terça-feira - 27/06/2017 - 09:56h
Entrevista

Tião diz que está motivado para concorrer às eleições 2018


Do Blog da Chris

No quadro “6eis Perguntas” do Blog da Chris, postado nesta terça-feira (27), o empresário e ex-candidato a prefeito de Mossoró, Tião Couto (PSDB), fala de suas atividades e projetos futuros, e não poupa críticas às administrações do atual governador Robinson Faria (PSD) e da atual prefeita Rosalba Ciarlini (PP), mas também admite que será candidato às eleições do próximo ano.

Só não sabe ainda a que cargo. Veja esse trecho da entrevista abaixo:

Quando começamos a pensar o Movimento Mossoró Melhor muitos pensaram que era fogo de palha. E fizemos uma bonita campanha em Mossoró que recebeu 52 mil votos. E agora vejo que existem muitas pessoas querendo levar esse movimento para o Estado todo. Não sei ao certo como será isso e em qual posição estaremos lutando, mas posso afirmar com certeza que a motivação que tive para plantar uma nova semente em Mossoró existe para plantá-la no Estado inteiro. Ainda é cedo para pensarmos no cargo que disputaremos, porque o projeto não é meu, pertence as forças que estão se unindo para apresentá-lo ao RN. Caso entendam que minha experiência e história de vida são suficientes para conquistar a confiança do povo potiguar, o que posso dizer é que não sou homem de fugir aos desafios. Minha motivação continua.

Veja entrevista completa clicando AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
domingo - 25/06/2017 - 08:58h
Drama e ação

Policial passa por cirurgia com apoio do Governo do Estado


Ednaldo: cirurgia bem-sucedida (Foto: redes sociais)

O governador Robinson Faria (PSD) determinou cobertura pelo Governo do Estado de todo custo de cirurgia de urgência no policial Ednaldo Fernandes, lotado no 2º Departamento de Polícia Rodoviária Estadual (DPRE), com sede em Mossoró. O policial passou mal quando atuava à madrugada de sábado (24) nas ruas da cidade, sendo socorrido por colegas.

O PM sofreu um infarto e a família estava se mobilizando via internet, pedindo ajuda a amigos e realizando uma campanha para arrecadar o valor necessário.

Ao receber a informação, o governador Robinson determinou de imediato às secretarias de Segurança e Saúde, e ao setor jurídico, que sejam tomadas as providências necessárias para assegurar a cirurgia ao PM.

Cirurgia

“Assim que tomei conhecimento da situação, autorizei de imediato que sejam agilizadas as medidas para a cirurgia do PM”, disse o governador, ressaltando a preocupação de atender ao policial.

À madrugada de  hoje (domingo, 25), no Hospital Wilson Rosado (HWR), em Mossoró, equipe médica originária do Natal chegou à cidade e fez procedimento cirúrgico, iniciado por volta de 2h.

Expectativa é de que Ednaldo Fernandes possa se recuperar da grave enfermidade. Seu quadro é ainda delicado. Está num leito de UTI do próprio hospital no pós-operatório.

Equipe médica explicou à madrugada a familiares e colegas de Ednaldo como seria a cirurgia (Foto: cedida)

Nota do Blog – Que o policial Ednaldo Fernandes possa se recuperar e voltar ao convívio de família, amigos e à própria atividade relevante.

Amém!

Parabéns ao governador pelo gesto ágil e providencial à vida desse servidor público.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Segurança Pública/Polícia
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
quarta-feira - 21/06/2017 - 19:36h
Denúncias mostram

Caern é a “última joia da coroa” para negociatas eleitorais

Delatores da Operação Lava Jato envolvem políticos de peso do RN e essa empresa como moeda

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN) parece ser a “última joia da coroa” do Governo do Estado do RN. Outra vez a empresa surge em investigações e denúncias, como patrimônio que desperta grande cobiça em transações que envolvem políticos de peso do estado.

A revelação feita pelo Ministério Público Federal (MPF), destacada pelo Blog Carlos Santos à tarde de hoje (veja AQUI), de que a Construtora Norberto Odebrecht teria injetado R$ 2 milhões na campanha ao governo do estado em 2014, do então deputado federal Henrique Alves (PMDB), em troca da privatização da empresa, não é algo novo.

Volta e meia o tema privatização vem à tona, sempre eivado de desconfianças e questionamentos. Mais do que debates em torno da ideia do estado mínimo ou aspectos político-ideológicos, o temor é de sua conversão em empresa privada pela via de acertos escusos.

No mês passado, igual situação envolveu o nome do atual governador Robinson Faria (PSD) e do seu filho e deputado federal Fábio Faria (PSD), enroscados com a J&F (controladora do Grupo JBS) e com a Caern na mesa de negociações (veja vídeo acima). Portanto Henrique não está só nem esteve isolado nessa suposta ‘corrida do ouro’ em 2014, num suposto leilão de esgoto da Caern.

Um pouco antes, em abril, a ex-governadora e atual prefeita mossoroense Rosalba Ciarlini (PP) tivera seu nome chacoalhado nesse submundo. Dessa feita em relação à campanha de 2010 (ao governo estadual), em que Robinson e Fábio também eram protagonistas.

O ex-diretor de relações institucionais da J&F (controladora do Grupo JBS) Ricardo Saud (veja AQUI) disse que houve acerto de dinheiro para campanha de Robinson e seu filho (deputado federal Fábio Faria-PSD) em 2014, em troca de facilidade para privatização da Caern (veja no trecho no boxe abaixo). Até se queixou que pai e filho teriam feito igual negociata com outros grupos, passando a perna na JBS.

Robinson, Fábio e a Caern

“Eles procuraram a gente, nós fizemos um jantar na casa do Joesley (Joesley Batista, um dos dirigentes do JBS). Nós não tínhamos nada no Rio Grande do Norte, mas nós estávamos montando uma empresa de concessão de águas e esgotos. (…) E lá nós falamos com eles que nós temos interesse muito grande desde que você privatize – nós já tínhamos feito um estudo mais ou menos das empresas que estavam quebradas, assim, de companhia de água e esgoto, que a gente poderia comprar, desde que nós participássemos do edital pra facilitar porque senão ninguém concorria com a OAS e com a Odebrecht Ambiental, era impossível isso. Porque o mesmo dinheiro que tomou da gente tomou das outras duas também falando que ia vender a água e esgoto”, disse Ricardo Saud ao MPF.

Em nota conjunta, Robinson Faria e Fábio Faria informaram que conheceram a JBS no período eleitoral e confirmam que receberam “doações da empresa citada, somente durante o período de eleições, oficialmente, legalmente, devidamente registradas na Justiça Eleitoral e sem qualquer contrapartida nem ato de ofício”.

