terça-feira - 17/10/2017 - 16:40h
Vai, Robinson!

Governador “ameaça” perigosamente pegar troféu de Micarla


Micarla pode ver Robinson pegar o que conquistou com tanto esforço (Foto: arquivo)

A ex-prefeita natalense Micarla de Sousa (sem partido) pode perder o troféu de político mais repulsivo aos olhos do natalense. O governador Robinson Faria (PSD) a ameaça perigosamente, conforme pesquisa divulgada pelo Instituto Certus, contratado pela 98 FM de Natal.

Os números são assustadores.

Robinson tem administração estadual desaprovada por 81,85% dos natalenses.

Quanto à intenção de votos à reeleição, ele empalmou 3,14%.

Micarla chegou a colecionar 91,44% de reprovação administrativa e 2,14% de intenção de votos à reeleição, com 75,54% de rejeição pessoal em pesquisa feita pelo mesmo Instituto Certus entre os dias 2 e 3 de junho de 2012 (veja AQUI).

O Instituto Consult conseguiu detectar um número ainda maior dias depois, ainda em junho de 2012, que chegou a 92,3% (veja boxe abaixo com dados de cinco pesquisas), ratificado pelo Ibope.

Reprovação do Governo Micarla de Sousa (Instituto Consult)

- Dezembro de 2011 – 90.20%
- Fevereiro de 2012 – 91,60%
- Março de 2012 – 88,60%
- Maio de 2012 – 87,80%
Junho de 2012 – 92,3%.

Em 2008, ela tinha sido um fenômeno positivo, com vitória acachapante contra tudo e todos à Prefeitura do Natal, derrotando adversários num único turno. Atropelou a deputada federal Fátima Bezerra (PT), que era apoiada pelo prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT), pela governadora Wilma de Faria (PSB) e pelo presidente Lula da Silva (PT).

A “Borboleta” (símbolo que usava) empalmou 193.195 (50,84%) votos, contra 139.946 (36,83%) de Fátima Bezerra.

Importante anotar que o “feito” negativo de Micarla foi obtido quatro meses antes das eleições sucessórias municipais de 2012. Ela não concorreu à reeleição.

Já Robinson Faria acumula essa maciça rejeição a um ano do pleito sucessório de 2018.

Tempo e meios não lhe faltam para atropelar a campeoníssima Micarla.

Empenho também não tem-lhe faltado, reconheçamos.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
quinta-feira - 12/10/2017 - 11:54h
Opinião

Poder que cega e revela a burrice preexistente na política do RN


O poder fascina e faz sina. Cega, que se diga. Os exemplos podem ser pinçados aqui e ali, na quantidade que quisermos, em qualquer tempo, sem nenhuma restrição geopolítica ou ideológica. Da infância à idade outonal. Sem veto de gênero ou raça, credo etc.

No Rio Grande do Norte, os últimos anos têm revelado que proporcionalmente à implosão do erário e ao esfacelamento dos serviços públicos, o fervor ao poder cresce obsessivamente. É regra com escassas exceções.

Robinson Faria (PSD), governador, é um caso mais atual a ser analisado. Apesar de ter níveis crescentes e incontroláveis de reprovação administrativa e repulsa política, delira com olhos esbugalhados e vítreos.

Ele repete entre os que lhe rodeiam, o mantra de que será reeleito.

Friedrich Nietzsche, filósofo alemão, afirmava que “o poder emburrece”. Mas em muitos e muitos casos, ele apenas expõe a burrice preexistente. Estava lá, à espera de ser reanimada. O RN é pródigo em situações assim.

A visão de Robinson Faria, é de que numa competição de baixo nível, espécie de Liga de Acesso à Papuda, possa vencer em face da mediocridade da peleja e pelas vantagens de estar aboletado na “máquina” estatal.

É provável, porém, que ele não concorra à sucessão estadual. A motivação pode ser um choque de racionalidade ou um sopapo judicial.

Isso não tira de Robinson a característica que lhe marcou no acesso ao governo: a crença no possível.

Essa também era a firme convicção da antecessora Rosalba Ciarlini (PP), atual prefeita mossoroense, quando em 2014 ainda se saracoteou para tentar a reeleição.

Rosalba foi impedida, não pelos índices estelares de rejeição ao governo (chegou a 82% em setembro daquele ano) e à sua imagem, mas por seu partido à época. O DEM do senador José Agripino, que não lhe deu legenda à aventura.

Antes de ambos, quem esteve com essa cegueira proporcionada pelo cargo e virou verbete do fracasso (“micarlização”), foi a ex-prefeita natalense Micarla de Sousa (era do PV). Ela chegou a 91,60% de reprovação em fevereiro de 2012, último ano de sua hecatombe administrativa. Terminou ejetada da prefeitura por decisão judicial.

Nesse rol, é oportuno ser lembrado o ex-prefeito mossoroense Francisco José Júnior (PSD) numa narrativa mais recente. Ele também se via convencido de que seria reeleito ano passado, apesar de ter pesquisas com até 82% de repulsa popular.

Sua teimosia o levou a viver situação humilhante. Candidato, desistiu da luta eleitoral a poucos dias do pleito, por absoluta insuficiente de intenção de votos. Seu slogan de campanha soou ridículo no final melancólico: “Sempre resistir. Recuar, jamais!”

