabo eleitoral. E tem buscado potenciais aliados para compor a chapa uma chapa competitiva. Uma das prováveis candidatas ao Senado na chapa deve vir de uma das famílias mais tradicionais do RN: a deputada federal Zenaide Maia (PR).

Caso confirme sua candidatura, ela deverá enfrentar o primo Agripino Maia nas urnas.

Para o cargo de vice-governador, o PT busca o nome de um empresário. A ideia é reeditar uma chapa nos moldes da formada por Lula e José Alencar em 2002 e 2006.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
sábado - 04/11/2017 - 06:36h
PT e PMDB

O perdão da cumplicidade


Por François Silvestre

O PT e o PMDB se perdoam. Cúmplices de longo curso, preparam o azimute da reconciliação.

Encaixota-se o adjetivo “golpista” e monta-se nova nomenclatura. “Nova” aí força de expressão. Nenhum poderá mostrar a carteirinha de ética ao outro.

Todos lambuzados.

Aqui, nesse Rio pequenino do Norte, miserável e esquecido, as peças dão sinal de arrumação. No embalo do desgaste do governo, que torna Robinson Faria (PSD) um adversário fácil, as conversas já começaram.

O senador Garibaldi Alves iniciou o processo de convencimento do prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves (PDT), para apoiar a candidatura da senadora Fátima Bezerra (PT).

O prefeito indicará o vice. E a chapa ao senado, com o próprio Garibaldi e a deputada Zenaide Maia.

Uma bengalada no cocuruto de Zé Agripino e outra no cangote de Robinson.

Bye-bye “amigos” de hoje, vem-vem “inimigos” de ontem.

Leia também: PT volta a se aliar ao PMDB com aval do ex-presidente Lula AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Opinião
quinta-feira - 19/10/2017 - 21:08h
RN

Bancada federal define emendas ao Orçamento de 2018


A bancada parlamentar federal do RN definiu nesta quarta e quinta-feira, dias 18 e 19, a destinação das emendas coletivas para o Orçamento da Geral da União de 2018. Durante a reunião em Brasília, cada parlamentar apresentou uma sugestão e duas emendas foram definidas consensualmente.

Bancada definiu emendas nos últimos dois dias em reuniões conclusivas em Brasília (Foto: Mariana Di Pietro)

Durante a reunião, a bancada optou que as emendas impositivas serão destinadas para o viaduto da Avenida Maria Lacerda (em Parnamirim) e a Barragem de Oiticica (Jucurutu).

Veja abaixo a lista detalhada de indicações dos parlamentares:

Senadores

José Agripino: Construção da Barragem de Oiticica;

Garibaldi Alves Filho: Estruturação de Unidades de Atenção Especializada em Saúde- Universidade Federal do Semi-Árido (Ufersa) – Mossoró/RN;

Fátima Bezerra: Apoio à Modernização das instituições de segurança pública do estado do Rio grande do Norte;

Deputados

Felipe Maia: Adequação das instalações gerais e de Suprimentos do Terminal Salineiro de Areia Branca/RN;

Zenaide Maia: Construção de Anel Rodoviário – na BR-101 (Trecho localizado na BR 101 na divisa de Natal (Zona Norte) com São Gonçalo do Amarante/RN;

Rogério Marinho: Reestruturação e expansão de instituições Federais de Ensino Superior – Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN);

Antônio Jácome: Construção de Viaduto Rodoviário nos municípios de Natal e Parnamirim – Na BR 101/RN – viaduto da Maria Lacerda;

Walter Alves: Fortalecimento das Instituições de Segurança Pública;

Rafael Motta: Apoio à Manutenção da Saúde no Estado do Rio Grande do Norte;

Fábio Faria: Reforma, ampliação e aquisição de equipamentos hospitalares para o Hospital Walfredo Gurgel e Giselda Trigueiro e Hospitais Regionais de Assu/ Caicó/ Mossoró;

Beto Rosado: Integração do Rio São Francisco com as Bacias dos Rios Jaguaribe, Piranhas/Açu e Apodi (Eixo Norte) – Implantação do Ramal Apodi;