Negaram interesse em privatização da Caern.

Rosalba, Odebrecht e Caern

Quanto à Rosalba Ciarlini, o seu nome surgiu em abril último, em meio às delações da Odebrecht que foram tornadas públicas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal  (STF), Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato nessa corte. As referências à ela – em afinação com Robinson e Fábio – foi para um tempo e campanha eleitoral mais remotos, no ano de 2010, quando disputou e venceu governo estadual. Robinson era seu vice.

Sua campanha teria sido cevada com recursos da construtora, que tinha interesse também na Caern, principalmente com investimentos que se encaminhavam em obras de saneamento. Os três (veja AQUI) foram citados como beneficiados pelo “Departamento de Propina” da empresa, em valores até modestos.

Robinson, Rosalba e Fábio tiveram valores de apoio em 2010 revelados em abril; os três negaram (Foto: arquivo)

Em nota, a Comunicação Social da Prefeitura Municipal de Mossoró atestou que ela “nunca recebeu doação de campanha da Odebrecht nem durante seu período no Governo do estado do Rio Grande do Norte contratou qualquer obra ou serviço com essa empresa ou o grupo e também não recebeu deles qualquer benefício ou favor.” Desconsiderou a denúncia, tratando-a por “improcedente”.

A Caern é uma sociedade de economia mista. Maior acionista é o Governo do Estado. Foi criada na gestão do então governador Walfredo Gurgel, no dia 2 de setembro de 1969.

De lá para cá, mesmo sendo objeto de muitas críticas dos consumidores, segue atraente ao capital privado e aos negócios (negociatas) do submundo político. Pelo menos é o que tem denunciado o Ministério Público Federal.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política / Reportagem Especial
terça-feira - 20/06/2017 - 17:25h
Grupo Alves

Um nome para concorrer ao governo estadual em 2018


Classificado: Precisa-se de um candidato a governador que não tenha nome sujo, seja de confiança e preferencialmente não seja político profissional.

É assim que o grupo Alves começa a avaliar a sucessão estadual 2018.

Enfrentar o grupo governista, a princípio com o governador Robinson Faria (PSD) concorrendo à reeleição, é a meta para a campanha do próximo ano.

O desgaste moral dos Alves, a partir da prisão do líder Henrique Alves (PMDB) – veja AQUI -, recomenda mudança de planos em relação à postulação do prefeito natalense Carlos Eduardo Alves (PDT) ao governo.

O cenário está confuso e nebuloso.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
segunda-feira - 12/06/2017 - 07:06h
"Pingo da Mei Dia"

Robinson recua novamente; primeira-dama ocupa seu lugar


Julianne fez papel - e bem - do marido no "Pingo" (Foto: redes sociais)

Apesar de anunciar sem desembarque no sábado (10) em Mossoró, para participação no evento denominado de “Pingo da Mei Dia”, promovido pela gestão municipal, o governador Robinson Faria (PSD) esquivou-se oura vez.

Ano passado já fora assim.

Quem acabou o substituindo foi a primeira-dama Julianne Faria (PSD), secretaria de Estado do Trabalho e Ação Social (SETHAS).

Tomando as redes sociais como termômetro, não eram auspiciosas as expectativas de presença do governador em Mossoró em meio à aglomeração que se formou àquele dia. Havia um clima de animosidade e até excessos na verborragia contra o governante.

Seu recuo foi questão de bom senso.

Julianne cumpriu seu papel – e bem – durante boa parte da festa popular. Circulou bastante, posou para muitas fotos e interagiu com o povo, sempre com sua militância a tiracolo.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
quinta-feira - 08/06/2017 - 07:08h
LRF

MP aciona Robinson Faria por improbidade administrativa


O Ministério Público Estadual (PMRN) entrou com ação contra o governador Robinson Faria (PSD) pelo crime de improbidade administrativa. A ação foi protocolada pelo Procurador-Geral de Justiça, Rinaldo Reis, nesta quarta-feira (7). Além do governador do RN, a ação também é contra o secretário estadual do Planejamento e das Finanças, Gustavo Nogueira.

O MPRN informou que a ação foi motivada por ofensa à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), em virtude do descumprimento dos limites de gastos com pessoal do Poder Executivo e do dever legal de agir para reduzir essa despesa. Ao contrário disso, ainda segundo o Ministério Público, o Governo teria aumentado as despesas mediante a edição de atos administrativos e iniciativa de leis que, ao final, conduziram o Estado ao patamar de comprometimento de 56,87% da despesa de pessoal em face da Receita Corrente Líquida do Estado, acima do limite máximo de 49%.

Na mencionada ação de improbidade, é destacada a manobra fiscal empreendida pelo governador Robinson Faria e o secretário Gustavo Nogueira, na elaboração do relatório de gestão fiscal do 2º quadrimestre de 2016, quando excluíram deliberadamente despesas realizadas e não computadas para fins de aferição dos limites da despesa com pessoal.

O RN está nessa situação de “ofensa” à LRF há 28 meses.

Saiba mais AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Justiça/Direito/Ministério Público
terça-feira - 06/06/2017 - 22:46h
RN

Governo decreta calamidade e espera desafogar saúde


O Secretário de Estado da Saúde Pública, George Antunes, concedeu entrevista coletiva hoje em Natal, para explicar o decreto de estado de calamidade na saúde pública do Rio Grande do Norte, assinado pelo governador Robinson Faria (PSD) e publicado no Diário oficial desta terça-feira (06).

Secretário aguarda chegada de recursos para rápidas providências (Foto: Sesap)

Com o decreto, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) fica autorizada a requisitar e contratar, em caráter emergencial, qualquer serviço e bem disponível para o restabelecimento da normalidade no atendimento dos serviços de saúde. A vigência do documento será de 180 dias a partir da data de publicação.

Dez dias para liberação

A expectativa do secretário estadual de Saúde, George Antunes, é de que a decretação de calamidade pública possibilite o envio pelo Ministério da Saúde de recursos da ordem de R$ 50 milhões que servirão para retirar a Sesap do passivo em que atualmente se encontra. A previsão para a liberação desses recursos é em torno de 10 dias, a partir da decretação do estado de calamidade.

O secretário George Antunes pretende investir os recursos em áreas emergentes como a  implantação de 60 novos leitos de UTI (metade em um prazo de 30 dias e a outra metade prevista para o mês de dezembro). Também foca investimentos no abastecimento de medicamentos, material e insumos hospitalares, incremento no programa de cirurgias eletivas para pacientes de 2º tempo (aguardando em casa) e internados nos hospitais; renovação da frota do SAMU e aquisição de equipamentos.