Em todos esses casos, a psicologia tem explicação para esse atordoamento, que colocou e coloca esses protagonistas políticos desconectados do mundo lá fora. Para que desçam do pedestal, é preciso o tal “choque de realidade”, o que não ocorre sem traumas.

Às vezes o tratamento só é possível nas urnas. Quando chegam a elas, claro. Aí o “rei” estará nu, como na parábola do dinamarquês Hans Christian Andersen. Será muito tarde.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Opinião da Coluna do Herzog / Política
  • Repet
terça-feira - 11/04/2017 - 22:30h
Operação Assepsia

Ex-prefeita é condenada a mais de 16 anos de cadeia


Do Tribuna do Norte

A ex-prefeita de Natal Micarla de Sousa foi condenada pelo juiz titular da 2ª Vara Federal, Walter Nunes da Silva Júnior. A sentença é de 16 anos, seis meses e dez dias, inicialmente em regime fechado.

Micarla: drama na Justiça (Foto: G1/RN)

O magistrado aplicou essa pena por desvio de recursos públicos e associação criminosa, na denominada Operação Assepsia, esquema criminoso descoberto na gestão de Micarla, na área de saúde.

Além dela, houve condenação do radialista Miguel Weber (ex-marido de Micarla), ex-secretário de Saúde Thiago Trindade, ex-procurador municipal Alexandre Magno Alves e o ex-secretário municipal do Planejamento Antônio Luna.

O juiz ainda determinou o bloqueio de quase R$ 4 milhões dos sentenciados, como forma de ressarcir os cofres públicos.

Todos os condenados têm direito a recorrer da sentença.

Walter Nunes da Silva Júnior já assinara outra sentença sobre a mesma Operação Assepsia, divulgada hoje pelo Blog (veja AQUI).

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Justiça/Direito/Ministério Público
terça-feira - 11/04/2017 - 09:34h
Carlos Eduardo x Kelps Lima

Prefeito e deputado batem boca através de redes sociais


O prefeito reeleito Carlos Eduardo Alves (PDT) e o deputado estadual Kelps Lima (Solidariedade) tiveram um “arranca-rabo” virtual à noite dessa segunda-feira (10), através das redes sociais. A raiz do problema é antiga pinimba política entre ambos.

Carlos Eduardo Alves e Kelps Lima carregaram nas "tintas" em bate-boca na Web (Foto: Web)

Mas o tema da vez é a operação desencadeada pelo prefeito para fazer uso de fundo previdenciário do NatalPrev, previdência própria do município, para pagar aposentados e pensionistas. A medida foi aprovada pela grande maioria dos vereadores, mas gerou representação de Kelps perante o Tribunal de Contas do Estado (TCE), que despachou liminar proibindo (veja AQUI) que o prefeito mexa nesses ativos.

Bate-boca

“Em 2013 eu assumi uma cidade apodrecida, um mar de lama. Kelps Lima, notório secretário de Micarla (ex-prefeita Micarla de Sousa), um dos irresponsáveis”, disparou Carlos Eduardo sem qualquer rodeio.

Kelps não deixou por menos. Emitiu nota sobre o saque (veja AQUI) e esgrimou com Carlos Eduardo. “Continua apaixonado por Micarla, prefeito? Acha que vai continuar enganando o povo falando da administração passada?”

O bate-boca se arrastou por várias postagens, nesse nível. “Você não disse que tinha saneado as Finanças da prefeitura durante as eleições?” – estocou Kelps.

Nota do Blog – Carlos Eduardo é prefeito reeleito. O uso permanente da figura de Micarla de Sousa, que foi sua vice, depois adversária e prefeita eleita, é discurso surrado.

Chega de Micarla. Andar permanentemente com o poster da ex-prefeita debaixo do sovaco, depois de tanto tempo, cansa os mais atentos e já não funciona mais com os parvos.

Da mesma forma, atribuir ao prefeito todos os males da gestão, é largo exagero.

As dificuldades do erário precisam ser superadas com trabalho e na torcida de uma conjuntura favorável.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
quinta-feira - 27/10/2016 - 19:28h
Terra sem lei

Tem coisas que nunca acontecem em Mossoró!


Testemunhando e narrando os estertores do Governo Francisco José Júnior (PSD), logo sou remetido ao final da gestão de Micarla de Sousa na Prefeitura do Natal.

Daí, constato:

- Tem coisas que só acontecem em Mossoró e coisas que nunca acontecem em Mossoró!

Patético!

Terra sem lei!

P.S – Só para lembrar: Micarla foi ejetada do poder antes do término do mandato.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Opinião da Coluna do Herzog / Política / Só Pra Contrariar
sexta-feira - 02/09/2016 - 08:00h
Operação Assepsia

MPF ingressa com recurso para aumentar pena de Micarla


O Ministério Público Federal no Rio Grande do Norte (MPF/RN) ingressou com um recurso com o objetivo de aumentar a pena imposta à ex-prefeita de Natal Micarla de Sousa e outros oito envolvidos nos crimes descobertos pela chamada Operação Assepsia, que revelou um esquema de desvio de verbas do Fundo Nacional de Saúde (FNS), através da contratação da Associação Marca pela Prefeitura do Natal, entre 2010 e 2012.

“A sentença judicial foi exemplar ao condenar pessoas envolvidas em um dos maiores escândalos de corrupção já descobertos em Natal e certamente servirá de alerta para outros que pretendam agir de forma igualmente ilícita com os recursos públicos.