Emendas de consenso:

- Apoio a Política Nacional de Desenvolvimento Urbano no município de Natal/RN;

- Reestruturação e Expansão das Instituições Federais de Ensino Superior no município de Caicó/RN

Emendas de indicação do Governo do Estado do Rio Grande do Norte:

- Obras de saneamento básico;

-  Implantação de rodovias.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Política
quarta-feira - 18/10/2017 - 16:42h
Agripino informa

Caixa garante continuidade do Minha Casa, Minha Vida


Agripno: reunião na CEF (Foto: cedida)

Durante discurso no plenário do Senado nesta quarta-feira (18), o presidente nacional do Democratas, José Agripino (RN), contou que se reuniu hoje com o presidente da Caixa Econômica Federal (CEF), Gilberto Occhi. Discutiu soluções urgentes para a continuação das obras do Minha Casa Minha Vida, principalmente no Rio Grande do Norte.

Uma das principais preocupações do senador é a manutenção dos milhares de empregos gerados pelo setor.

De acordo com Agripino, a Caixa garantiu a continuidade do programa. Enquanto espera a decisão do Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (CCFGTS) sobre a liberação de R$ 10 bilhões para empréstimos e financiamentos habitacionais, o banco reservará R$ 8 bilhões para programas da construção civil.

Prioridades

O Minha Casa, Minha Vida está incluso entre as prioridades. O conselho deve se reunir dia 24 de outubro.

“O anúncio de que o programa estaria sendo ameaçado de sofrer alguns cortes estabeleceu um clima de terror entre construtores e aqueles que vão receber as casas. Que fique claro: o Minha Casa Minha Vida não vai acabar”, relatou Agripino.

Além de Agripino, estiveram na reunião com Gilberto Occhi o senador Garibaldi Alves (PMDB) e os deputados Walter Alves (PMDB) e Felipe Maia (DEM).

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Economia / Política
terça-feira - 17/10/2017 - 20:06h
Decisão

Senado garante retorno de Aécio Neves com 44 votos


Do G1

Senado derrubou nesta terça-feira (17), por 44 votos a 26, a decisão da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) que havia determinado o afastamento de Aécio Neves (PSDB-MG) do mandato. O senador mineiro precisava de 41 votos.

Com isso, Aécio poderá retomar as atividades parlamentares.

RN

Em termos de bancada do Rio Grande do Norte, os senadores potiguares votaram da seguinte forma: José Agripino (DEM) e Garibaldi Filho (PMDB) a favor de Aécio Neves. A petista Fátima Bezerra, não.

Com base nas delações de executivos do grupo J&F, que controla a JBS, Aécio foi denunciado pela Procuradoria Geral da República (PGR) pelos crimes de obstrução de Justiça e organização criminosa.

Segundo a PGR, o tucano pediu e recebeu R$ 2 milhões da JBS como propina. A procuradoria afirma também que Aécio atuou em conjunto com o presidente Michel Temer para impedir o andamento da Lava Jato.

Desde o início das investigações, Aécio tem negado as acusações, afirmando ser “vítima de armação“.

Saiba mais detalhes clicando AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
segunda-feira - 25/09/2017 - 16:23h
José Agripino

Senador convive com incômodo de saúde


O senador José Agripino (DEM) convive, nos últimos dias, com um incômodo comum aos mortais dos andares de baixo.

Está com conjuntivite.

Mais do que nunca precisa abrir os olhos.

Literalmente.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
sábado - 23/09/2017 - 19:24h
Delação da Odebrecht

Lewandowski alivia situação de José Agripino


O Antagonista

O ministro Ricardo Lewandowski atendeu a um pedido de Rodrigo Janot e determinou o arquivamento de uma investigação contra o presidente do DEM, senador José Agripino Maia (RN), aberta a partir da delação de executivos da Odebrecht, informa O Globo.

O inquérito segue no STF, mas investigando apenas o filho de Agripino, deputado federal Felipe Maia (DEM-RN).

De acordo com Ariel Parente, ex-diretor da Odebrecht, o senador recebeu R$ 100 mil, via caixa dois, em sua campanha em 2010.

