• Expofruit - Teaser - 20-07-18 a 21-08-18 - Topo
sexta-feira - 18/08/2017 - 23:08h
Novo dirigente afirma

Previ teve grande prejuízo e decisões sem ouvir conselheiros


Por Saulo Vale (Jornal da Tarde, Rádio Rural de Mossoró)

“O Previ-Mossoró (Instituto Municipal da Previdência Social dos Servidores de Mossoró) foi muito maltratado na última administração municipal”. A constatação foi feita hoje pelo atual presidente da autarquia, economista Elviro Rebouças, ao programa “Jornal da Tarde”, da Rádio Rural de Mossoró.

“Os repasses, tanto da alíquota de 16,5%, patronal, que cabe à Prefeitura repassar dos seus funcionários para o Previ, nos últimos três anos, 2014, e mais marcantemente, 2015 e 2016, não foram feitos”, disse.

A prática, considerada por ele como apropriação indébita, gerou um prejuízo de R$ 10 milhões aos cofres do instituto. “Fora uma dívida patronal de R$ 22 milhões. Ou seja, encontramos um débito da Prefeitura de Mossoró junto ao Previ, entre servidor e dívida patronal, de R$ 32 milhões”, afirmou.

Liquidez

“Tinha um lastro suficiente, das administrações passadas, que dá para dizer que não há crise. O aposentado e pensionista podem ficar despreocupados, porque não há problema de falta de liquidez, para pagar aposentadoria”, afirmou mesmo assim o entrevistado.

“Hoje, nós temos R$ 52 milhões em caixa no Previ, já com a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) pagando a integralidade do que foi descontado dos servidores, de janeiro a junho de 2017, já que a competência de julho se vence em 31 de agosto. Pagando também, de abril a junho, integralmente, a parte patronal, que cabia a Prefeitura pagar.

Elviro ainda acrescentou, que “ela [Rosalba] está parcelando o débito. Há seis parcelamentos em andamento no Previ”.

Parcelamento sem autorização

“No dia 22 de dezembro de 2016, faltando oito dias para Rosalba Ciarlini assumir o cargo [de prefeita], foi feito um parcelamento do débito de R$ 24 milhões, em 60 meses. A gestão passada que não vinha cumprindo com cinco parcelamentos anteriores que tinham sido contratados com a previ fez isso”, esclareceu Elviro Rebouças.

“A presidente do Conselho do Previ (servidora pública e sindicalista Eliete Vieira), afirmou que nenhum dos parcelamentos foi aprovado pelo colegiado”, afirmou ele.

Para Elviro, o fato é muito grave, já que todos os procedimentos do instituto têm que passar pelo Conselho.

Veja a primeira parte dessa entrevista clicando AQUI.

Nota do Blog – Essa semana, a Câmara Municipal de Mossoró aprovou o parcelamento e reparcelamento de dívidas do Previ-Mossoró, numa sessão em que a bancada governista conseguiu garantir essa decisão, com reação flácida da oposição e contestação sem fôlego do Sindicato dos Servidores (SINDISERPUM).

Enfim, tudo como dantes.

Leia também: Previ tem rombo que foi antecipado ainda em 2015 AQUI.

Acompanhe o Blog Carlos Santos pelo Twitter clicando AQUI.

Categoria(s): Administração Pública

Comentários

  1. Fco Carlos diz:

    APRENDEU A FAZER USO DO DINHEIRO DA PREVI COM DONA ROSALBA QUE FOI QUEM PRIMEIRO USOU O DINHEIRO DO IPERN QUE E A PREVIDÊNCIA DO ESTADO KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Faça um Comentário

*


Current day month ye@r *

Home | Quem Somos | Regras | Opinião | Especial | Favoritos | Histórico | Fale Conosco
© Copyright 2011. Todos os Direitos Reservados.