quinta-feira - 22/12/2016 - 09:57h
Gestão municipal

Rosalba poderá cortar cerca de 25% dos cargos comissionados


Nos intramuros do Sítio Cantópolis, onde a prefeita mossoroense eleita-diplomada Rosalba Ciarlini (PP) está acantonada para conversas políticas, o zunzunzum aponta para corte da ordem de 25% no número de cargos comissionados no início de seu Governo.

Particularmente, não acredito.

É possível que seja mais. A conjuntura deve exigir maior rigor na oferta de ‘mamilos’ públicos, que aliados históricos e rosalbistas de ocasião sonham em se deleitar.

A Prefeitura de Mossoró tem cerca de 735 cargos comissionados legalmente à disposição para nomeações.

Boa parte é dispensável, pois não passa de cabide de emprego.

Com 50% disso ou menos ainda, funcionaria a contento, sobretudo se adotar critério meritocrático e não compadrio e toma-lá-dá-cá.

Estudo nesse sentido (veja AQUI) chegou a ser entregue ao prefeito Francisco José Júnior (PSD), que preferiu teimar contra números e apostar na velha fórmula do empreguismo para se dar bem nas urnas.

Desastre homérico

Errou na dosagem, mas não significa que não tenha se dado bem. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

Se a prefeita eleita quiser repetir seu desastre homérico na gestão do Governo do Estado, basta repetir a fórmula de sempre na Prefeitura de Mossoró, em suas três gestões anteriores.

Os tempos são outros.

Antes de ela assumir o Governo do Estado em 1º de janeiro de 2011, este Blog criou uma frase que virou mantra em tom de alerta. Revelou-se verdadeira e premonitória da hecatombe:

- O Governo do Estado não é a Prefeitura e Natal não é Mossoró.

Rosalba e seu mentor, Carlos Augusto Rosado, devem seguir a receita basilar de Maquiavel para o príncipe: o “mal” (medidas antipáticas) de uma vez, cortando gorduras contundentemente. O bem, em conta-gotas.

Leia também: A ‘Rosa’ tem que escolher entre o choque e a água-com-açúcar (AQUI).

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Política
terça-feira - 18/10/2016 - 23:54h
Enxugamento

Rosalba pode contar com número bem menor de comissionados


O ‘exército combatente’ da campanha da prefeita eleita Rosalba Ciarlini (PP), de Mossoró, deve frear qualquer tipo de empolgação com os primeiros meses de sua gestão. O que tem sido rabiscado projeta muitas decepções, pois remédios amargos serão adotados.

Josivan disse que era possível ser mais rigoroso no final de 2015 (Foto: Jornal das Cinco)

O atual número de cargos comissionados à disposição da Prefeitura de Mossoró, da ordem de 735 lugares, tende a ser enxugado. Um mal sinal para aliados antigos e neorosalbistas que desembarcaram na campanha ou pouco antes dela começar.

Um estudo interno entregue ao prefeito Francisco José Júnior (PSD) no segundo semestre do ano passado, que ele evitou colocar em prática na íntegra, por considerá-lo demasiadamente forte, apontava que a municipalidade poderia funcionar normalmente com cerca de 250 cargos comissionados.

Coube ao então secretário do Planejamento do Governo Municipal, professor Josivan Barbosa, sugerir outras diversas medidas, como extinção de secretarias, fusões de pastas, além de cortes acentuados em alugueis de imóveis, veículos, pessoal terceirizado. Segundo Josivan, ex-reitor da Universidade Federal Rural do Semi-árido (UFERSA), com dez secretarias a Prefeitura funcionaria à plenitude. Não foi ouvido em praticamente nada.

Pacotes

De outubro de 2015 para início início de 2016, o prefeito editou três “pacotes” de medidas de austeridade administrativa, prometendo economizar muitos milhões e botar contas nos “eixos”.

O primeiro, apresentado no dia 13 de outubro (veja AQUI) e outro já no dia 11 de novembro, menos de um mês após o anterior (veja AQUI).

Em outubro, ao apresentar o Plano Municipal de Enfrentamento à Crise Econômica, o prefeito “Silveira” já tinha prometido uma economia de R$ 4,5 milhões por mês, mas deixando escapar bobamente que mesmo assim o débito/mês estaria em torno de R$ 4 milhões.

As contas de lá para cá nunca bateram. Os números não param de conflitar com o discurso do prefeito. Josivan Barbosa resolveu abandonar o “barco” antes, prevendo o pior. E o pior não para de ficar maior.

Rosalba vai receber esse legado e precisará da compreensão principalmente dos seus seguidores. Nem todos terão lugar nessa viagem arriscada.

Leia também: Prefeito prepara terceiro pacotão anticrise em pouco mais de 3 meses (AQUI).