Ainda assim, consideramos que é necessário, e legalmente devido, a majoração das penas e a condenação por crimes pelos quais alguns réus foram absolvidos, de modo que tenhamos a devida reprimenda aos atos praticados”, destacou o autor da apelação, o procurador da República Fernando Rocha.

Agravantes

A sentença recorrida foi proferida no dia 29 de julho e diz respeito a uma das 16 ações que tramitam na Justiça Federal envolvendo a Operação Assepsia (oito penais e oito por improbidade administrativa). A apelação do MPF requer um novo cálculo das penas, levando-se em conta os agravantes já observados pelo juiz federal Walter Nunes, quando da sentença, e o acréscimo de novos agravantes ainda não considerados.

O recurso busca também a condenação do ex-procurador do Município Alexandre Magno por corrupção passiva e de sua esposa, jornalista Anna Karinna Cavalcante, por associação criminosa e lavagem de dinheiro.

No esquema desbaratado pela operação, pessoas ligadas à Prefeitura do Natal organizaram, junto com o empresário Tufi Soares Meres, o desvio de recursos públicos que resultou em R$ 24 milhões de prejuízo aos cofres públicos.

Os crimes foram concretizados através da contratação da Associação Marca, “travestida de organização social”, para gerir os ambulatórios médicos especializados (AMEs) dos bairros Nova Natal, Planalto e Brasília Teimosa e a unidade de pronto-atendimento (UPA) do Pajuçara.

Saiba mais detalhes clicando AQUI.

Acompanhe nosso Twitter AQUI. Notas e comentários mais ágeis.

Categoria(s): Justiça/Direito/Ministério Público
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
quinta-feira - 01/09/2016 - 10:40h
É "flórida!"

Servidor público estadual enfrenta nova “Micarlização”


Funcionalismo público do Estado do Rio Grande do Norte segue sem ver a cor do seu salário de agosto.

A “Micarlização” (fenômeno da má gestão do governo Micarla de Sousa, ex-prefeita do Natal) chega a mais uma gestão estadual.

Antes fora Rosalba Ciarlini (DEM, hoje no PP).

Agora, Robinson Faria (PP), que até a criticava por essa situação.

Ditado por essas bandas do sertão costuma reverberar o seguinte:

- Quem disso cuida, disso usa.

Acompanhe nosso Twitter AQUI. Notas e comentários mais ágeis.

Categoria(s): Administração Pública / Política
segunda-feira - 01/08/2016 - 23:04h
Justiça Federal

Ex-prefeita é condenada a 16 anos e 6 meses de prisão


Do Portal Noar

A ex-prefeita de Natal, Micarla de Souza, foi condenada nesta segunda-feira pelo Juiz Federal Walter Nunes,  a 16 anos, 6 meses e 10 dias de prisão pelos crimes de desvios de recursos públicos e associação criminosa.

Além dela, também foram condenados outros envolvidos no escândalo da Saúde na gestão da ex-prefeita, como o jornalista Wiguel Weber, o ex procurador Alexandre Magno Alves de Souza, o ex secretário de saúde, Thiago Trindade, e o ex secretário Antônio Luna.

Além deles, a Justiça Federal também condenou Bruno Macedo, Francisco de Assis Rocha Viana e Anna Karina Cavalcante da Silva. Todos tiveram o bloqueio de cerca de 4 milhões de reais, como forma de ressarcimento do erário público. A ex prefeita pode recorrer da sentença em liberdade.

Em junho do ano passado, Micarla de Sousa chegou a chorar durante o depoimento da Operação Assepsia, que investigava um esquema de fraudes em licitações e desvio de recursos públicos na gestão da saúde em Natal durante 2012. Pelo menos outros oito réus foram ouvidos pela Justiça Federal.

Veja a íntegra da sentença clicando AQUI.

Acompanhe nosso Twitter AQUI. Notas e comentários mais ágeis.

Categoria(s): Administração Pública / Justiça/Direito/Ministério Público / Política
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
segunda-feira - 01/02/2016 - 16:06h
Gestão e reprovação

“Rosalbização” do Governo ‘Silveira’ faz Micarla temê-lo


É nítido que o Governo Francisco José Júnior (PSD), o “Silveira”, entrou num processo irreversível de “rosalbização”.

Tem todas as mesmas características.

Mudança contínua de secretários, sem projeto, salários atrasados, reprovação maciça em pesquisas, vaias, fala de obras, paralisação de outras, além de sucateamento dos serviços e da estrutura pública.

Maioria dos políticos, partidos e segmentos organizados da sociedade querem distância dele.

A ex-governadora Rosalba Ciarlini (PP) faz escola.

Micarla de Sousa (ex-prefeita de Natal) passa a temê-lo.

Silveira pode superá-la e à colega Rosalba.

Ele é uma ameaça a ambas, em termos de reprovação popular e falta de rumo em termos de gestão.

Pode superá-las.

Veja bastidores políticos em nosso Twitter clicando neste link: www.twitter.com/bcarlossantos

Categoria(s): Política
quarta-feira - 30/12/2015 - 18:08h
Folha de servidores

O que é importante, interessante e imprescindível


Ai vou eu de novo ao passado. Mas preciso, para contextualizar o cerne da abordagem desta postagem.