Outra ação que será estimulada com a chegada dos recursos é o aumento do quantitativo de vagas no próximo concurso público que será realizado pela Sesap, como forma de reduzir o déficit de pessoal.

Categoria(s): Saúde
terça-feira - 06/06/2017 - 16:54h
Anote, por favor

Derrocada de Henrique Alves “zera” corrida eleitoral


A campanha eleitoral 2018 no Rio Grande do Norte, que era imprevisível até às 6 horas de hoje (terça-feira, 6), passou a ser algo ainda mais nebuloso depois desse horário. Àquele momento, policiais federais, integrantes da Receita Federal e do Ministério Público Federal (MPF) passaram a ocupar apartamento em endereço nobre de Natal.

A prisão do ex-deputado federal Henrique Alves (PMDB) – veja AQUI e AQUI – sob dois mandados judiciais, é marco zero de tudo que se discutia, se costurava, se arrumava até então quanto às eleições do próximo ano.

Henrique x Robinson: momento delicado (Foto: montagem)

Zerou.

Não que Henrique trabalhasse e tivesse planos de nova candidatura ao governo estadual, mas porque reside nele a capacidade cerebral de articulação do grupo Alves e costura política à arrumação oposicionista.

Mas no governismo, personificado pelo desgastado governador Robinson Faria (PSD), não há motivos também para foguetório e comemorações muito efusivas pela derrocada de Henrique, que causa efeito danoso a tudo em sua volta.

“Pau que bate em Chico, bate em Francisco”, ensina um ditado popular.

Robinson sabe que o círculo se fecha também contra si e seu esquema político. A “Operação Lava Jato” já o deixou patinhando na lama, de forma mais recente com delações do Grupo JBS (veja AQUI).

Também emerge seu nome em investigações no âmbito da Assembleia Legislativa, na Operação Dama de Espadas – veja AQUI -, e no Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA), a Operação Candeeiro.

Zerou.

Daí a imprevisibilidade quanto à sucessão estadual, suas coligações, chapas, eventuais candidaturas proporcionais e concorrentes às duas vagas ao Senado da República.

Compreensível, até, o relativo silêncio (veja AQUI) com que a situação de Henrique é tratada pela militância de Robinson Faria. Melhor não incitar o escárnio ou pregar o moralismo, recomenda-se.

Os dados estão na mesa. Segue o jogo.

Teremos muitas novidades em breve.

Anote, por favor.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
segunda-feira - 05/06/2017 - 18:17h
Economia

Redepetro mostra que petróleo é ainda muito viável no RN


O Governo do Estado trabalha para revitalizar a cadeia produtiva de petróleo e gás. O Rio Grande do Norte, apesar da redução dos investimentos da Petrobras, ainda é o maior produtor de petróleo em terra do país e possui mais de 50% dos poços perfurados em terra.

Governador recebeu dirigentes da Redepetro que apresentaram argumentos econômicos (Foto: Rayane Mainara)

Através da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico – SEDEC, a administração realiza estudos para a operação dos poços que a Petrobrás não tem interesse. Estes poços seriam explorados por pequenos produtores numa atividade viável economicamente devido ao seu baixo custo – uma vantagem em relação à companhia petrolífera.

O governador Robinson Faria (PSD) se reuniu nesta segunda-feira, 05, com diretores da Redepetro no RN, instituição que congrega empresas da cadeia produtiva do petróleo e do gás. “Temos uma oportunidade para manter e ampliar a produção em Mossoró e municípios próximos, onde a Petrobras vem reduzindo os investimentos. Com pequenos e médios produtores podemos recuperar a produção estimulando uma atividade econômica que vai gerar riqueza e empregos naquela região”, ressaltou o governador.

O Secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, Flávio Azevedo, explicou que a extração de petróleo por pequenos produtores é plenamente viável e citou o exemplo do estado do Texas, nos Estados Unidos da América, onde esta modalidade tem grande dinâmica.

“Mossoró tem capacidade instalada, empresas e técnicos capacitados, cursos de graduação e pós-graduação em petróleo e gás e empresas que dominam a tecnologia. Temos tudo pronto para operar e revitalizar a produção”, explicou Flávio Azevedo.

A Redepetro esteve representada pelo diretor-presidente Gutemberg Henrique Dias, vice-presidente, Cristo Jone, secretário-executivo, André Henrique, diretor de relações internacionais, Thiago Silvano e pelo presidente do Conselho Fiscal, Josivan Dantas. O Sebrae foi representado pelo coordenador da cadeia produtiva de petróleo, gás e energia, Robson Mattos.

Nota do Blog – Não houve esgotamento do ciclo do petróleo em terra na região de Mossoró e no RN. Esse é ainda um caminho para retomada da empregabilidade, renda e aditivo tributário para municípios e estado.

Categoria(s): Administração Pública / Economia
segunda-feira - 05/06/2017 - 16:18h
Robinson Faria diz:

Arrastão, latrocínio e morte de policial são casos “pontuais”


Governador Robinson Faria (PSD) disse há poucos dias que violência recorde no seu estado é devido “à guerra entre facções”.

Aqui e acolá, sustentou, é que ocorre homicídio de cidadão de bem.

Enfim, para ele o arrastão (AQUI) na casa da vereadora Izabel Montenegro (PMDB) na sexta-feira (2); o latrocínio que vitimou o servidor da Universidade do Estado do RN (UERN), Hiroito Gonçalves Falcão (AQUI), e o assassinato do sargento Antônio Cândido dos Santos (AQUI), são situações episódicas, “pontuais”.

Como se diz aqui no sertão: “no dos outros é refresco”.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

 

Categoria(s): Administração Pública / Segurança Pública/Polícia / Só Pra Contrariar
  • Repet
domingo - 04/06/2017 - 16:30h

Os “mano” agradecem à força do “Governador da Segurança”


Por Carlos Duarte

A presidente da Câmara Municipal de Mossoró, Izabel Montenegro (PMDB), viveu os momentos de terrores que criminosos impõem aos cidadãos de bem – veja AQUI, em Mossoró. Felizmente, os bandidos preservaram a sua vida e de seus familiares. Os danos foram, apenas, materiais e emocionais.

No dia seguinte, o funcionário da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (Uern), Hiroito Gonçalves Falcão – veja AQUI, não teve a mesma sorte e foi assassinado dentro de sua residência, vítima de latrocínio.

Os dois casos lamentáveis, que tiveram grandes repercussões, são o recorte da realidade do avanço impiedoso da criminalidade, em Mossoró e em todo o RN.