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
quarta-feira - 24/02/2016 - 20:18h
Mossoró

Josivan Barbosa confirma que está no jogo sucessório 2016


Ex-Reitor e ex-secretário de planejamento de Mossoró, Professor Josivan Barbosa, integrado  recentemente às fileiras do PCdoB do município, participou da edição desta Quarta-feira (24), do Jornal das Cinco ( FM 105,1) e deixou claro o seu desejo de concorrer à Prefeitura nas eleições de Outubro. Sem rodeios.

Durante a entrevista concedida ao âncora do programa, jornalista Tárcio Araújo, ele reafirmou a pretensão de atuar como protagonista no processo eleitoral deste ano.

Josivan entende que sua experiência administrativa é diferencial para Executivo (Foto: Jornal das Cinco)

“Sempre coloquei que a minha experiência é no executivo. O meu desejo sempre foi de dar uma contribuição no executivo. Agora nós estamos colocando nosso nome dentro do PCdoB e ai se tem um arranjo todo a ser construído, e nós vamos sim, colocar o nosso nome a disposição de Mossoró”, disse.

Com o PT

O Blog Carlos Santos antecipou em postagem ontem, que não era por acaso o ingresso de Barbosa no PCdoB. Tinha relação direta com a sucessão municipal (veja AQUI).

Josivan Barbosa ainda falou sobre a sua saída do PT. Disse que se sentiu isolado dentro do partido.

“Sempre estive alinhado com o partido dos trabalhadores. Esperei após as eleições de 2012  uma reaproximação,  para que o partido tivesse um alinhamento com o nosso nome e a nossa presença. Nós acreditamos que dos nomes que compõem hoje o partido em Mossoró, o nosso nome  tem uma experiência já comprovada de gestão e o partido passou todo esse período e não aproveitou o nosso potencial enquanto gestor público”, comentou.

Chapa com Larissa Rosado

Sobre a campanha eleitoral de 2012 quando foi candidato a vice-prefeito pelo PT, na chapa encabeçada pela  então deputada estadual Larissa Rosado (PSB), ele reconheceu que houve um desgaste político para a sua imagem devido o fracasso do projeto.

“Para dar uma contribuição e não arrebentar com o partido naquele momento, eu aceitei a condição de vice, mas eu reconheço que houve sim um desgaste politico, mas em relação à nossa experiência como gestor público não me ocorreu nenhum prejuízo”, raciocinou.

Erros do prefeito

Sobre o quadro administrativo na Prefeitura de Mossoró, da qual fez parte como secretário de Planejamento na gestão do atual prefeito Francisco José Junior (PSD), Josivan Barbosa apontou o governante como homem voltado à labuta, mas que cometeu erros comprometedores.

“O prefeito é extremamente trabalhador. Agora, claro que na primeira vez que você assume a prefeitura não há como acertar tudo. Houve algumas precipitações e também algumas medidas que ele deixou pra tomar quando o nome já tinha um desgaste. Mas sei que a gestão do prefeito é feita com a melhor das intenções”, disse.

“Estive lá dentro e conheço. Sei das dificuldades que é você fazer uma gestão de um município como Mossoró e terminar o ano com superávit fiscal. É muito difícil, isso impactou muito o município”, acrescentou.

Para Josivan Barbosa, “haveria a necessidade nos primeiros cem dias de ter tomado as medidas que ele tomou agora no mês de janeiro. Inclusive, aquelas medidas foram apresentadas por mim quando fui secretário”.

Veja íntegra da entrevista, em áudio, clicando AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter com notas em primeira mão clicando AQUI.

Categoria(s): Política
terça-feira - 23/02/2016 - 19:33h
Mossoró

Josivan volta ao cenário das discussões na sucessão municipal


O ingresso do ex-reitor da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) Josivan Barbosa, no PCdoB, conforme anúncio oficial da própria sigla (veja postagem abaixo ou AQUI), pode gerar desdobramentos na sucessão municipal.

Josivan: de volta ao ponto (Foto: Jornal das Cinco)

Ex-candidato a vice-prefeito em 2012 na chapa da então deputada estadual Larissa Rosado (PSB), Barbosa teve passagem ano passado pela equipe do prefeito Francisco José Júnior (PSD), como titular do Planejamento.

No PCdoB, um dos mais próximos partidos aliados do prefeito, Josivan é reencaixado numa perspectiva eleitoral muito plausível: pode ser o nome a vice do prefeito, num projeto de reeleição.

O atual vice-prefeito Luiz Carlos Martins (PT) rompeu com o governismo em dezembro do ano passado e rachou o próprio partido, que perdeu espaços no governismo. Segura uns empregos, tão-somente.

Espaço aberto

É praticamente certo, que numa hipótese de empinar candidatura à reeleição, Francisco José Júnior rebaixe o PT. Se ficar na aliança, o PT provavelmente não indicará mais o vice.

Daí o espaço fica aberto para o PCdoB, que tem em seus quadros nomes como o próprio Josivan e o seu substituto no Planejamento, o ex-candidato a prefeito na eleição suplementar de 2014 – Gutemberg Dias.