Quando comecei a atuar no jornalismo, há mais de 30 anos, dar notícia de pagamento de folha de servidores do Estado era matéria importante. Dava manchete.

Depois de alguns anos, passou a ser importante e interessante, devido os atrasos na gestão do governador Geraldo Melo (PMDB).

Robinson: tensão mês a mês (Foto Rayane Mairnara

Hoje, é uma notícia importante, interessante e imprescindível – porque parece pulverizado o calote em estados e municípios e o Governo Federal inventa suas pedaladas para não fazer igual papelão.

De Natal a Bodó; de Itajá a São Miguel; do luxuoso restaurante Camarões Potiguar na capital, à lanchonete de Severino, no Santa Delmira em Mossoró, o salário em dia tem efeito fantástico.

É dever, é verdade, mas muitos não estão conseguindo cumpri-lo.

O grande feito do governador Robinson Faria em seu primeiro ano é este e merece aplausos. Se está ruim, poderia estar pior.

Em qualquer pesquisa a gente identifica que Robinson ainda tem bom crédito e tolerância na população. Se não mantiver esse compromisso no próximo ano, terá o mesmo destino da antecessora Rosalba Ciarlini (PP). Ela não conseguiu fazer o importante, o interessante e o imprescindível a partir do final de 2013, só regularizando folha no encerramento de sua administração.

Tolerância

O governador anunciou reforma fiscal, antecipou que o estado receberá mesmo o Hub da Latam em São Gonçalo do Amarante, prometeu restruturação administrativa, grandes cortes no custo da máquina pública e a retomada de investimentos em 2016. Tá tudo muito bom, tá tudo muito bem, mas e se o salário atrasar…?

Nem mesmo uma derrota eleitoral em municípios estratégicos no pleito de 2016, como Natal e Mossoró, poderá causar maior prejuízo a Robinson e ao Governo, do que repetir Rosalba e se igualar a Geraldo Melo nos atrasos de pagamento ao servidor.

Se hoje há crédito e tolerância para Robinson, o que Rosalba perdeu logo a partir do final do primeiro ano de Governo, é porque tem dinheiro – mesmo minguado – sugado em parte do Fundo Previdenciário.

Os efeitos do que é importante, interessante e imprescindível podem determinar uma eleição, uma administração e uma biografia em si. Micarla de Sousa (ex-prefeita do Natal) e Rosalba que o digam.

Veja bastidores políticos em primeira mão em nosso Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Política
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
quarta-feira - 27/05/2015 - 13:48h
Natal

Interrogatórios da Operação Assepsia começarão amanhã às 9h


Os interrogatórios dos 11 réus da ação penal 0001904-11.2014.4.05.8400, que ficou conhecida como “Operação Assepsia, começarão amanhã, às 9h. O Juiz Federal Walter Nunes da Silva Júnior, titular da 2ª Vara, definirá a ordem do interrogatório.

Na manhã desta quarta-feira (dia 27 de maio) foram ouvidas duas testemunhas de defesa e outras seis foram dispensadas. Para a tarde de hoje estarão previstos dez depoimentos de testemunhas.

Nesse processo, o Ministério Público Federal denuncia um suposto esquema de corrupção que teria ocorrido na Secretaria de Saúde da Prefeitura de Natal, durante a gestão da então prefeita Micarla de Sousa.

Esta ação tem os seguintes acusados: MICARLA ARAÚJO DE SOUSA WEBER, BRUNO MACEDO DANTAS, ALEXANDRE MAGNO ALVES DE SOUZA, , THIAGO BARBOSA TRINDADE, FRANCISCO ASSIS ROCHA VIANA, CARLOS FERNANDO PIMENTEL BACELAR VIANA, THOBIAS BRUNO TAVARES, ANNIE AZEVEDO DA CUNHA LIMA, ANNA KARINA CAVALCANTE DA SILVA, MIGUEL HENRIQUE OLIVEIRA WEBER e ANTÔNIO CARLOS SOARES LUNA.

Com informações da JFRN.

 

Categoria(s): Justiça/Direito/Ministério Público
quarta-feira - 07/01/2015 - 07:28h
Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania

Nome de secretário é “soprado” negativamente para Robinson


A escolha do advogado mossoroense Zaídem Filho para titular da Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania, até aqui não tem sido bem-recebida. O próprio governador Robinson Faria (PSD) sentiu em sussurros essa reação negativa.

Minutos após desembarcar no Aeroporto Dix-sept Rosado em Mossoró, nessa terça-feira (6), Robinson foi abordado por um militante de “primeira hora” de sua campanha na cidade. Ouviu, baixinho, que havia reprovação das bases a Zaídem Filho.

O indicado saiu do bolso do deputado federal Betinho Rosado (PP) e do seu filho, deputado federal eleito Beto Rosado (PP), que em campanha tinha o nome político de “Betinho Segundo”.

O também advogado, Gladstone Heronildes, irmão de Zaídem Filho, foi candidato a deputado estadual pelo PMDB na Coligação União pela Mudança, encabeçada pelo presidente da Câmara Federal, Henrique Alves (PMDB).

Em Natal, no âmbito da própria secretaria, o nomeado também é visto com reservas. Pensamento corrente é de que ele não tem perfil para o delicado cargo.

Renato Fernandes

O princípio da nomeação por caráter técnico, segundo se avalia, não teria sido atendido nesse caso. O governador teria acatado pleito meramente político, contrariando o próprio discurso.