O cidadão de bem, que já estava apavorado, ao sair de casa, agora se ver acuado em seu próprio lar. Isso é o resultado de longos anos de descasos de gestores para com a segurança pública. E o que está ruim irá ficar ainda pior, com a atual falta de políticas públicas e estratégias eficazes para a segurança do RN.

Por outro lado, o “Governador da segurança” Robinson Faria (PSD), que não tem o que mostrar em seu governo, inaugurou com festa pomposa, poucos dias atrás, a reforma de um pavilhão destruído na rebelião do presídio de Alcaçuz, enquanto quase uma centena de presos ultimavam os preparativos para fuga em massa no presídio de Parnamirim.

Pura insensatez, motivada pelo desejo de fabricar exposição com “agenda positiva”, em que não faltaram até “colunistas sociais” se esbaldando de risos em selfies, num lugar onde teriam morrido oficialmente 26 presos trucidados por colegas. Mas até hoje, há suspeita de que esse total possa ter chegado a uma centena.

Seria mais sensato e humano que o governador do RN reconhecesse a mediocridade de seu governo, decretasse estado de calamidade e buscasse a intervenção federal para a segurança pública do Estado. Mas, falta-lhe humildade para uma atitude grandiosa como esta.

O menino nascido em “berço de ouro”, que anda em carro blindado e com escolta diuturna, à custa do contribuinte norte rio-grandense, não tem parâmetro de avaliação comparativa à realidade do cidadão comum.

Os marginais, agora divididos em facções, percebem a inapetência e falta de combatividade efetiva do governo e prosperam com ações de maiores truculências, neste momento oportuno.

A gestão desastrosa do governo Robinson Faria acaba, involuntariamente, sendo a maior parceira e aliada de bandidos e criminosos que ora aterrorizam o RN.

Os “mano” agradecem. A população, entregue à própria sorte, se desespera.

SECOS & MOLHADOS

Pesquisa – Uma pesquisa do Datafolha aponta que 61% dos parlamentares não têm um favorito óbvio para uma eleição indireta, caso Michel Temer saia do governo. Isso revela que Temer  só tem resistido à crise porque ainda não existe um consenso sobre quem o substituirá.

Regalias – O projeto da Nova Lei Orgânica da Magistratura Nacional (Loman), dentre outras aberrações, prevê: auxílio-educação para filhos de juízes desembargadores e ministros do Judiciário, com até 24 anos, em escolas e universidades privadas; auxílio-moradia equivalente a 20% do salário; transporte, quando não houver veículo oficial; reembolso por despesas médicas e odontológicas não cobertas por planos de saúde; e licenças para estudar no exterior, com remuneração extra.

Desclassificada – A empresa D K Monteiro Coelho Produções e Eventos-Eireli, uma das ganhadoras da licitação do Mossoró Cidade Junina 2017, foi desclassificada de uma licitação do gênero, no município de Euzébio (CE), após diligências que comprovaram que a empresa não tinha condições pra executar o objeto da licitação.

D.K. Monteiro Coelho tem uma "sede" que diz tudo (Foto: cedida)

Produção – A alta de 0,6% na produção industrial, no último mês de abril, apesar de ser um dado positivo, não significa a consolidação da recuperação produtiva da indústria brasileira e não garante taxas positivas em trajetórias futuras. No acumulado dos últimos doze meses, a produção industrial ainda acumula uma queda de 3,6%. Os efeitos da crise política também não estão bem claros na economia.

Impostos – Mais de 40% do rendimento médio do brasileiro é utilizado para pagamento de impostos e tributos. Na prática, isso corresponde a 153 dias de trabalhos (até a última quinta-feira, 01 de junho). Em 2017, o brasileiro já pagou R$ 917 bilhões em impostos. Absurdo.

Recessão – Temer comemora: “Acabou a recessão!”. Ainda é muito cedo para comemorações. O resultado é incerto e deve ser visto com cautela. O resultado se deve integralmente à safra recorde do setor agropecuário e exportações (consequência da referida safra recorde). É preciso observar a economia como um todo, principalmente a demanda.

Crise – A prisão (veja AQUI) do ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) deverá implicar o presidente Michel Temer e agravar a crise política, no decorrer desta semana. Os desdobramentos da crise podem resultar na antecipação da denúncia e/ou abertura de mais um inquérito (sobre o decreto dos Portos). Deverá também impactar politicamente no julgamento do TSE, que analisa a cassação da chapa Dilma-Temer. A expectativa de Temer é que Loures assuma sozinho a responsabilidade pela mala de dinheiro.

Ilegalidade – Enquanto ruas e terrenos baldios de Mossoró são invadidos por lixo, em meio a uma coleta precária, a maioria dos grandes geradores – que deveriam pagar pela destinação de seus resíduos – são contemplados, graciosamente, pela Prefeitura de Mossoró, com a coleta feita em seus empreendimentos. Se a lei pertinente fosse cumprida, rigorosamente, haveria uma economia de gastos da municipalidade na ordem de 30-40%, o que poderia se reverter em melhorias da coleta domiciliar. Silentes, como sempre: Câmara Municipal e MPE, entre outros que deveriam investigar e fiscalizar o caso.

Veja coluna anterior clicando AQUI.

Carlos Duarte é economista, consultor Ambiental e de Negócios, além de ex-editor e diretor do jornal Página Certa

Categoria(s): Artigo
terça-feira - 30/05/2017 - 22:57h
"Sobras"

CNJ decide que TJ deve devolver recursos ao Tesouro do RN


Do Blog do Heitor Gregório

Integrante do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), a Ministra Daldice Maria Santana de Almeida indeferiu recurso da Associação dos Magistrados do Rio Grande do Norte (AMARN) e mandou que o Tribunal de Justiça do RN (TJRN) devolva recursos que estão sobrando em caixa ao Tesouro Estadual.

Fica ainda a critério do Governo do Estado, compensar nos próximos repasses de duodécimo ao Judiciário, o respectivo saldo em conta corrente.

Quando deixou a Presidência do TJRN, o desembargador Cláudio Santos afirmou ter na conta do Judiciário um saldo de R$ 564 milhões, fruto de economias e regalias cortadas em sua gestão, além de uma significativa redução da folha de pagamento. O magistrado sempre defendeu que esses recursos pertencem ao povo do Rio Grande do Norte, por isso, antes mesmo de qualquer decisão de instância superior, Cláudio chegou a destinar recursos que até então nem foram utilizados pelo Estado, para Saúde, Segurança Pública e Sistema Prisional.