Quando foi atraído para a pasta do Planejamento, da Prefeitura, Josivan Barbosa era listado como um nome do próprio prefeito à sua sucessão, num eventual “Plano B”. Com sua saída do Governo, parecia que tudo estaria descartado.

Agora, não.

Tudo pode ser rediscutido. Praticamente deu um giro de 360 graus. De volta ao ponto de partida.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter com notas em primeira mão clicando AQUI.

Categoria(s): Política
  • Repet
terça-feira - 23/02/2016 - 18:42h
Josivan Barbosa

PCdoB atrai ex-candidato a vice-prefeito para seus quadros


Ex-candidato a vice-prefeito de Mossoró em 2012 (chapa da então deputada estadual Larissa Rosado-PSB), o professor e ex-reitor da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) Josivan Barbosa está com novo endereço partidário em vista. Desembarcará no PCdoB.

Reunião adiantou filiação (Foto: cedida)

O próprio partido comunica em nota oficial, “que a decisão de Josivan Barbosa foi apresentada na noite dessa segunda-feira, 22, durante uma reunião com o presidente e a vice-presidente do PCdoB em Mossoró, Gutemberg Dias e Chrislayne Diana, respectivamente.

O encontro contou ainda com a participação de Manoel Assunção, Albaniza Bandeira e José Nildo Bezerra, que também fazem parte da direção do Comitê Municipal.

Reformulações

“Para o PCdoB, a chegada do ex-reitor da Ufersa, Josivan Barbosa, contribui, sobremaneira, para o fortalecimento do projeto político a médio e longo prazo. Ele é um nome que pode ocupar vários espaços, bem como é uma grande liderança que tem muito a ajudar nas formulações políticas do Partido”, diz Gutemberg Dias.

“O PCdoB foi um Partido que sempre esteve somando. O PCdoB tem vários exemplos no país com boa capacidade de gestão. Em nível local está se organizando aos poucos. Em nível nacional é aliado da presidente Dilma”, diz Josivan Barbosa, citando algumas das razões que contribuíram para aceitação do convite. A filiação ao PCdoB deve acontecer nos próximos dias.

Categoria(s): Política
domingo - 17/01/2016 - 14:32h
Mossoró

Prefeito prepara 3º pacotão anticrise em pouco mais de 3 meses

Francisco José Júnior ignorou real tamanho dos problemas e toma decisões sem ter maior planejamento

Vem aí mais uma reforma, da reforma, da reforma. Parece brincadeira, mas é desorganização mesmo. Falta de planejamento, de foco.

O prefeito mossoroense Francisco José Júnior (PSD) vai anunciar mais um pacote contra a crise econômico-financeira (e de gestão) na Prefeitura de Mossoró, como o Blog antecipou na última segunda-feira (veja AQUI).

Bom esclarecermos: não será o primeiro pacote de medidas nessa direção. De outubro de 2015 para hoje, já foram dois “pacotes”. Esse será o terceiro ‘pacotão’ em pouco mais de três meses.

O primeiro, apresentado no dia 13 de outubro (veja AQUI) e outro já no dia 11 de novembro, menos de um mês após o anterior (veja AQUI).

Até exonerar a mulher (Amélia Ciarlini) e a cunhada (Mirella Ciarlini) das pastas do Desenvolvimento Social e Comunicação, respectivamente, o prefeito decidiu como forma de baixar custo da máquina em novembro. Pura propaganda.

Precarização de serviços

Em outubro, ao apresentar o Plano Municipal de Enfrentamento à Crise Econômica, o prefeito “Silveira” já tinha prometido uma economia de R$ 4,5 milhões por mês, mas deixando escapar bobamente que mesmo assim o débito/mês estaria em torno de R$ 4 milhões.

Destacam-se a redução de 10% do subsídio do prefeito e autorização para que o vice-prefeito e secretários municipais procedam do mesmo modo; redução de 50% de gastos com plantões e aulas excedentes e 10% dos cargos comissionados.

Enfim, uma conta que já começava errada e os meses seguintes provaram que não poderia bater mesmo. Pipocou atraso salarial de forma mais ampla, precarização de serviços básicos como saúde e limpeza pública, só para citarmos os mais visíveis.

Proposta ignorada

O que vem por aí é na verdade uma proposta – ou base dela – que o então secretário do Planejamento, Josivan Barbosa, apresentou ao prefeito no final de setembro e início de outubro de 2015. Derivou de estudo minucioso sobre a máquina pública e sugeria cortes radicais em número de secretarias, cargos comissionados, imóveis e veículos alugados, por exemplo.

A Prefeitura poderia trabalhar no máximo com dez secretarias, além de pouco mais de 250 cargos comissionados.

O prefeito achou muito radical e botou ‘panos quentes’, acreditando no seu faro político e engenhosidade gerencial. Errou feio.

Foi obrigado a novo pacote em novembro.

Por lei, a gestão tem o direito de nomear 735 cargos em comissão. No início de seu Governo, o prefeito havia reduzido para 723 e em novembro teria encolhido modestamente para 651 cargas. Nada de impacto, apenas redução residual.