Zaídem Filho acompanhou a agenda do governador em Mossoró no dia passado.

Antes, o nome que chegou a figurar como iminente titular da pasta foi de Renato Fernandes. Foi vereador em Mossoró e Caraúbas e ex-integrante do Governo Micarla de Sousa (ex-prefeita do Natal), governadoras Wilma de Faria (PSB) e Rosalba Ciarlini (DEM).

Mas não vingou.

Seria indicado pelos deputados Betinho e Beto, pai e filho.

A relação política de Renato muito mais próxima à Rosalba do que aos dois, teria pesado contra.

Durante longos anos, Renato Fernandes fez parte do grupo do deputado federal João Maia (PR). Quando seu partido rompeu com a governadora, ele manteve seu apoio pessoal à ela e à sua administração.

Veja bastidores em nosso TWITTER clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Política
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
terça-feira - 23/09/2014 - 10:48h
Opinião

Sobre a mudança que Robinson e Henrique não deveriam falar


Os dois principais candidatos ao Governo do Rio Grande do Norte – Robinson Faria (PSD) e Henrique Alves (PMDB) – vendem uma imagem difusa do que são. Não bate com o que parece e é.

Falam do “novo”, pregam “mudança”, tentam inspirar confiança pelo que são e agarram-se ao passado como garantia de futuro.

Rosalba e Micarla: "Natal Melhor" e "Para fazer acontecer"

Nenhum, sejamos sinceros, deveria falar em mudança, esse vocábulo surrado e que de forma recorrente aparece nas campanhas eleitorais nativas.

Inconscientemente, a massa-gente quer o “diferente”. Diferente para melhor, não para tornar tudo ainda pior.

A nenhum deles cabe falar em mudança, mas a ambos devemos cobrar um papel diferente na política e na gestão pública.

A competência, em vez do compadrio; o apoio ao servidor, em vez do afago no serviçal; a inteligência, no lugar da esperteza; a união de forças, em contraposição ao conluio.

Micarla de Sousa foi vendida como novo. Sua aliança tinha uma denominação que hoje soa como insulto à realidade que veio depois: “Natal Melhor.”

Rosalba Ciarlini (DEM), também. “Para fazer acontecer”, dizia seu slogan de campanha. Realmente. Não tem ficado pedra sobre pedra no Rio Grande do Norte.

A retórica e o avanço de um marketing ilusionista capturaram, nos dois casos, a “sociedade civil” que encarna o conceito de ‘aparelhos privados de hegemonia”, sustentado pelo pensador italiano Antônio Gramsci.

As duas chegaram ao topo numa onda mudancista, em suas respectivas campanhas, movidas pela construção de imagem feita por um marketing competente.

Bem… o resto da história você conhece. Seus efeitos Natal e o RN ainda vão sentir por muito tempo.

Sinceramente, não me iludo com nomes e fórmulas na política do meu lugar. Aqui, sempre mudam para que continuemos do mesmo jeito.

Ficarei satisfeito de não precisar votar apenas no “menos ruim”, quando minha aspiração é votar no mais capaz.

Quero alguém preferencialmente imperfeito!

Gente na acepção da palavra… com deslizes, humano, mas em condições de alterar nosso destino de terra prometida – que nunca se consagra para todos os potiguares.

Enfim, chega de mudanças!

Categoria(s): Opinião da Coluna do Herzog / Política
quarta-feira - 04/06/2014 - 17:48h
Operação Assepsia

Justiça Federal aceita denúncia contra 32 pessoas


O Juiz Federal Walter Nunes da Silva Júnior, titular da 2ª Vara, aceitou quatro processos de denúncia envolvendo a Operação Assepsia, onde supostamente teria ocorrido fraudes em licitações envolvendo a Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de Natal. No total, 32 pessoas estão envolvidas.

Micarla e Miguel: unidos na Assepsia (Foto: montagem na Web)

O processo inicialmente tramitava na Justiça Estadual, mas foi enviada para o Judiciário Federal, por envolver recursos da União. Desde o dia 5 de fevereiro de 2014 o processo foi encaminhado ao Ministério Público Federal para análise e parecer. Os autos foram novamente entregues à Justiça no dia 30 de maio e o magistrado Walter Nunes, três dias depois de receber a denúncia apresentada pelo MPF já emitiu decisão recebendo os quatro processos.

Na decisão, o Juiz Federal Walter Nunes ratificou os atos introdutórios, todas as provas até agora produzidas e igualmente os atos decisórios praticados pela Justiça Estadual na presente ação penal e nos processos acessórios. Ele também deferiu o compartilhamento de provas colhidas nos processos de busca e apreensão, quebra de sigilo telefônico, de dados, bancários e fiscais, instaurados contra MICARLA ARAÚJO DE SOUSA WEBER, MIGUEL HENRIQUE OLIVEIRA WEBER, THIAGO BARBOSA TRINDADE, ALEXANDRE MAGNO ALVES DE SOUZA, ANNA KARINA CAVALCANTE DA SILVA, BRUNO MACEDO DANTAS, THOBIAS BRUNO TAVARES GURGEL, CARLOS FERNANDO PIMENTEL BACELAR VIANA, FRANCISCO DE ASSIS ROCHA VIANA, ANTÔNIO CARLOS SOARES LUNA, ANNIE AZEVEDO DA CUNHA LIMA e das pessoas jurídicas de direito privado a eles pertencentes.