Em março último, o saldo era de R$ 571,3 milhões e o Estado poderia utilizar R$ 253,2 milhões, tendo em vista que o restante do valor é fruto de arrecadação própria do Poder Judiciário.

O CNJ decidiu ainda que o Poder Judiciário está impedido de realizar empréstimos ao Executivo.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Justiça/Direito/Ministério Público
  • Lion, Moda Masculina, de João Paulo Araújo - 11-08-15
terça-feira - 30/05/2017 - 08:02h
Violência

Governador insiste em culpar facções por pecado do governo


“Tudo que está ao nosso alcance está sendo feito”. A declaração foi dada pelo governador Robinson Faria (PSD) em sua passagem por Mossoró, para compromissos em Areia Branca, no último dia 19.

Ele foi inquirido pela TV Cabo Mossoró (TCM) sobre a questão de Segurança Pública, um pouco antes de Mossoró ultrapassar a barreira de 100 homicídios e o RN, no final de semana passada, chegar a 1.017 homicídios este ano.

O governador insiste na tese de que esses números expressivos decorrem de briga entre facções criminosas. “É rara uma morte de um pai de família, uma morte passional, que a polícia não pode impedir (…)”.

Nota do Blog – O raciocínio do governador é lógico, absolutamente sensato, quanto à origem de boa parcela das mortes.

Mas fica uma pergunta: e o poder público vai continuar assistindo essa “solução final”, sem intervir, sem dar um basta?

Vai continuar lamentando aqui e ali a morte de um “inocente”, sem dar uma resposta eficaz a essa suposta guerra de submundo?

Será que o cidadão comum acha que os arrastões, furtos, roubos e latrocínios são “azares” seu?

Também não sejamos míopes, acreditando que tudo é culpa de Robinson, tudo é culpa desse atual governo, tudo seja tão-somente incompetência do gestor. Há conjuntura desfavorável, há herança maldita também.

Entretanto esse discurso que joga para a bandidagem a responsabilidade por aumentar ou diminuir a violência, é inaceitável.

Francamente!

* Com informações da TV Cabo Mossoró e Blog Carol Ribeiro.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
quarta-feira - 24/05/2017 - 15:55h
Ricardo Motta e Rafael Motta

Campeões de voto, pai e filho estão atrelados ao dinheiro público


O deputado Ricardo Motta (PSB) está no exercício do sétimo mandato parlamentar, sendo o mais bem votado da história do Rio Grande do Norte com 80.249 votos e proporcionalmente o segundo deputado mais bem votado em todo o Brasil com 4,84% dos votos válidos, em 2014. Seu filho Rafael Motta (PSB) também se transformou num fenômeno nas urnas.

Rafael empalmou primeiro mandato à Câmara Federal em 2016, com 176.239 votos. Foi o segundo mais votado em sua estreia na disputa.

Na prestação de contas à Justiça Eleitoral, Motta pai atestou gastos de 394 mil reais, o que lhe garantiu um custo médio unitário de R$ 4,90 por voto. A campanha “franciscana” de Mota filho foi oficializada em cima de 674 mil reais. O custo por voto foi de parcos 3,82 reais. Tantos votos, com tão pouco, já os faziam dar boas gargalhadas ainda nas fotos oficiais dos cartazes de campanha.

Motta filho, Motta pai: montanha de votos e informação de uso de recursos milionários da área pública (Foto: reprodução)

O resultado superlativo nas urnas de pai e filho talvez tenha explicação em parte, na denúncia que consta no Tribunal de Justiça do RN (TJRN) – veja AQUI, protocolada pelo Ministério Público do RN (PMRN), através da Procuradoria Geral de Justiça (PGJ), como este Blog publicou dia passado (veja AQUI). O MPRN acusa Motta pai de ter montado esquema no Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (IDEMA), “entre janeiro de 2013 a dezembro de 2014, em proveito próprio e de terceiros, rapinando R$ 19.321.726,13 (dezenove milhões, trezentos e vinte e um mil, setecentos e vinte e seis reais e treze centavos).

Plano de metas da propina

Com base numa série de documentos, escutas, depoimentos etc., o MPRN ofereceu a denúncia que aponta ter Ricardo Motta promovido esse desvio com foco principal nas eleições do filho e dele próprio, nos pleitos de 2014, mas até antes também, as eleições à Câmara Municipal do Natal em 2012.

Àquele ano, Rafael estreou na política com 9.460 votos, 1º de sua coligação e o 2º mais votado em Natal.

Em depoimentos do delator Gutson Johnson Giovany Reinaldo Bezerra (já condenado à prisão), ex-diretor Diretor Administrativo do Idema, ele detalha que o esquema orientado pelo deputado tinha um plano de metas. O parlamentar, que presidia a Assembleia Legislativa à época, “determinou que (Gutson) engendrasse uma forma de desviar do Idema a quantia de aproximadamente R$ 11.000,000,00 (onze milhões de reais) para custear as campanhas eleitorais de 2012 e, posteriormente, de 2014″.

“Homem do bigode” quer dinheiro

Ricardo não está imerso apenas no pântano do Idema, decorrente da “Operação Candeeiro”, deflagrada pelo MPRN em 2015. Também patinha na lama da “Operação Dama de Espadas” (veja AQUI), que eclodiu na própria Assembleia também em 2015. Ele surge como parte da engrenagem que seria operacionalizada pela então procuradora geral desse poder, a mossoroense Rita das Mercês Reinaldo, “Ritinha”, mãe de Gutson.

Gutson: delator (Foto: Magnus Nascimento/Tribuna do Norte)

Gutson desembarcou no Idema no dia 7 de janeiro de 2011, como pessoa do então vice-governador Robinson Faria (PSD), comecinho da gestão de Rosalba Ciarlini (PP). Depois, com o racha político entre governadora e vice, ele teve o apadrinhamento de Ricardo Motta e de sua mãe, para implantar operação de fraudes com desvios milionários na autarquia (veja AQUI ou postagem mais abaixo).

Na denúncia, é descrito que Gutson sempre pressionava demais membros da quadrilha no interior do Idema, “para agilizar o repasse do dinheiro desviado, pois tinha que prestar contas com ‘o homem do bigode’, alusão a Ricardo Motta. As propinas (60% do volume total) eram sempre entregues “em espécie” ao deputado bigodudo nos mais variados locais.

Outro delator, Clebson José Bezerril, que chefiava a Unidade Instrumental de Finanças e Contabilidade (UIFC) do Idema, chegou a travar o seguinte diálogo com o promotor que o sabatinou:

Promotor: “Ele falava no homem do bigode, como? Se referindo como se o dinheiro também iria para o homem do bigode?”