Volta, ‘interino’

Nesse ínterim, não faltaram casos de novos alugueis de imóveis, mais recursos à propaganda e outros gastos supérfluos, que contrariam o que o gestor prega.

Agora em janeiro, mais um pacote que será realmente radical ou ficará no plano do ‘me-engana-que-eu-gosto’. Dinheiro público não aceita tanto desaforo, desleixo e tamanha desfaçatez.

No final do ano passado, o prefeito admitiu que poderia tomar novas medidas amargas, esquecendo eventuais desgastes políticos. Segundo ele, seria o ‘prefeito da interinidade’ (veja AQUI), que antes de ser eleito agia e pensava diferente.

Daqui para frente, tem que contrariar toda sua bancada de 16 vereadores, lideranças partidárias que lhe dão apoio e outros próceres políticos – se quiser pelo menos concluir a administração em paz.

Simplificando: a máquina municipal pode ter menor serventia para escambo político-eleitoral.

Acredite, se quiser.

Categoria(s): Política / Reportagem Especial
quarta-feira - 21/10/2015 - 14:38h
Prefeitura de Mossoró

Governistas não sentirão falta de Josivan Barbosa


A exoneração do professor e ex-reitor da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA), Josivan Barbosa, da Secretaria Municipal do Planejamento da Prefeitura de Mossoró, vem ao encontro do desejo de algumas pessoas.

Entre boa parte da bancada governista na Câmara Municipal, a saída de Barbosa ganha comemoração.

Alguns governistas há tempos pediam a “cabeça” do secretário, insatisfeitos com sua ‘linha dura’, digamos.

Sua saída, segundo a versão dada pela Prefeitura (veja AQUI), não teve motivação política, mas atendeu a questões burocráticas relacionadas à esfera federal.

Ah, tá!

Veja bastidores em nosso Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
quarta-feira - 21/10/2015 - 14:24h
Josivan Barbosa

Secretário do Planejamento é exonerado de cargo


A Prefeitura de Mossoró comunica oficialmente, a exoneração do professor Josivan Barbosa do cargo de secretário municipal do Planejamento.

Josivan: de volta (Foto: Cézar Alves)

Através de comunicado emitido pela Secretaria da Comunicação, é informado que “ele retornará às suas funções na Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA).”

No lugar de Barbosa “assume o atual controlador-geral do Município, Fábio Lúcio, que acumulará as funções temporariamente.”

Governo Federal

A substituição será oficializada em edição extraordinária do Jornal Oficial de Mossoró (JOM) desta quinta-feira, 22.

O professor Josivan Barbosa, que estava no cargo desde o mês de fevereiro deste ano, cedido pela Ufersa por um período de um ano. É justificado, que “optou por reassumir suas funções na instituição de ensino superior, depois que o Governo Federal orientou o Ministério da Educação (MEC) a convocar professores cedidos para retornarem às salas de aula.”

Veja bastidores em nosso Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública
  • Repet
terça-feira - 20/10/2015 - 04:54h
Jornal das Cinco

Reitor admite clima de disputa interna e dificuldades na Ufersa


Por Tárcio Araújo (Jornal das Cinco, FM 105,1)

O atual Reitor da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), José de Arimatea Matos, participou do Jornal das Cinco desta segunda-feira (19). Ele falou sobre o retorno às aulas na Universidade que ocorre na próxima semana dia (26), após 04 meses de greve na Instituição de Ensino Superior, obras, novo curso de Medicina e disputa eleitoral na instituição.

Matos adiantou que será candidato à reeleição (Foto: Marcelo Diaz)

Além do retorno ás aulas, o Reitor também enfatizou a abertura do Curso de Medicina. Segundo ele, previsto para o segundo semestre de 2016 “Estamos recebendo na próxima semana uma comissão avaliadora e a  perspectiva é de que daremos inicio ao Curso  em Julho do Próximo ano”

As obras na Universidade também foram assunto durante a entrevista. O Reitor explicou que os serviços estão em ritmo lento devido à diminuição dos repasses financeiros. Mas vão ter sequência.

O Reitor Arimatea Matos rebateu criticas do Ex-reitor e hoje Secretário de Planejamento da Prefeitura de Mossoró, Josivan Barbosa, que na semana passada falou ao Jornal das Cinco (veja AQUI) sobre a atual gestão da Ufersa. Josivan disse que o Reitor Arimatea Matos não teve competência para atrair investimentos  para a Universidade.

Conflito com ex-reitor

“Eu lamento que o um ex-reitor falte com a verdade em suas declarações,  dizendo que  temos 28 obras paradas e que não temos articulado apoio dos nossos parlamentares na busca de recursos para a Universidade, Não é a verdade. Anualmente temos colocado emendas de bancada, no entanto o Governo não tem liberado esses recursos, mas quero esclarecer que nenhuma das nossas obras estão paradas por causa disso, como ele colocou aqui”, reagiu Arimatea.