Ao analisar que o processo deve tramitar na Justiça Federal, o magistrado ressaltou: “as condutas delituosas constantes na denúncia, de fato, ainda que os recursos tenham sido incorporados ao patrimônio do Município, a sua origem era federal e, ademais, continuaram sob fiscalização do TCU, de modo a demonstrar, de forma evidente, o interesse da União quanto à utilização das verbas para os fins a que foram destinadas”.

O Ministério Público Federal noticiou, na denúncia, que no período de outubro de 2010 a junho de 2012 ocorreram ilícitos na Secretaria Municipal de Saúde de Natal, referentes à contratação de suposta organização social denominada ASSOCIAÇÃO MARCA PARA PROMOÇÃO DE SERVIÇOS (CNPJ n. 05.791.879/0001-50), no valor global de R$ 24.415.272,31.

Na denúncia substitutiva os quatro processos foram divididos em dois grandes núcleos: empresarial e político.

AS DENÚNCIAS E OS NÚCLEOS:

1ª denúncia – Núcleo de TUFI MERES E AGREGADOS OSCIP MARCA, tendo como denunciados TUFI SOARES MERES, VIANA MARIA VIEIRA, GUSTAVO DE CARVALHO MERES, MONIQUE MONTEIRO MARTINS e SADY PAULO SOARES KAPPS.

2ª denúncia – Núcleo TUFI MERES E AGREGADOS OSCIP MARCA, tendo como denunciados OTTO DE ARAÚJO SCHIMIDT, VICVENTE SEMI ASSAN SALEK, PAULO FERNANDO VILLELA FERREIRA, SIDNEY AUGUSTO PITANGA DE FREITAS LOPES, JANE ANDREA FERNANDES PEREIRA, GUSTAVO GONZALEZ CARNEIRO, HÉLIO BUSTAMENTE DA CRUZ SECCO e CARLOS ALBERTO PAES SARDINHA.

3ª denúncia – Núcleo ROSIMAR BRAVO E AGREGADOS OSCIP MARCA, tendo como denunciados ROSIMAR GOMES BRAVO DE OLIVEIRA, ANTÔNIO CARLOS DE OLIVEIRA JÚNIOR (MANINHO), LEONARDO JUSTIN CARAP, BRUNO TOURINHO GUIMARÃES CORREIA, MONICA SIMÕES ARAÚJO E NARDELLI, ELISA ANDRADE DE ARAÚJO, JONEI ANDERSON LUNKES e RISIELY RENATA DA SILVA LUNKES.

4ª denuncia – Núcleo MICARLA DE SOUSA E STAFF ADMINISTRATIVO DA PM NATAL OSCIP MARCA, tendo como denunciados MICARLA ARAÚJO DE SOUZA WEBER, MIGUEL HENRIQUE OLIVEIRA WEBER, ALEXANDRE MAGNO ALVES DE SOUZA, ANNA KARINA CAVALCANTE DA SILVA, THIAGO BARBOSA TRINDADE, BRUNO MACEDO DANTAS, FRANCISCO ASSIS ROCHA VIANA, ANTÔNIO CARLOS SOARES LUNA, CARLOS FERNANDO PIMENTEL BACELAR VIANA, THOBIAS BRUNO TAVARES GURGEL e ANNIE AZEVEDO DA CUNHA LIMA.

Com informações da Justiça Federal do RN (JFRN).

Categoria(s): Justiça/Direito/Ministério Público / Saúde
quinta-feira - 22/05/2014 - 12:21h
Estado

Ex-procurador de Micarla poderá ocupar lugar de Josino


O procurador de carreira do Rio Grande do Norte, Francisco Wilkie Rebouças Chagas Júnior, atual presidente da Associação dos Procuradores do Estado do Rio Grande do Norte (ASPERN), pode ser o próximo titular da Procuradoria Geral do Estado (PGE).

Wilkie é procurador de carreira do Estado

Substituiria Miguel Josino Neto, que teve morte atestada na última segunda-feira (19), após acidente trágico em seu apartamento no domingo (18).

Wilkie Júnior já ocupou a Procuradoria Geral do Município do Natal, na fase final do Governo Micarla de Sousa (PV), em 2012.

Fora cedido pela governadora Rosalba Ciarlini (DEM) à gestão da aliada Micarla.

No momento, a procuradoria é exercida pelo procurador de carreira Cristiano Feitosa, que era adjunto de Miguel.

Acompanhe nossa página também pelo Twitter clicando AQUI.

* Aguarde reportagem especial do Blog Carlos Santos mostrando os bastidores da escolha e presença de Miguel Josino na PGE.

Categoria(s): Administração Pública / Política
quinta-feira - 24/04/2014 - 08:38h
O "piloto" sumiu

Chamem Micarla de Sousa!


Que situação surreal vive Natal, heim?

Prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT) viajou a trabalho para a Espanha.

A vice Wilma de Faria (PSB) sumiu, pois se resolver assumir a cadeira ficará inelegível.

O presidente da Câmara Municipal, Albert Dickson (PP), é outro que não quer nem ver a prefeitura. É pré-candidato a deputado estadual e ficaria também inelegível.

Chamem Micarla de Sousa, a ex-prefeita lepdóptera (família das borboletas) e apocalíptica.

Ela topa, sim!