Felipe Maia teria recebido R$ 50 mil.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
sexta-feira - 22/09/2017 - 06:28h
Política

Bastidores de uma delicada escolha para o TRE do RN


Do Blog da Chris

A indicação do advogado e atual suplente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RN), Wlademir Capistrano, para a vaga de titular que era do também advogado Verlano de Medeiros, surpreendeu o mundo jurídico do Rio Grande do Norte.

José Agripino, Rosalba Ciarlini e João Maia, ligações que chegaram até Rodrigo Maia e à nomeação (Foto: Web)

Também candidato, o mossoroense Daniel Victor da Silva Ferreira era o favorito e tinha apoio declarado da maioria da classe política potiguar, nessa disputa que se estendia desde abril de 2016 e que contou com a substituição de um dos nomes, o jurista Paulo Linhares, por determinação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Não são necessárias maiores dilações para perceber o DNA da escolha: 1) a pressa para que a chancela não ficasse para Michel Temer (PMDB), que estava fora do país; 2) a ligação umbilical entre Rodrigo Maia (PMDB-RJ, que assinou a indicação e o senador José Agripino Maia; 3) o senador pretende uma aliança ampla em 2018, envolvendo João Maia (PR), padrinho do escolhido.

Relatoria no TRE

Não custa lembrar igualmente que no final do ano passado o ex-vice prefeito Antônio Capistrano, pai do nomeado, foi convidado por Carlos Augusto Rosado para assumir secretaria no Governo da pediatra Rosalba Ciarlini (PP), do qual declinou.

Wlademir é ainda relator no TRE de recurso da campanha de Rosalba Ciarlini que pretende reverter a reprovação de suas contas pela 34a Zona Eleitoral de Mossoró, cujo parecer da Procuradoria Eleitoral que atua junto ao Tribunal foi pela manutenção da decisão de primeiro grau, por considerar que a candidata praticou ilicitudes na arrecadação de recursos e gastos de campanha.

Todos esses personagens estavam em Brasília essa semana. O tabuleiro da política potiguar ferve com vistas a 2018.

Cada qual tentando se segurar como pode.

Leia também: Filho de ex-vice-prefeito é escolhido para o TRE do RN AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
quarta-feira - 13/09/2017 - 23:50h
Arena das Dunas

PGR denuncia Agripino em desdobramento da Lava Jato


Do G1

A Procuradoria Geral da República (PGR) denunciou ao Supremo Tribunal Federal (STF) o presidente do DEM, senador José Agripino Maia (RN), em um inquérito aberto a partir da Operação Lava Jato.

O teor da denúncia não será divulgado porque o caso está sob sigilo e, por enquanto, não há detalhes sobre as acusações contra o parlamentar.

Procurada pelo G1, a assessoria de Agripino divulgou nota na qual disse que o senador “repudia os fatos” e destaca que, em todos os depoimentos tomados e registrados no inquérito, “não consta sequer uma referência de pedido ou recebimento de valores em troca de qualquer tipo de retribuição ou vantagem”.

Agripino: sigilo (Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil)

Mas o senador já disse, em outras ocasiões, não ter “o que esconder” porque ele colabora com as investigações. Agripino também já afirmou que as contas do partido estão “abertas” à Justiça.

Investigação

A investigação sobre Agripino Maia foi aberta em outubro de 2015 para apurar o suposto envolvimento do senador em fraudes nas obras da Arena das Dunas, estádio de futebol construído em Natal (RN) para a Copa de 2014.

No andamento do inquérito, o ministro do STF Luis Roberto Barroso, relator do caso, determinou a quebra dos sigilos bancário do DEM e telefônico do senador.

Agora, cabe a Barroso notificar o senador a apresentar defesa. A PGR quer que Agripino Maia vire réu e responda a uma ação penal. Essa decisão será tomada pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal.

Relatório

No inquérito, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, citou relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) no qual forma apontados depósitos fragmentados e movimentação atípica do senador.

Além disso, Janot transcreveu trecho do relatório que afirma que depósitos em espécie em contas do senador sugerem “tentativa de burla dos mecanismos de controle e tentativa de ocultação da identidade do depositante”.