“Ao meu ver,  o ex-reitor tenta colocar a instituição em descrédito junto à comunidade quando vem a público e falta com a verdade. Não posso afirmar se ele foi maldoso, já que ele tem uma candidata, ou simplesmente não conhece o andamento da Universidade”, rebateu.

Matos também  comentou sobre as eleições para Reitoria da Universidade que ocorrerão em abril do próximo ano. “Eu lamento que alguns pré-candidatos tenham iniciado  essas conversações internas em  pleno período de greve, acho que não deveria ser o momento para essa discussão, e por força das circunstancias também fomos provocados a iniciar um processo de dialogo interno nesse sentido”, comentou.

“Sou sim candidato, mas asseguro que neste momento estamos mais preocupados com a conclusão das obras na Universidade do que o processo de consulta á reeleição”, garantiu.

Veja íntegra da entrevista AQUI.

Categoria(s): Gerais
quarta-feira - 14/10/2015 - 05:16h
Prefeitura de Mossoró

Secretário dá detalhes sobre tentativa de redução de despesas


Por Tárcio Araújo (Do Jornal das Cinco, FM 105,1)

Josivan antecipou voto na Ufersa (Foto: Jornal das Cinco)

Em entrevista ao Jornal das Cinco dessa terça-feira (13), o Secretário de Planejamento de Mossoró, Josivan Barbosa, deu detalhes sobre o pacote de contenção de despesas anunciado pela Prefeitura Municipal. Segundo ele a economia a ser gerada até o final do ano  será da ordem de  R$ 9 milhões.

Trata-se do Plano Municipal de Enfrentamento à Crise Econômica

Entre as medidas está a redução de 10% nos salários nos salários dos cargos comissionados, prefeito e secretários e adjuntos.

Ufersa

Além de plantões e aulas extras dos professores da rede municipal, mais a redução de  30%  nos contratos com empresas terceirizadas. Entre outros.

Ainda durante a entrevista ao Jornal das Cinco, Josivan Barbosa também abordou a questão da eleição para Reitoria da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) – Josivan é ex-reitor da Instituição de Ensino Superior.

Ele declarou apoio à candidatura da professora Ludmilla Oliveira.

Veja a íntegra da entrevista AQUI.

Acompanhe bastidores políticos com notas em primeira mão em nosso Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Política
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
segunda-feira - 21/09/2015 - 09:02h
Josivan Barbosa

“Promessa” política tem momento decisivo para futuro


Josivan: ainda sem destino (Foto: Cézar Alves)

Ainda inscrito no PT, o ex-candidato a vice-prefeito e atual titular da pasta do Planejamento na Prefeitura de Mossoró, professor Josivan Pereira, pode mudar de sigla.

E pode não mudar.

Dúvida cruel.

Uma ala do PT torce e trabalha por sua permanência no partido, para ser um nome opcional à composição de chapa majoritária ou mesmo proporcional em 2016.

Mas do PSD do prefeito Francisco José Júnior (PSD), também há sinalizador para ele se acomodar.

Promessa política no rarefeito ambiente mossoroense, ao poucos Josivan Barbosa foi perdendo fôlego e espaço.

Sua decisão próxima pode sinalizar para o renascimento ou queda livre.

* Josivan é ex-reitor da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) e foi candidato a prefeito da então deputada estadual Larissa Rosado (PSB) em 2012.

Veja bastidores políticos em nosso Twitter AQUI.

Categoria(s): Política
terça-feira - 28/07/2015 - 21:00h
Diálogo aberto

Prefeito interino recebe camelôs e garante espaço digno


“Uma das medidas constantes da gestão municipal é sempre dialogar para entender o interesse de todas as classes”. Assim é aberto  texto oficial divulgado hoje pela Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Mossoró. E continua: “Neste sentido, na manhã desta terça-feira (28), o prefeito em exercício, Luiz Carlos de Mendonça (PT), recebeu os representantes dos ambulantes no Salão dos Grandes Atos da Prefeitura Municipal de Mossoró.

Luiz Carlos prometeu projeto (Foto: Gildo Bento)

“A ação judicial que visa à desobstrução das calçadas está paralizada (sic). Portanto, não há prazo para retirada dos vendedores da rua. O que a Prefeitura deseja é relocá-los para um espaço com estrutura para que eles possam trabalhar com mais dignidade” – acrescenta.

O projeto está em fase de elaboração. Segundo o prefeito interino, alguns ajustes no projeto serão discutidos em reunião interna ainda nesta semana.

Projeto

O secretário de planejamento, Josivan Barbosa, afirmou que o Município vai concluir e apresentar o projeto ao Ministério Público até o dia 30 deste mês.

O projeto contempla espaço amplo, área coberta, banheiros, acessibilidade e estacionamento. De acordo com o secretário, o objetivo é fornecer um ambiente com estrutura e capacidade de abrigar os vendedores com dignidade.

“Queremos trabalhar ao lado dos pequenos empresários, a favor deles”, disse Josivan.