Categoria(s): Política
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
quarta-feira - 12/03/2014 - 19:49h
Decisão

Sigilo de Micarla e Gilson Moura será quebrado


O desembargador Virgílio Macêdo, do Tribunal de Justiça, autorizou nesta quarta-feira, 12, o levantamento do sigilo com relação ao conteúdo da denúncia ajuizada pelo Ministério Público do Rio Grande do Norte contra o deputado estadual Gilson Moura (PROS) e a ex-prefeita Micarla de Sousa (ex-PV) referente, entre outros crimes, a desvio de recursos públicos de convênios entre o Município de Natal e a Associação de Valorização Social (ATIVA) no período de junho a dezembro de 2010.

“Autorizo o parquet a levantar do sigilo no tocante ao conteúdo da presente denúncia, inclusive com relação aos dados bancários e fiscais ali constantes”, traz a decisão do desembargador.

O Ministério Público ajuizou denúncia na última sexta-feira, dia 07/03, imputando a Gilson Moura os crimes de peculato, lavagem de dinheiro e quadrilha, pelo desvio de recursos públicos de convênios celebrados entre a Secretaria Municipal de Trabalho e Assistência Social (SEMTAS) e a ATIVA.

Além do deputado, foram também denunciados a ex-prefeita de Natal Micarla de Souza, o ex-secretário da SEMTAS, Alcedo Borges de Melo Júnior, bem como Alan Cândido de Oliveira, João Valentim da Costa Neto, João Indaleto Guimarães Neto, Jefferson de Souza Bezerra, Orlando Francisco de Queiroz e Bruno Rocha de Souza.

A denúncia ajuizada pelo MP foi uma das primeiras medidas resultantes da colaboração premiada de Rychardson de Macedo Bernardo e Emanuela de Oliveira Alves, oferecida no prazo legal que se seguiu à decretação de indisponibilidade de bens do deputado Gilson Moura, deferida pelo Tribunal de Justiça.

Veja AQUI.

Categoria(s): Justiça/Direito/Ministério Público
segunda-feira - 03/03/2014 - 09:06h
Política potiguar

O julgamento das urnas e o julgamento da história


“Julgamento é sempre defeituoso, porque o que a gente julga é o passado.” (Guimarães Rosa)

Há quem adore cunhar certa expressão, para sentenciar alguém ou algum governo: “julgamento das urnas”.

Uma eleição, segundo essa linha de raciocínio, seria uma forma de julgar o candidato, pelo o que fez de certo ou errado do ponto de vista ético-moral e como “representante” do povo.

Menos. Ou mais ou menos.

Cada eleição tem metabolismo próprio, sua própria história, por mais conectada que esteja a anterior e de olhos na próxima. Entra em campo, também, a tal da “conjuntura” – o momento.

O discurso/marketing de cada candidato procura encaixar essa máxima a seu favor ou repeli-la, caso lhe seja prejudicial.

Vamos lá, a alguns exemplos, para tentarmos dirimir certas dúvidas e alimentar a boa dialética.

Wilma de Faria (PSD), candidata ao Senado em 2014, terá seus governos sob julgamento?

Na prática, sua chance de colocar-se em julgamento aconteceu em 2010, quando saiu do Governo para ser candidata a senador e foi derrotada por José Agripino (DEM) e Garibaldi Filho (PMDB).

Agora, quem parece em julgamento é Rosalba Ciarlini (DEM), governadora que a sucedeu.

Nesse contexto, é que Wilma reaparece das “cinzas”, pleiteando um “novo julgamento”, espécie de apelação da derrota que amargou em 2010.

Para Wilma, lógico que é mais cômodo concorrer ao Senado novamente, do que mais uma vez experimentar a guerra renhida das urnas na corrida à Governadoria. Seu nome é extremamente vulnerável, em face de um rosário de escândalos que permearam suas gestões.

Carlos Eduardo Alves (PDT) não conseguiu eleger Fátima Bezerra (PT) à Prefeitura do Natal em 2008. Sua própria administração enfrentou momentos de profundo desgaste.

Mas na campanha de 2012, ele foi praticamente “nomeado”, graças ao “julgamento” que a cidade fez da sucessora Micarla de Sousa (PV), avaliado até então como a pior gestora do Brasil, com quase 95% de reprovação popular.

Se Micarla tivesse obtido endosso popular, Carlos Eduardo Alves teria conseguido retornar à Prefeitura em 2014? Difícil.

Micarla transformou-se em seu principal cabo eleitoral, tamanho seu desgoverno. Carlos, então, passou a representar no coletivo e inconsciente popular, uma forma de “vingança” e não necessariamente de resgate.

Em relação à Wilma de Faria, a situação é muito parecida. Rosalba a exumou. Devolveu-a ao tablado, tamanho o desastre de sua administração.

Considerar Wilma de Faria a redenção para o falido Governo do Rio Grande do Norte, é uma clara distorção da realidade de forma deliberada ou por desconhecimento de causa.

Da mesma forma que a reeleição de Rosalba seria um exercício de estupidez coletiva.

Na prática, o julgamento das urnas é movido muito mais pelo emocional do que pela razão. É assim, a propósito, que se move o marketing político na sedução das massas.

É graças a essa inclinação humana, que de tempos em tempos caímos no conto do vigário, lero-lero de “caçador de marajá”, gente que “faz acontecer”, de governo “para todos” e outros embustes.