Leia matéria completa AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
quarta-feira - 13/09/2017 - 10:56h
Política

“Marcar posição” é estratégia de sobrevivência para salto futuro

Aluizio Alves sabia de derrota certa em 1982, mas manteve candidatura para puxar representativade

Num quarto de hotel, em Recife-PE, o infatigável candidato a governador Aluízio Alves (PMDB) resolve relaxar na cama. Acomoda a cabeça no travesseiro, empalma as mãos com os dedos em feixes entrelaçados e faz deles um anteparo à própria nuca. Em tese, relaxa.

Olha para o teto, pros lados…

- O que é isso?Animem-se – provoca. Mexe com assessores e outros aliados que dividem o espaço. Cabisbaixos, monossilábicos ou com olhos e cenho que denunciam o próprio desânimo, ninguém “obedece” o maior líder político populista/popular do RN em todos os tempos.

Aluízio tinha estrutura partidária mínima, adversário forte e casuísmos legais limitando avanço; ocupou espaço (Foto: arquivo)

O ex-governador potiguar Aluízio Alves retorna de longo período de amputação de seus direitos políticos, em face de alcance do Ato Institucional número 5 (AI-5) em 1969, que o impediu de ser candidato a qualquer cargo eletivo por mais de dez anos. Era outra vez concorrente ao governo do Estado.

Sua episódica estada em Recife era para participar de debate eleitoral numa emissora de televisão. Vivia o ano de 1982. Ano de eleições gerais, de vereador a governador, menos à Presidência da República, o que só aconteceria em 1989.

Aluízio enfrentava especialmente o nome de José Agripino Maia (PDS), ex-prefeito biônico do Natal, engenheiro e filho do ex-governador Tarcísio de Vasconcelos Maia.

A poucos dias do pleito marcado para 15 de novembro, desabafa e justifica sua postura, sem esconder que teria uma derrota iminente. Justifica o sacrifício: “Eu preciso marcar posição”.

Pós-ditadura

Já sentado na cama, ele esclarece qual sua missão como provável derrotado: puxar o PMDB à formação de bancadas estadual e federal, manter espaço na oposição e trabalhar as condições políticas para um projeto nacional peeemedebista de conquista do poder, pós-ditadura.

Nas urnas, Aluízio foi derrotado por maioria de 106.352 votos, mas sua candidatura puxou a eleição de três dos oito deputados federais – Henrique Alves (seu filho), Antônio Câmara e Agenor Maia. Ensejou ainda a eleição de uma bancada com nove dos 24 deputados estaduais.

Quanto à única vaga ao Senado, acabou sendo eleito o radialista Carlos Alberto de Sousa (PDS), ligado a Agripino, enquanto que os concorrentes peemedebistas Roberto Furtado, Odilon Ribeiro Coutinho e Olavo Montenegro ficaram em segundo, terceiro e quinto lugares, respectivamente.

Eleições ao Governo do RN em 1982

José Agripino (PDS) – 389.924 (57,58%);
Aluízio Alves (PMDB) – 283.572 (41,88%);
Rubens Lemos (PT) – 3.207 (0,47%);
Vicente Cabral de Brito (PDT) – 441 (0,07%);
* Foram apurados 677.144 votos nominais (90,36%); 56.537 votos em branco (7,54%) e 15.717 votos nulos (2,10%), resultando no comparecimento de 749.398 eleitores.
* À ocasião, a legislação contabilizava os votos em branco no cômputo do quociente eleitoral para as eleições proporcionais, o que foi extinto em 1997.

Vencer Agripino e a máquina do estado era quase impossível. Um emaranhado de dispositivos casuísticos da legislação eleitoral foi feito também para impedir a ascensão oposicionista, em qualquer parte dos 23 estados da federação.

Os militares impuseram o instituto do voto vinculado (eleitor tinha que votar em candidatos do mesmo partido), a sublegenda (partido podia ter mais de um candidato para o Senado e prefeito). No pleito, não tinha ainda a prerrogativa de se formar coligação partidária.

O PMDB só possuía 13 prefeitos e menos de 40 vereadores no estado àquela ocasião.