Na reunião de hoje, a convite dos ambulantes, o vereador Tomaz Neto (PDT) voltou à sede da Prefeitura num ambiente sem atribulação, como de outras vezes. “Elogiei de corpo presente o prefeito interino, pelo belo exemplo que ele dá, fazendo do gabinete um local de conversa democrática, de respeito ao cidadão”, disse.

Veja mais notícias e notas em primeira mão em nosso TWITTER clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública
  • Repet
segunda-feira - 06/07/2015 - 19:04h
Impasse

Grevistas seguem em greve; Prefeitura vai “radicalizar”


Servidores do município de Mossoró seguem em greve. Hoje, ocorreu mais movimentação à calçada do Palácio da Resistência, sede da Prefeitura, no período matutino.

As relações entre grevistas e o Governo Francisco José Júnior (PSD) seguem esgarçadas, com hiato aumentando mais ainda.

A proposta do governismo (veja AQUI) para por fim à paralisação não foi aceita pelos servidores, liderados por seu sindicato, o Sindiserpum.

O prefeito avisou que vai radicalizar (veja AQUI).

Seu secretário do Planejamento, professor Josivan Barbosa, reiterou à imprensa que a “Prefeitura não tem como atender ao pleito de reajuste do sindicato”.

O caminho mesmo será cobrar a intervenção judicial, para declarar ilegal o movimento.

Categoria(s): Administração Pública
quinta-feira - 02/07/2015 - 13:20h
Mossoró

Governo faz contraproposta e grevistas vão tomar posição


Os servidores municipais em greve, em Mossoró, terão assembleia geral às 8h dessa sexta-feira (3) em frente à sua sede. Vão avaliar contraproposta do Governo Francisco José Júnior (PSD) para reajuste salarial.

Reunião aconteceu após acampamento pelo segundo dia consecutivo (Foto: Twitter)

À manhã de hoje, representantes do Sindicato dos Servidores (SINDISERPUM) e do Governo estiveram reunidos no Salão do Grandes Atos do Palácio da Resistência, sede da Prefeitura. A reunião terminou há pouco mais de meia-hora.

Os secretários Josivan Barbosa (Planejamento), Glaudionora Silveira (Gabinete), Sirleyde Dias (Administração) e Fábio Lúcio Rodrigues (Controladoria-Geral) apresentaram contraproposta de 6,41% em seis parcelas, a começar de julho, contra os 13% cobrados pelos grevistas. Isso, retroativo a maio.

Sobre insalubridade, que deveria estar sendo paga desde maio, só em setembro a Prefeitura terá posição sobre pagamento.

Passeata e acampamento

“Acho difícil que servidores aceitem”, admitiu o vereador Genivan Vale (PROS) , que participou da reunião representando a Câmara Municipal. Presidente e vice do Sindiserpum, respectivamente Marleide Cunha e Gilberto Diógenes,também sairam contrariados da reunião, mas deixarão a soberana assembleia tomar posição.

Ontem e hoje, o Sindiserpum fez passeata por ruas do centro da cidade e acampamento em frente ao Palácio da Resistência.

Por volta das 10h, foram recebidos pelos secretários.

Categoria(s): Administração Pública
segunda-feira - 01/06/2015 - 23:32h
Porcelanatti

Indústria pode retomar mais de 400 empregos


Secretário do Planejamento de Mossoró, Josivan Barbosa esteve hoje em Natal. Relata que há sinais de boas notícias para o município.

“Agradecemos ao secretário da SEDEC-RN (Desenvolvimento Econômico) Paulo Cordeiro, e equipe, pela atenção dispensada nesta tarde para tratarmos do PROADI (Programa de Apoio ao Desenvolvimento Industrial) para Mossoró”, diz.

E acrescenta: “A Porcelanatti está avançando nas negociações com o Governo do RN para reabrir e gerar 500 empregos.”

Ele passou a mensagem agora à noite em seu endereço em redes sociais.

Essa indústria cerâmica é originária de Santa Catarina e recentemente fechou suas portas em Mossoró. Queixava-se de dívidas com gás e energia e impasse em negociações internacionais, para manter empregos e funcionamento.

Demitiu mais de 400 empregados.

Josivan foi acompanhado pelo deputado estadual Manoel Cunha Neto (PHS), o “Souza”, que pediu a audiência, além do vereador Claudionor dos Santos (PMDB).

Categoria(s): Economia
sábado - 28/03/2015 - 08:19h
Mossoró

Crise bate à porta e Prefeitura tenta segurar a “máquina”


Do Blog de Carlos Skarlack

Diante da crise econômica em nível nacional que tem atingindo a Prefeitura Municipal de Mossoró, a exemplo do que tem ocorrido com todos os municípios brasileiros, não está descartado nem mesmo o corte dos salários do prefeito, do vice, de secretários municipais e de integrantes do segundo escalão.

Josivan, rosto semicerrado, espelha preocupação (Foto: Karla Viegas)

Foi o que anunciou o secretário municipal de Planejamento, Josivan Barbosa, em entrevista concedida ao Jornal Difusora, nesta sexta-feira, 27.