Clebson: “É, isso. Ritinha (mãe de Gutson e procuradora geral da Assembleia Legislativa à época) tem que acertar com o homem do bigode, que tá precisando de dinheiro. Ele pressionava muito, entendeu? Tem que sair, tem que sair. E a gente tinha que fazer. Não adiantava negar. Tinha que ser feito.”

Promotor: “E essa pressão para que o dinheiro saísse, ela era sempre ou ela se acentuou em algum período, por exemplo no período eleitoral?”

Clebson: “Não, não. Sempre, sempre.

Promotor: “Sempre?”

Clebson: “Sempre. Antes eleitoral ou pós eleitoral, a pressão era a mesma.”

Ricardo Motta, antes de catapultar a carreira do filho Rafael com o trampolim da Câmara Municipal do Natal, já conseguira outros feitos com sua influência, nos labirintos do poder. Rafael foi secretário adjunto de Esporte e Lazer e Subsecretário da Juventude (SEJUV) do Governo do Estado, gestão de Rosalba Ciarlini, quando o Idema virou uma possessão sua.

Aliado fidagal do vice-governador Robinson Faria (PSD), a quem sucedeu no comando da Assembleia Legislativa, Ricardo passou a ser cooptado lenta e gradualmente pelo esquema rosalbista. A negociação avançou em setembro de 2011 (o Blog postou bastidores – veja AQUI).

O agrado teve início com nomeação de seu filho Rafael Motta, então com 24 anos, para o cargo na Sejuv – no dia 9 de abril de 2011. Até então, Rafael estava há cerca de três anos em cargo comissionado no Tribunal de Justiça do Estado (TJRN).

Crimes

As relações entre Ricardo Motta e o grupo de Rosalba tiveram abalos. Entre outros impasses, devido a luta por comando partidário do PP, além da busca por espaços no PROS (veja o que noticiamos em 2013 AQUIAQUI), que o deputado chegou a comandar. Apesar das rusgas, a máquina de fazer dinheiro no Idema não parou de funcionar. Até hoje, continua com ‘caldeiras’ a pleno vapor.

Filho do ex-vice-governador Clóvis Motta, Ricardo Motta teve problemas se avolumando para si no dia 26 de fevereiro do ano passado, quando o desembargador João Rebouças autorizou que a PGJ abrisse um Procedimento Investigatório Criminal (PIC) – veja AQUI – contra ele.

Agora, é denunciado por crime de Peculato, com pena de reclusão de 2 a 12 anos; crime de Lavagem de Dinheiro, com pena de 3 a 10 anos de reclusão, e incidência da causa de aumento de pena de um a dois terços, pela prática reiterada ou por meio de organização criminosa; bem como crime de Constituição de Organização Criminosa, com pena de reclusão de 3 a 8 anos, e incidência da causa de aumento de pena de 1/6 a 2/3 decorrente da participação de funcionário público na organização).

Veja postagens anteriores sobre o mesmo assunto:

- Ex-presidente da Assembleia Legislativa é denunciado por MP (AQUI);
- Dinheiro do Idema financiou campanha em 2012 e 2014 (AQUI).

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
terça-feira - 23/05/2017 - 15:53h
Assembleia Legislativa

Mineiro pede que privatização da Caern tenha estudo suspenso


Mineiro vê controvérsia sobre caso no governo (Foto: Eduardo Maia)

A abertura de processo para estudos de avaliação prevendo a privatização da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), pautou o pronunciamento do deputado Fernando Mineiro (PT), nesta terça-feira (23) na Assembleia Legislativa. Durante sessão plenária, o parlamentar fez um apelo ao Governo do Estado pedindo a suspensão do processo.

“A Caern presta um trabalho fundamental para o Estado e, por isso, defendo que a empresa continue pública, estancando assim esse processo de privatização”, disse Mineiro, questionando a abertura de edital para a contratação de estudos de viabilidade para a privatização da companhia.

De acordo com o deputado, os gestores do órgão descartam a terceirização da Caern, mas as informações em torno do assunto são contraditórias. “É contraditório, as informações não batem. Dizem uma coisa mas caminham para outra”, afirma Mineiro ressaltando a necessidade de “acompanhamento do tema”.

Com informações da AL.

Nota do Blog – Agravante nesse enredo é a denúncia em delação premiada do executivo Ricardo Saud, do Grupo JBS, atestando que negociata eleitoral em 2014 envolveria o atual governador Robinson Fafia (PSD) e seu filho e deputado federal Fábio Faria (PSD) com a venda da empresa (veja AQUI).

A privatização é praticamente natimorta, porque eivada de suspeições.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Política
segunda-feira - 22/05/2017 - 08:48h
Corrupção

Robinson terá julgamentos no Superior Tribunal de Justiça


É embaraçoso e crescente o desgaste da imagem política do governador Robinson Faria (PSD). Como administrador há tempos está em queda livre, principalmente no aspecto da Segurança Pública.

Nas últimas semanas ele foi soterrado e emparedado por denúncias e citações em investigações de corrupção. Pelo menos três casos, por enquanto, o colocam em posição de proeminência negativa: Operação Lava Jato, denúncia da Operação Dama de Espadas e delação do Grupo JBS.

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) é o foro específico ao seu julgamento nos três casos. O mais delicado até aqui, é justamente o mais recente, que parece ser municiado de maiores elementos fornecidos pelo JBS (veja vídeo esclarecedor nesta postagem, acima deste parágrafo).

Vamos recapitular:

Operação Lava Lato –  O ministro Luiz Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a Procuradoria Geral da República (PGR) a investigar 8 ministros, 3 governadores, 24 senadores e 39 deputados federais que fazem parte da chamada “lista do Janot”. Isso aconteceu no início de abril e Robinson aparece como tendo recebido R$ 350 mil à campanha estadual de 2014, com o filho e deputado federal Fábio Faria (PSD) também sendo aquinhoado com R$ 100 mil (veja AQUI).

Operação Dama de Espadas – No dia 18 de abril, o Ministério Público do RN (MPRN) ofereceu a primeira denúncia no caso rumoroso de desvio de mais de R$ 9 milhões (em valores atualizados) da Assembleia Legislativa, em que Robinson Faria também tem seu nome citado (veja AQUI). O caso veio à tona no início deste mês. Os acontecimentos seriam concernentes a parte do período em que ele foi presidente desse poder.

