segunda-feira - 25/07/2016 - 15:27h
Sucessão municipal mossoroense 2016

Uma razão muito forte para juntar Rosado com Rosado

Grupos de Rosalba e Sandra têm interesses parecidos, mas que agora não justificariam chapa conjunta

O eleitor mossoroense não deve se surpreender se ocorrer uma hipotética união, em chapa majoritária, dos grupos da ex-governadora Rosalba Ciarlini (PP) e da sua prima, adversária e ex-deputada federal Sandra Rosado (PSB).

Rosalba a prefeito, vereador Lahyrinho Rosado (PSB) a vice – digamos.

Formalizando-se, repetirá o que já aconteceu incontáveis vezes na política nativa e nacional.

É preciso uma razão muito forte para juntar os contrários. Na retórica, a pregação é de que está em jogo o “interesse público” e o desejo de “reconstruir Mossoró”. Menos, gente. Nem uma coisa nem outra.

“Sobrevivência política” é o termo correto. Os dois grupos precisam sobreviver.

Os contrários se juntam, normalmente, quando percebem que possuem um problema comum com dificuldade de ser superado individualmente.

Atenas e Esparta juntaram-se na antiguidade para combater o poderio bélico e expansionista da Pérsia. Depois voltaram a brigar como antes.

Getúlio e Café

Exemplo: Alves e Maia estiveram juntos em 2010, para frear o crescimento contínuo de Wilma de Faria (PSB, hoje no PTdoB), depois de décadas de embates.

Getúlio e Café: antipatia (Foto reprodução)

Getúlio Vargas (PSD) detestava o deputado federal natalense Café Filho (PSP), mas o aceitou como vice na disputa presidencial de 1950, para ter o apoio estratégico do líder paulista Ademar de Barros (PSP). Foram eleitos, num tempo em que a legislação estabelecia que o vice concorria com outros adversários, sendo votado à parte da cabeça de chapa.

Os próprios Rosado passaram décadas trocando farpas com o aluizismo, para depois se acomodarem no combate comum aos Maia.

Um dia, já repetimos “ene” vezes, os Rosado estarão todos apinhados no mesmo palanque.

Talvez não tenha chegado ainda o momento.

A quem interessaria hoje a união de Rosalba e Sandra?

Dix-huit e Sandra

A princípio, tão-somente a Sandra/seu grupo, que busca a sombra da ex-governadora que é tida por muita gente como virtual eleita, uma espécie de “prefeita em férias”.

À Rosalba, por enquanto nada sinaliza para essa necessidade. Não existe uma ameaça iminente à sua potencial eleição. Levar o grupo de Sandra Rosado a tiracolo pode ser um problema pré-fixado.

Foi assim na relação de Sandra com o tio Dix-huit Rosado, eleito prefeito pela terceira vez em 1992, tendo ela como vice. Em poucos meses bateram de frente, a ponto do prefeito despejar Sandra do Gabinete de vice. Rompimento político e familiar traumático.

Chegou 2016. Vamos ver o que eles decidem, em nome da sobrevivência.

Categoria(s): Política / Reportagem Especial

Comentários

  1. Antonio Augusto de Sousa diz:

    Belo e elucidativo texto!

    Parabéns!

  2. vicente venancio. diz:

    Carlos, boa tarde.
    Amigo, não estou entendendo nada. O povo com raiva dos políticos, colocando todos no rol de ladrões(exceções à parte), vejo algumas fotos de convenço~es realizadas até agora, bombando, entupidas de gente. Como explicar? Quanto seu post acima, excelente. Parabens.

    • Chagas Nascimento diz:

      Venâncio, a maioria destas pessoas que vão a estas convenções, não é por amor ao político. Estão é defendendo os seus interesses. Tipo: um empreguinho…

  3. Marcos Pinto. diz:

    Continuo dizendo que a Rosalba ROSADUS será barrada pelo Ministério Público Eleitoral (MPE). Será uma grande aberração e uma grande interrogação para o judiciário se der o beneplácito a uma política cheia de processos por desvio e apropriação de dinheiro público.

  4. João Claudio diz:

    A maioria do povo só fala mal dos políticos até as vésperas da campanha. Da campanha até o dia da votação, é só elogios, tapinhas nas costas, gente idiota carregando-os em andor, outros carregando pés de mamão nas costas, outros pintando carneiros na cor verde, outros se fantasiando de laranja, etc. Passadas as eleições, tome falar mal de novo.

    Traduzindo: da campanha até o dia da votação, as cidades brasileiras se transformam em imensos Circos, cujos donos são os politico, e os palhaços são os eleitores.

    Tem sido sempre assim, e assim será por longas e longas décadas, até porque essa nojeira já faz parte da cultura brasileira.

    A minoria sente pavor da nojeira, enquanto que a maioria cai dentro da mesma de corpo e alma.

    Perguntem ao povão que desce a Presidente Dutra dançando à frente dos políticos se eu estou mentindo. Perguntem???

  5. fernando diz:

    E, falta de poder e falta da chave do cofre do poder, tá levando a essa união.

  6. Marcos Pinto. diz:

    Quando duas pessoas estão na iminência de morrerem afogadas, agarram-se uma à outra numa tentativa desesperada e incontida de salvar-se da morte que se apresenta com suas garras letais. É, e tem sido assim com os ROSADUS e com todas as oligarquias político-familiares.

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.