Josivan Barbosa declarou que os cortes nas despesas se fazem necessários e começam neste primeiro pacote.

Veja as primeiras medidas que entram em vigor neste sábado, 28 de março:

I – Corte de 50% nas despesas com passagens e diárias em relação aos valores gastos em 2014
II – Corte de 20% em gastos com energia elétrica, combustível, água e telefone
III –  Corte em novos contratos de prestação de serviços, de consultoria, de locação e reformas de imóveis, de veículos, máquinas e equipamentos
IV – Corte em aditivos de contratos que impliquem no aumento de custos
V – Suspensão de todas as licitações para obras e engenharia civil, exceto os que são oriundo de recursos federais
VI – Suspensão em participação em cursos, seminários, congressos e simpósios
VII – Suspensão da realização de eventos, recepções, solenidades, inaugurações e outros eventos que impliquem em custos ou apoio a eventos realizados por terceiros
VIII – Suspensão na concessão de horas extras para serviços públicos e efetivos e realização de novos concursos públicos para provimentos de cargos efetivos.

Nota do Blog - Números em queda live da economia nacional, com reflexo em receitas públicas, devem tirar alguns agentes públicos do patamar do delírio logo.

O ufanismo não cabe. Ser otimista, vá lá. Passa da hora de se colocar pés no chão, redimensionar planos, reduzir de verdade custos e festim.

Sejam bem-vindos à realidade. Quem não acordou ainda, se prepare pro pior.

Crise não me assusta.

Particularmente, o que me assusta é ver gestor público ignorá-la, achando tudo “marolinha”.

Categoria(s): Administração Pública / Política
quinta-feira - 26/03/2015 - 11:18h
Mossoró

Comércio discute questões da mobilidade urbana


Acontecerá hoje na sede da Câmara de Dirigentes Lojistas de Mossoró (CDL), às 18h30, reunião envolvendo integrantes da entidade e de outros segmentos empresariais, com o secretário municipal da Mobilidade Urbana, Charlejandro Rustayne.

Também vai participar o secretário municipal de Planejamento, Josivan Barbosa.

Em pauta, implantação do sistema de estacionamento denominado de “Zona Azul”, transporte alternativo e transporte coletivo urbano.

Categoria(s): Gerais
terça-feira - 24/02/2015 - 22:22h
Mossoró

Prefeitura anuncia acerto com oncologia


O Município de Mossoró garantiu a continuidade dos serviços de oncologia oferecidos pelo Centro de Oncologia e Hematologia de Mossoró (COHM). O acordo foi feito na manhã desta terça-feira, 24, entre o diretor do hospital, Cure de Medeiros, e o secretário de Planejamento, Josivan Barbosa.

Na negociação, ficou assegurado o repasse e a solução de dívidas anteriores, de maneira a garantir a manutenção dos serviços de relevância para Mossoró e região.

Recentemente, o município também realizou o contrato com os anestesiologistas e garantiu a retomada das cirurgias oncológicas e eletivas, que deverão ser iniciadas já na próxima segunda-feira, 2?

Com informações da Prefeitura de Mossoró.

Categoria(s): Saúde
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
terça-feira - 10/02/2015 - 23:55h
Mossoró

Reforma administrativa é aparentemente concluída


O prefeito Francisco José Júnior (PSD) fechou o ciclo de mudanças administrativas em seu Governo? A princípio, sim.

Com a posse de mais quatro nomes – sendo três no primeiro escalão -, hoje, os “ajustes” estão aparentemente concluídos.

Mas é bom não abusar.

O ex-reitor da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Josivan Barbosa, é o novo secretário de Planejamento.

Nilson Gurgel deixa a Secretaria de Planejamento e vai para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

Para a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Civil, o tenente-coronel Alvibá Gomes assumiu o cargo, deixando para trás o comando do Segundo Batalhão de Polícia Militar (BPM).

O sub-tenente Jailson Nogueira foi nomeado como comandante da guarda municipal.

Categoria(s): Administração Pública
terça-feira - 10/02/2015 - 12:25h
Grande aposta

Os bons timoneiros do Planejamento e Desenvolvimento


Os nomes de Josivan Barbosa para a pasta do Planejamento e Nilson Gurgel no Desenvolvimento Econômico, formalizados agora pela manhã, na Prefeitura de Mossoró, podem ser um diferencial enorme para o município.

A posse dos dois, trabalhando em comunhão, é um alento para a Mossoró sem planejamento algum e míope no olhar pro futuro.  Somos empurrados há décadas por lampejos administrativos, espasmos decisórios e o deus-dará.

Link permanente da imagem incorporada

Prefeito e Nilson Gurgel: aposta na experiência (Foto: PMM)

O compadrio e os arranjos meramente partidários, de grupos e grupelhos, ficavam em relevo, em detrimento do coletivo.