Delação da JBS – Em vídeo liberado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no final de semana, de delações de executivos do Grupo JBS, o delator Ricardo Saud detalha que Robinson e o filho Fábio foram municiados com R$ 10 milhões à campanha em 2014. O relato revela que a suposta negociata envolveria a privatização da Companhia de Águas e Esgotos do RN (CAERN) – veja AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
domingo - 21/05/2017 - 12:08h

Nova citação de governador põe em xeque seu ‘berço de ouro’


Por Carlos Duarte

Mais uma vez o governador Robinson Faria (PSD) é citado nas delações da Lava-Jato. Desta vez, a acusação foi feita pelo diretor de Relações Institucionais e Governo da J&F – empresa holding controladora da JBS – Ricardo Saud.

De acordo com as revelações de Saud, o governador do RN e seu filho, deputado Federal Fábio Faria (PSD), receberam R$ 10 milhões, em propinas (veja AQUI), na campanha eleitoral de 2014. A moeda de troca seria a concessão dos serviços de água e esgotos, ora controlados pela Caern.

O que chama a atenção é o modus operandi da transação criminosa: o delator exigiu que o grupo empresarial indicasse um “secretário de estado” de sua confiança, cuja finalidade seria a condução do processo de privatização da Caern e o seu direcionamento para o grupo J&F. A exigência foi prontamente aceita pelo, então, candidato Robinson Faria.

Segundo o delator, a exigência se deu porque o grupo não tinha confiança no candidato.

“Esse secretario vai acompanhar tudo de perto, porque eu sei que o senhor não é muito confiável”, disse Saud a Robinson durante as negociações do esquema criminoso.

A propina teria sido dada em dinheiro vivo e em notas fiscais, relata o delator. “Tudo dissimulado!” assegurou Saud, que enfatizou que a operação com Robinson era um “negócio indigesto”, em virtude do assédio de Fábio Faria – que passou a ir diariamente à empresa cobrar a propina e querer mais dinheiro. “Arranjou até um supermercado para descontar”, disse Saud.

Por fim, o delator reclama: “E o mesmo dinheiro que tomou da gente tomou das duas outras também (OAS e Odebrecht) dizendo que iria vender a água e o esgoto”. Ou seja, se tudo isso for mesmo verdade (torço até que não), o ‘berço de ouro’ em que foi criado o governador não o educou a respeitar sequer os seus comparsas de crimes.

Imagine qual o grau de compromisso que poderia ter com os eleitores e cidadãos potiguares. Nenhum.

O caso expõe, novamente, que sobram competência e habilidades para a prática de atos delituosos do governador Robinson Faria, enquanto faltam-lhe planejamento, gerenciamento e atos de probidade em sua gestão.

O resultado não poderia ser diferente: a atual mediocridade da administração publica do RN, em todos os segmentos. Lamentável.

SECOS & MOLHADOS

Rombo – O rombo nas contas da Previdência Social do estado do Rio Grande do Norte, neste ano, poderá chegar a R$ 1,8 bilhão. Esse valor equivale a 14,60% de todo Orçamento Geral do Estado. De acordo com a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) sobrarão, apenas, parcos 3,80% do Orçamento serão destinados ao investimento (R$ 467 milhões). Para o final de 2018, a previsão é que este valor do rombo atinja R$ 2,2 bilhões. Ou seja, maior dificuldade de gestão à frente.

Silêncio – Apesar de serem gravíssimas, as acusações feitas pelo delator da J&F, ao governador Robinson Faria, ainda estão eclipsadas pela repercussão mundial em que se transformou o caso Michel Temer. Todos silentes, mas não surpresos.

Estranho – É estranho o silêncio da sociedade organizada, das entidades empresariais, do Legislativo, do MP e da maioria da imprensa, em relação ao escândalo das seguidas dispensas milionárias de licitação da limpeza urbana (veja AQUI e AQUI) em Mossoró. O Blog Carlos Santos é uma voz rara e contundente a cuidar do assunto, com equilíbrio e segurança nos dados levantados e não contestados. Mossoró tem perdas milionárias com esse tipo de negócio que passa de governante para governante, como linha de passe de ‘bola’ no futebol.

Petróleo – O Sindicato das Empresas de Petróleo e Gás do Rio Grande do Norte (Sipetro/RN) calcula que a Petrobras reduziu, pelo menos, R$ 200 milhões em investimentos, nos últimos dois anos no RN. A Bacia Potiguar, que chegou a produzir mais de 100 mil barris de petróleo, por dia, agora, oscila entre 60-70 mil barris equivalentes, por dia. Nos Estados Unidos mais de 20 mil empresas (grandes e pequenas) operam no setor de exploração de petróleo. No Brasil, são cerca de 20 empresas.

Incerteza – O pior ainda está por vir. Muita lama irá escorrer no esgoto fétido do submundo do crime de corrupção institucionalizada nas altas esferas dos poderes constituídos do Brasil. Mais um choque negativo para a economia do País, com sérios entraves ao desenvolvimento. O presidente Michel Temer não terá mais condições de conduzir o governo e nem o Congresso Nacional também terá condições éticas e morais para realizar uma eleição indireta. O povo quer eleições diretas e deverá ocupar as ruas com manifestações, cada vez mais densas. Ninguém poderá prever como tudo isso vai acabar. Preocupante.

Selic – O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central deverá ter mais cautela, daqui em diante, com relação à redução dos juros (taxa Selic). É que os efeitos desastrosos da delação da JBS mudaram o perfil do comportamento do mercado financeiro. Poderá haver eventual impacto inflacionário do dólar e com as incertezas do andamento das reformas.

Carlos Duarte é economista, consultor Ambiental e de Negócios, além de ex-editor e diretor do jornal Página Certa

Categoria(s): Artigo
sábado - 20/05/2017 - 09:16h
Mossoró

Estado e prefeitura terão parceria no Cidade Junina


O Governo do Estado será parceiro da Prefeitura Municipal na realização do Mossoró Cidade Junina 2017. A garantia foi dada pelo governador Robinson Faria (PSD) à prefeita Rosalba Ciarlini  (PP), em audiência nesta quinta-feira, 18.

Foi acertado que o plano de segurança pública para o evento será montado pelos Grupos de Gestão Integrada (GGIs) do Estado e Município. As ações para garantir a tranquilidade na área da festa e nos bairros de Mossoró estão sendo planejadas e deverão ser anunciadas nos próximos dias. Haverá reforço de 200 policiais militares. Antes do evento serão adotadas medidas preventivas de segurança.

“Além da segurança pública, estaremos com outras ações dentro do Mossoró Cidade Junina pela importância que o evento tem não apenas para Mossoró. Essa é uma festa que traz projeção para o Estado”, pontuou Robinson Faria.