Devido sua maior organização e estrutura no poder, o PDS “passou por cima” de Aluízio e seus candidatos. Porém a expressão “não ficou pedra sobre pedra” é inconsistente para o caso.

A história mostrou adiante que Aluízio estava certo ao “marcar posição”.

Em 1985 o PMDB venceu as eleições à Prefeitura do Natal (Garibaldi Filho), a primeira nas capitais brasileiras com disputa pelo voto direto desde o período de exceção iniciado em 1964; em 1986 ganhou o governo estadual com o ex-vice-governador Geraldo Melo e antes disso, pela via indireta, teve José Sarney (PMDB-MA) ascendendo à Presidência da República em 1995, com a morte do presidente eleito (no Congresso Nacional) Tancredo Neves (PP).

* No boxe constante dessa postagem, o Blog Carlos Santos reproduz a “Lambada do Tibúrcio”, ou “Melô do Tibúrcio”, como também é conhecida, composta e gravada pelo grupo paraense “Os Populares de Igarapé-Miri”, ainda na década de 1970, que se transformou na locomotiva musical da campanha de 1982 da campanha de Aluízio Alves.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política / Reportagem Especial
segunda-feira - 11/09/2017 - 07:38h
Superfaturamento

‘Fantástico’ faz alarde e nada acrescenta sobre Arena das Dunas


A montanha pariu um rato. Durante a semana passada, a Rede Globo de Televisão repetiu várias chamadas em sua programação, prometendo revelações bombásticas sobre o Arena das Dunas, assinalando que teria ocorrido desvio em sua construção, da ordem de R$ 100 milhões.

No ar, a reportagem de pouco mais de 9 minutos à noite passada, dentro do programa “Fantástico – o show da vida”, não passou de assunto “requentado”, repetindo de forma pueril o que parte da imprensa do estado – incluindo esse Blog – já veiculou em maior profundidade e minudências.

“Até agora, a suspeita de corrupção está dando de seis a zero na Copa do Mundo de 2014. A construção e a reforma de seis dos 12 estádios do Mundial estão sob investigação. A Arena das Dunas, em Natal, está sendo investigada pelo superfaturamento de R$ 100 milhões”, anunciou o âncora do programa, jornalista Tadeu Schmidt.

“Foram cinco gols em quatro jogos da Copa de 2014. A Arena custará no valor atualizado mais de R$ 2 bilhões ao governo do estado. Então dá para dizer que cada gol na Arena das Dunas saiu por R$ 400 milhões! É a hora de o Repórter Secreto do Fantástico entrar em campo na capital do Rio Grande do Norte para saber Cadê o Dinheiro que Tava Aqui?” – acrescentou o mesmo jornalista, abrindo a reportagem.

Envolvidos

Em resumo, o quadro “Repórter Secreto” falou de apuração feita pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), que terminam implicando como supostos envolvidos o senador José Agripino (DEM), ex-deputados federais Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Henrique Alves (PMDB), além de Rosalba Ciarlini (PP) – governante à época de construção e inauguração do empreendimento.

A gestão Robinson Faria (PSD) também aparece na matéria, defendendo-se. Disse que enfrentou judicialmente a questão da exorbitância de valores, tendo redução no pagamento e restituição de R$ 38 milhões ao erário.

Governo estadual chegou a pagar R$ 11, 7 milhões/mês por esse compromisso que vai até 2031. Um dinheiro que faz falta à Saúde, à Educação, à Infraestrutura, à Segurança. Judicialmente, houve redução para cerca de R$ 9,5 milhões/mês.

Veja o vídeo da reportagem na íntegra, constante desta postagem.