Quase nada real.

É sobretudo no caos que aparecem os falsos profetas, salvadores da pátria e algum Führer (líder, guia, mestre).

O Rio Grande do Norte precisa de um “gerente”. De alguém capaz, que inspire confiança e saiba dialogar sem arrogância com a sociedade e outros poderes.

No futuro teremos o definitivo julgamento da história.

Categoria(s): Política
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
quinta-feira - 02/01/2014 - 16:04h
Bobagem

Jornal acha que há rejeição a mulheres no RN


Coluna Panorama Político (O Globo)

Onda Masculina

O desempenho fraco da governadora Rosalba Ciarlini (DEM) e da ex-prefeita de Natal Micarla de Sousa (PV), que não acabou o mandato, faz os políticos da região buscarem candidatos porque perceberam a alta rejeição às mulheres para 2014.

Nota do Blog – Francamente… que nota mais boba.

A repulsa popular não é ao gênero, mas ao “desempenho fraco”, como a própria coluna atesta.

O eleitor não elegeu José Agripino a governador em 1990, por rejeição aos baixinhos, mas porque o baixinho que o antecedeu, Geraldo Melo, decepcionara na gestão estadual.

E como explicar os bons desempenhos de Wilma de Faria e Fátima Bezerra, em pesquisas ao Governo e Senado?

Enfim… Bobagem.

Categoria(s): Política
segunda-feira - 25/11/2013 - 08:51h
Mantendo a escrita

PR abandona outra mulher, mas falta ‘pedido de desculpas’


Rosalba e Micarla: desculpas em dose dupla

Para não fugir à escrita, o PR (Partido Republicano) deverá emitir uma nota à população do Rio Grande do Norte, com “pedido de desculpas” por seu vínculo ao Governo Rosalba Ciarlini (DEM). É o mínimo que se espera.

No último final de semana, o PR proclamou afastamento do Governo e tomada de novos rumos.

Aliado da então prefeita natalense Micarla de Sousa (PV), o partido tirou o corpo de banda oficialmente no dia 15 de fevereiro de 2011 (veja AQUI). Entrava no terceiro ano de gestão da prefeita “borboleta”.

À ocasião, o PR anunciou afastamento com nota oficial e promessa de manutenção de apoio político à cidade, mas sobretudo se desculpando pela escolha infeliz de apoio à ela.

REPROVAÇÃO AO GOVERNO MICARLA EM PESQUISAS:

- Dezembro de 2011 – 90.20%
- Fevereiro de 2012 – 91,60%
- Março de 2012 – 88,60%
- Maio de 2012 – 87,80%
Junho de 2012 – 92,3%.

E olha que Micarla não tinha alcançado ainda a marca de mais de 92,3% de reprovação na capital, um recorde nacional.

Rosalba, antes de completar terceiro ano de gestão, em agosto deste ano, em sondagem veiculada pela Band Natal, empinou quase 84% de reprovação.

Mais recentemente, à beira de iniciar o último ano de governo, teve índice de rejeição de 81,59% no âmbito do estado e 89,6% em Natal (AQUI).

Próximo do último ano de administração da “Rosa”, o PR repete a debandada que promoveu alguns meses antes em Natal.

Para o enredo ficar completo, falta a nota.

 

Categoria(s): Política
  • Repet
quinta-feira - 21/11/2013 - 11:27h
Sexta-feira, 22

PR tomará decisão sobre apoio a Governo Rosalba


Nesta sexta-feira (22), o Partido da República (PR) no Rio Grande do Norte irá promover o Encontro Estadual.

O Núcleo Estadual de Decisões do PR irá decidir junto aos seus filiados e correligionários as diretrizes para 2014.

O Encontro Estadual do PR irá acontecer a partir das 9 horas, no Versailles Recepções, do bairro Cidade Jardim, localizado na Rua Coronel Milton Freire, 2919, Natal – RN.

Já estão confirmadas as presenças de prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, deputados, além de filiados e correligionários de todo Estado.

Nota do Blog – PR vive momento delicado no Rio Grande do Norte, depois de se apresentar como grande opção partidária há alguns anos.

Perdeu dois deputados na Assembleia Legislativa, encolhe em Mossoró e está na iminência de oficializar saída do Governo Rosalba Ciarlini (DEM), como fez “com o bonde andando” na gestão desastrosa de Micarla de Sousa, na Prefeitura do Natal.

E ainda existe comentário de que seu líder maior no estado, deputado federal João Maia, poderá desistir da reeleição no próximo ano.

Resta saber se, confirmando saída da base de Rosalba, emitirá também um pedido de “desculpas” ao povo do RN, como ocorreu no caso de Micarla.

 

Categoria(s): Política
terça-feira - 27/08/2013 - 06:30h
Ô!!

Rosalba Ciarlini anima Micarla


Micarla de Sousa anda de humor renovado.

A “Borboleta” anda tão bem, que até voltou a prosear no Twitter, em endereço próprio nessa rede de microblogs.

Sua rotina é discreta, mas já aberta a contatos com amigos etc.

Vendo Rosalba Ciarlini (DEM) “governar” o Rio Grande do Norte sem rumo e sem prumo, não é difícil entender seu ânimo novo.

A Borboleta não está só. Ganhou a companhia da “Rosa”, prontinha para superá-la na imagem de gestora desastrada.

Categoria(s): Política
Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.