O personalismo, a propaganda surreal e as obras prioritariamente eleitoreiras produziram uma farsa lendária de “cidade progressista”, capital de qualquer coisa, ufanismos que servem à perpetuação de sua elite política e ludibriam a massa-gente.

A vivência de Barbosa e Gurgel no serviço público, com ótimos resultados, estimula minha imaginação. Com liberdade para atuar, os dois poderão fazer muito.

O prefeito Francisco José Júnior (PSD) acerta em cheio nas escolhas. Realmente, eles são diferenciais que sua equipe precisava.

Bem-estar social

Faço o comentário sobre essa dupla, sem menoscabo aos demais secretários. Entre os que compõem a municipalidade, claro que existem ótimos valores.

Link permanente da imagem incorporada

Josivan: atuação mudando a "Esam" (Foto: PMM)

O foco decorre de uma constatação: planejar, organizar e criar condições especiais ao bem-estar social, pela independência econômica, foram quase sempre desprezados por governantes locais.

A grosso modo, Raimundo Soares e Dix-huit Rosado pensaram diferente a Mossoró do futuro. Sem eles, tudo seria muito pior.

Há poucos meses, vimos a repercussão de uma entrevista do então secretário Mairton França (Planejamento), que fez parte da era Fafá Rosado (PMDB). Admitiu que em oito anos de Fafá, não se planejou coisíssima alguma.

Alguém tinha ideia de se construir uma praça, abrir uma rua ou contratar terceirizada e iam fazendo. Não se via o macro, o todo, de forma sistêmica.

Agora, creio que possamos acertar o passo e reduzirmos essa distância entre o que precisamos ser e o que somos. Mas claro que muito dos espaços e perdas passados não podem ser recuperados.

Vivemos período de instabilidade econômica, apreensões do setor produtivo e ainda reflexos dessa gangorra político-eleitoral e administrativa vivida por Mossoró desde 2012.

Nilson, que atuou na retaguarda da Tributação e Planejamento do Estado, com alguns governadores, é um técnico reconhecido.

Josivan, aproveitando a lufada de investimentos federais para o terceiro grau, transformou a outrora Escola Superior de Agricultura de Mossoró (ESAM) na universidade federal Ufersa.

Está difícil?

Ótimo.

É ai que aparecem os bons timoneiros.

Categoria(s): Administração Pública / Opinião da Coluna do Herzog
sexta-feira - 06/02/2015 - 15:34h
Mossoró

Novos secretários serão empossados terça-feira


O prefeito Francisco José Júnior (PSD) dará posse na próxima terça-feira (10), às 11h, no Gabinete Civil, aos novos secretários que comporão o seu governo. As medidas que serão publicadas no Jornal Oficial do Município (JOM) desta sexta-feira (6), fazem parte da readequação da equipe de trabalho com vistas a dar mais celeridade às ações do Executivo.

Josivan: nome da Ufersa (Foto: divulgação)

Com as mudanças, o coronel Alvibá Gomes, atual comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar (2º BPM), ocupará a Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Civil, no lugar da professora Socorro Batista (PT), que foi convidada pelo governador Robinson Faria (PSD) para ocupar o cargo de secretária-adjunta de Educação do Estado.

O ex-reitor da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Josivan Barbosa, será nomeado para a Secretaria de Planejamento.

Experiência

O atual secretário, Nilson Gurgel, que se recuperou recentemente de um problema de saúde, será o novo comandante da Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

Com larga experiência na área econômica, os dois técnicos trabalharão em conjunto na elaboração e efetivação dos grandes projetos do atual governo, entre eles a consolidação do condomínio industrial que pretende atrair 100 indústrias para Mossoró.

No mesmo sentido, Alvibá Gomes se utilizará de sua vivência no comando da PM para instituir ações ainda mais efetivas junto à Guarda Municipal.

Com informações da Prefeitura de Mossoró.

Categoria(s): Política
quarta-feira - 28/01/2015 - 06:32h
Mossoró

PT teme perder mais espaço em governo


Os petistas mossoroenses andam amuados, indóceis e quase à beira de um ataque de nervos.

Não possuem os “espaços” e autonomia desejados, temem ter ocupação reduzida e ainda aguardam o desembarque de um “petista” sem “pedigree” no Governo Municipal.

O professor Josivan Barbosa (PT) foi candidato a vice-prefeito da deputada Larissa Rosado (PSB) em 2012, com indicação do PT. É nome certo para a pasta do Desenvolvimento Econômico, mas o PT não endossa a ascensão.

Desgaste

Na eleição suplementar de 2014, ele fez o inverso apesar de estar no mesmo palanque: manteve-se com Larissa, mesmo o PT apoiando o prefeito interino – que se elegeu – Francisco José Júnior (PSD).

As recentes reuniões internas do partido e a interlocução com o prefeito têm sido desgastante.

Francisco José Júnior não abre mão de Josivan e pode passar a Segurança para um não-petista. A professora Socorro Batista (PT) deve sair em breve para ocupar cargo no Estado.

Categoria(s): Administração Pública / Política
Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.