Leia também: Henrique Alves é preso em desdobramento da Lava Jato AQUI;

Leia também: PF vê indícios de corrupção e lavagem de dinheiro de José Agripino AQUI;

Leia também: TCE envolve Rosalba em prejuízo do Arena das Dunas AQUI;

Leia também: Rosalba dá sua versão sobre auditoria divulgada por TCE AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Comunicação / Política
  • Repet
terça-feira - 22/08/2017 - 08:40h
Arena das Dunas

PF vê indícios de corrupção e lavagem de José Agripino


Por Ana Paula Andreolla e Gabriel Palma (TV Globo, Brasília)

A Polícia Federal (PF) informou nesta segunda-feira (21) ter concluído o inquérito sobre o senador José Agripino Maia (DEM-RN) e encontrado indícios dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

A PF investiga supostas irregularidades na liberação de recursos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a construção do estádio de futebol Arena das Dunas, em Natal (RN).

Procurada, a assessoria de José Agripino enviou à TV Globo a seguinte resposta:

“A acusação que me fazem é de ter exercido influência para que o BNDES efetuasse o pagamento de faturas decorrentes de um autofinanciamento contratado pela própria OAS junto ao banco. Tenho certeza de que as investigações vão terminar pela conclusão óbvia: que força teria eu, líder de oposição na época, para liberar dinheiro do BNDES, cidadela impenetrável do PT?”

Segundo a Polícia Federal, a investigação apurou a participação de José Agripino na solicitação e recebimento de “vantagens indevidas” da construtora OAS em troca do “auxílio político” dele na liberação de recursos pelo BNDES para a construção da Arena das Dunas, em 2013.

Saiba mais detalhes clicando AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
quinta-feira - 17/08/2017 - 19:06h
Audiência

Temer promete estudo para apoio à segurança do RN


Uma equipe técnica, composta por delegados e técnicos, da Secretaria Nacional de Segurança (Senasp) estará no Rio Grande do Norte na próxima semana para se reunir com representantes da Secretaria Estadual de Segurança Pública. O objetivo é diagnosticar, em conjunto com as autoridades locais, os pontos mais atingidos pela violência que assola o estado e definir quais as ações deverão ser implementadas nos próximos dias para combater os altos índices de criminalidade.

Temer, de costas, ouviu relatos da bancada federal e demais participantes da reunião (Foto: Marcos Correa/PR, Flickr - Presidência da República)

A decisão foi anunciada nesta quinta-feira (17) pelo próprio presidente Temer durante reunião com a bancada federal potiguar.

O encontro foi solicitado no início da semana pelo senador José Agripino (DEM). “Vou ter um olhar especial para o Rio Grande do Norte. Agora, peço a contrapartida do governo do estado para dar sequência às nossas ações dentro de um plano estratégico de emergência interno”, disse o presidente Temer no decorrer da reunião.

Durante o encontro, também ficou decidido que deputados e senadores do RN analisem o remanejamento de algumas das suas emendas parlamentares em prol da segurança estadual.

Coletes, armamento, munição, viaturas

Segundo a secretária de Estado da Segurança, Sheila Freitas, presente  na reunião, o RN irá, inclusive, cobrar da União dispositivos, como coletes, armamento, munição e viaturas cedidos para todas as cidades-sede da Copa do Mundo, como é o caso de Natal, material que o governo federal ainda deve ao estado do Rio Grande do Norte.

Participaram da reunião os senadores Garibaldi Alves (PMDB) e José Agripino (DEM), os deputados Felipe Maia (DEM); Rafael Motta (Pros); Beto Rosado (PP); Fábio Faria (PSD) e Walter Alves (PMDB).

Ausência incompreensível

Também compareceram o secretário Nacional de Segurança, general Carlos Alberto Cruz; o secretário Executivo do Ministério da Justiça, José Levi Melo do Amaral Junior; o ministro Eliseu Padilha e o comandante-geral da Polícia Militar do RN, coronel Osmar José Maciel de Oliveira.

Uma ausência incompreensível foi do governador Robinson Faria (PSD), que desde a fase de pré-campanha eleitoral em 2014, prometia ser o “Governador da Segurança”, mas convive com os piores índices de violência de todos os tempos no estado. Justificou que não estaria na reunião, porque iria inaugurar obras no município de São Tomé (veja AQUI).

Além dele, a senadora Fátima Bezerra (PT) e os deputados federais Rogério Marinho (PSDB), Antônio Jácome (Podemos) e Zenaide Maia (PR).

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política / Segurança Pública/Polícia
Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.