O secretário municipal da Cultura de Mossoró, arquiteto Eduardo Falcão, também participou da audiência em Natal.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Cultura / Política
sábado - 20/05/2017 - 09:04h
JBS no RN

Só com Plasil


Por François Silvestre

Ao ler o relato do “empresário” que diz ter comprado a Caern, compra feita na “folha”, como se diz no Sertão, quando alguém compra o resultado do roçado antes da colheita, dá sensação de nojo.

Como diria Aluísio Lacerda: “Meu Deus”!

“Vamos indicar um Secretário de Estado para acompanhar o processo, pois o senhor não é muito confiável”, diz o “empresário” corruptor ao candidato a governador.

“Lá, os senhores terão o que quiserem; mas eu preciso ganhar essa eleição e o meu pai também precisa ganhar essa eleição”, diz o filho do candidato, também candidato.

Só resta torcer pra que seja tudo ficção. Mas se não for, só dá pra ler tomando Plasil.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Artigo / Política
sábado - 20/05/2017 - 09:02h
Escândalo

Robinson e Fábio Faria receberam 10 mi da JBS, diz delator

Dinheiro teria em contrapartida a privatização da Caern, mas governador e seu filho negam negociata

Do G1/RN

Em delação firmada com o Ministério Público Federal (MPF), o ex-diretor de relações institucionais da J&F Ricardo Saud disse que a empresa pagou R$ 10 milhões ao governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD), e ao filho dele, o deputado federal Fábio Faria (PSD) em 2014.

Em troca, os dois políticos teriam firmado o compromisso de privatizar a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), além de facilitar a participação da J&F na privatização da estatal. J&F é o grupo que controla a empresa JBS.

Robinson e seu filho negam através de nota qualquer negociação escusa com a JBS (Foto: arquivo)

“Eles procuraram a gente, nós fizemos um jantar na casa do Joesley. Nós não tínhamos nada no Rio Grande do Norte, mas nós estávamos montando uma empresa de concessão de águas e esgotos. (…) E lá nós falamos com eles que nós temos interesse muito grande desde que você privatize – nós já tínhamos feito um estudo mais ou menos das empresas que estavam quebradas, assim, de companhia de água e esgoto, que a gente poderia comprar, desde que nós participássemos do edital pra facilitar porque senão ninguém concorria com a OAS e com a Odebrecht Ambiental, era impossível isso. Porque o mesmo dinheiro que tomou da gente tomou das outras duas também falando que ia vender a água e esgoto”, disse Ricardo Saud ao MPF.

O executivo diz ainda que, após a eleição, o grupo vai indicar um secretário de estado para “acompanhar tudo de perto”.

Segundo ele, parte do dinheiro foi pago como doação de campanha diretamente ao PSD, partido de Robinson e Fábio. Outra parte teria sido paga em “dinheiro vivo” e o restante através de notas fiscais. Ele chegou a detalhar como foi feito o pagamento de R$ 6,1 milhões.

O delator disse que foram pagos R$ 1 milhão no dia 3 de outubro de 2014 “carimbado” ao PSD; R$ 1 milhão no dia 17 de outubro de 2014 também ao PSD nacional; R$ 2 milhões em notas fiscais avulsas em 9 de setembro de 2014; R$ 1,2 milhão no dia 22 de agosto de 2014 a um escritório de advocacia; e outros R$ 957.054 foram obtidos em um supermercado em Natal.

Segundo o Ricardo Saud, o próprio deputado federal Fábio Faria foi buscar esse último montante.

O outro lado

Em nota conjunta, Robinson Faria e Fábio Faria informaram que conheceram a JBS no período eleitoral e confirmam que receberam “doações da empresa citada, somente durante o período de eleições, oficialmente, legalmente, devidamente registradas na Justiça Eleitoral e sem qualquer contrapartida nem ato de ofício”.

A nota ressalta ainda que Robinson Faria “não pretende e nem irá privatizar a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern)”.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
sexta-feira - 19/05/2017 - 22:40h
JBS

Campanha eleitorais tiveram apoio importante em 2014


Do Blog do BG

A JBS foi a maior doadora de todas as campanhas eleitorais no Brasil em 2014. No RN ela também foi fundamental e somando todas as doações, também foi a principal doadora.

Vejam quanto a JBS doou para cada candidatura nas eleições de 2014 no estado.

Henrique Alves do PMDB declarou gastos em 2014 de R$ 26,1 milhões, desses R$ 2,75 milhões vieram dos cofres da empresa dos irmãos Batista.

Robinson Faria do PSD declarou gastos em 2014 de R$ 12,9 milhões, desses R$ 7,7 milhões vieram dos cofres da empresa dos irmãos Batista.

Fátima Bezerra do PT declarou gastos em 2014 de R$ 3,4 milhões, desses R$ 1,165 milhão vieram dos cofres da empresa dos irmãos Batista.

O Deputado Federal Fábio Faria do PSD recebeu R$ 1,1 milhão, o Deputado Federal Beto Rosado do PP recebeu R$ 400 mil, Felipe Maia do DEM recebeu R$ 85 mil da JBS e Antônio Jácome na época no PMN recebeu R$ 70 mil.

A Deputada Estadual Larissa Rosado do PSB foi quem recebeu mais da empresa para a eleição de Deputado Estadual, ela recebeu R$ 200 mil, seguida do Deputado Estadual Fernando Mineiro do PT, que recebeu R$ 165 mil, o Deputado José Adécio do DEM recebeu R$ 100 mil, mesmo valor dos Deputado Estadual Kelps Lima do SD e Nelter Queiroz do PMDB com R$ 100 mil. Os Deputados Souza Neto do PHS recebeu R$ 50 mil e o Deputado Jacó Jácome na época no PMN recebeu R$ 30 mil.

Todas as doações da JBS aos candidatos em 2014 foram feitas ou através dos diretórios nacionais dos partidos de cada um, dos diretórios estaduais ou em doações diretas. Todas as contas dos candidatos que receberam recursos da empresa no RN foram aprovadas pelo TRE.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Política
quarta-feira - 17/05/2017 - 13:52h
Amanhã

Servidores farão ato público em frente à Governadoria


O funcionalismo público do RN terá uma paralisação nesta quinta-feira (18), com um ato público a partir das 09h, em frente à Governadoria, em Natal.

O objetivo é cobrar do governo o atendimento de uma pauta unificada, que tem como principal ponto o pagamento em dia dos salários e retirada de projeto que propõe aumento de 3% na alíquota previdenciária do servidor.

Os sindicatos e entidades que compõem o Fórum dos Servidores Estaduais protocolaram um pedido de audiência e esperam ser recebidos pelo governador Robinson Faria (PSD).

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública / Gerais
Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.